Faça do seculodiario.com sua home

Siga
Twitter Facebook RSS

PUBLICIDADE

Decisão se refere à ação sobre plantios da Aracruz Celulose e Suzano, nos municípios de Ponto Belo e Mucurici

Juiz acata pedido de liminar e proíbe plantio de eucalipto no extremo norte do Estado

Advogado de José Eduardo Oliveira, Ricardo Ribeiro (foto), lamenta que o conselho classista tenha arquivado o procedimento e vai recorrer

CRM arquiva procedimentos contra oftalmologistas acusados de erro médico

Num mergulho cultural por cerca de dois anos, o fotógrafo Mauro Schauffert expõe um trabalho sensível sobre as paneleiras de Goiabeiras

Exposição apresenta olhar mais íntimo sobre a rotina das Paneleiras

O procurador-geral Rodrigo Júdice alegou que a legislação proíbe a criação de novas despesas no término de mandato; benefício terá que ser pago na próxima gestão

PGE descarta extensão de auxílio-alimentação e joga responsabilidade para o próximo governo

Bairro, localizado na região mais problemática de Vila Velha, Terra Vermelha, recebe 496 unidades do programa

Minha Casa, Minha Vida divulga selecionados da segunda etapa de residencial em Jabaeté

Caminho errado
O PT nacional mostra que não aprendeu a lição e vai novamente entrar em um palanque vulnerável para a campanha de Dilma

Renata Oliveira

06/11/2013 12:58 - Atualizado em 07/11/2013 13:59


O encontro da presidente Dilma Rousseff com o senador Ricardo Ferraço e o ex-governador Paulo Hartung  nessa quarta-feira (6), é um indicativo de que, como ela mesma afirmou, a aliança nacional entre PT e PMDB vai se sobrepor às articulações locais para a eleição do próximo ano. Enquanto os acordos de gabinete são costurados em Brasília, as lideranças que atuam nos partidos no Estado ainda resistem em deixar o palanque do governador Renato Casagrande (PSB). 
 
Essa movimentação da presidente revela a apreensão do grupo em relação à reeleição de Dilma no próximo ano. O ex-presidente Lula é quem está articulando os palanques de Dilma nos Estados. Embora o Espírito Santo não traga mudanças significativas para o resultado da eleição, a manobra consiste em enfraquecer os aliados de Eduardo Campos, no caso o governador Renato Casagrande.  Mas a estratégia do PT parece equivocada em vários aspectos:
 
1. Casagrande se comprometeu com a neutralidade, o que serviria muito bem ao palanque de Dilma, já que os petistas no palanque de Casagrande poderiam muito bem fazer a campanha para a presidente. 
 
2. O governador lidera a corrida eleitoral e deve ampliar sua margem com o reforço dos prefeitos e candidatos proporcionais, que querem permanecer em seu palanque. Os prefeitos são os principais indutores de votos nos municípios, podendo fortalecer muito mais a campanha presidencial.
 
3. A presidente Dilma parece ter esquecido que o então governador Paulo Hartung tirou foto com ela na frente do Palácio Anchieta, mas se esquivou de fazer campanha para a petista em 2010. Ele também saiu pela tangente na hora de fazer a campanha do segundo turno para Lula em 2006. 
 
4. O grupo de Hartung sempre responsabilizou o governo federal pelos problemas estruturais no Estado, como a obra do aeroporto de Vitória. Mesmo com a avaliação do Tribunal de Contas da União (TCU) sobre as irregularidades do consórcio e das empreiteiras do Estado na obra, o então governador Paulo Hartung jogou a culpa pelo atraso das obras nas costas do governo federal.
 
Essas entre outras situações mostram que o PT nacional está escolhendo um caminho tortuoso para a eleição. Somado ao fato de o eleitorado capixaba não ser simpático à candidatura petista. Lula e Dilma já amargaram derrotas por aqui. Se a estratégia é confiar que Hartung vai erguer um palanque fiel no Espírito Santo para a presidente, seria melhor pesquisar o histórico da relação do governador com a classe política do Estado e de fora antes de bater o martelo. 
 
Fragmentos:
 
1 – Na próxima segunda-feira (11), às 19 horas, o PSDB realiza um evento no Guararema Clube, em Linhares. As lideranças do partido esperam reunir militantes dos municípios vizinhos: Aracruz, Fundão, Ibiraçu, João Neiva, Rio Bananal, Sooretama e Vila Valério. 
 
2 – Com a ida de Sérgio Borges para o Tribunal de Contas, o governador Renato Casagrande finalmente encaixa Esmael Almeida em um espaço político. Ele vinha procurando uma forma de acomodá-lo desde sua saída da Assembleia no início do ano, quando Rodrigo Coelho (PT) retornou para o Legislativo.
 
3 – Um fórum empresarial em Vila Velha vai reunir na semana que vem o governador Renato Casagrande e o antecessor e futuro (provável) adversário em 2014 Paulo Hartung, no Centro de Convenção do município. 

Outras colunas

18/12/2014 - Pressão alta

A harmonia da bancada do PT foi quebrada e exposta pela briga entre Hartung e Casagrande


17/12/2014 - Quem perde?

Revanchismo de Hartung com Casagrande via Assembleia apequena a imagem dos parlamentares


Outras colunas de Renata Oliveira

PUBLICIDADE

  

PUBLICIDADE

Editorial

De acusada a vítima

Paralelamente à manobra para reprovar as contas do governador, Hartung trabalha para transformar a futura primeira-dama em vítima

 A harmonia da bancada do PT foi quebrada e exposta pela briga entre Hartung e Casagrande

Renata Oliveira

Pressão alta

A harmonia da bancada do PT foi quebrada e exposta pela briga entre Hartung e Casagrande

Os Ivos foram impiedosamente perseguidos por essa uva abstrata dos livros escolares

Wanda Sily

Ivo e a uva

Os Ivos foram impiedosamente perseguidos por essa uva abstrata dos livros escolares

O caso da Petrobras é a ponta do iceberg da corrupção no mar das obras públicas

Geraldo Hasse

O pré-sal da maracutaia

O caso da Petrobras é a ponta do iceberg da corrupção no mar das obras públicas

BLOGS

Para compreender o que é

MOVIMENTO
Alvaro Nazareth

Direitos Humanos

Para compreender o que é