Seculo

 

Portal Tela Cidadã sistematiza gastos dos deputados estaduais


10/10/2014 às 17:38
Agora é possível acessar os gastos de todos os parlamentares do Estado em um único local, por meio do Portal do Tela Cidadã, um projeto do Núcleo de Cidadania Digital (NCD) da Universidade Federal do Espírito Santo (Ufes).
 
No portal, qualquer um pode verificar os gastos dos parlamentares em diversas áreas, como assessoria, passagens e combustível. Ele também oferece gráficos dos gastos por bancada partidária e um ranking do orçamento dos parlamentares, por ano e mês. O portal ainda reserva ao internauta uma dose de humor. Os parlamentares recordistas em gastos "ganham" medalhas de ouro, prata ou bronze.
 
Escolhendo a opção “gastos totais” no ano de 2014, para a Assembleia Legislativa, o portal mostra que o maior gasto dos parlamentares, no geral, é o com combustível (R$ 283,3 mil) e que o Partido Verde é o que tem a maior média de gastos mensais por parlamentar (R$ 29,3 mil).
 
Na análise individual, o parlamentar com maior gasto total é Sandro Locutor (PV), que este ano já gastou R$ 41,8; seguido de José Esmeraldo (PR), com R$ 37,3 mil; e em terceiro lugar, Luzia Toledo (PMDB), que gastou R$ 30,2 mil.
 
O projeto surgiu na Ufes em 2009, antes mesmo da Lei de Acesso a Informação entrar em vigor no país, já com a ideia de reunir em um único espaço informações de interesse público. Embora os órgãos públicos sejam obrigados a garantir o acesso a informações relativas à administração por meio dos portais de transparência, muitos órgãos da administração pública não oferecem um mecanismo de busca prático e intuitivo, dificultando o acesso do internauta, que acaba não acessando a informação ou desistindo no meio do caminho.
 
A proposta do Tela Cidadã é divulgar as informações disponibilizadas por diferentes órgãos públicos relacionadas a gastos dos parlamentares. O portal reúne todos esses dados em um único local, de maneira mais fácil e didática que os portais oficiais. O projeto é supervisionado pelo professor responsável pelo NCD, Roberto Simões. O desenvolvimento dos programas e alimentação dos dados são de responsabilidade dos alunos.
 
Atualmente, estão disponíveis as informações sobre o poder legislativo, mas futuramente o portal deve expandir para os outros poderes do Estado e instituições. 

Leia Também

Comentários

Os comentários não representam a opinião do jornal; a responsabilidade é do autor da mensagem

.

Até tu?

A situação está tão difícil, que PH almejou fazer uma dobradinha com os senadores Magno Malta e Ricardo Ferraço

OPINIÃO
Editorial
Quem paga a conta senta na cabeceira?
O financiamento pela Arcelor de uma pesquisa da Ufes de R$ 2 milhões acende o alerta sobre a autonomia universitária e a transparência nos acordos entre academia e capital privado
Piero Ruschi
Visita à coleção zoológica de Augusto Ruschi
Visitei a coleção zoológica criada por meu pai e seu túmulo na Estação Biológica. Por um lado, bom, por outro, angústia
JR Mignone
Uma análise
Algumas emissoras, aquelas que detêm alguma ou boa audiência, dedicam-se pouco à situação do país
Geraldo Hasse
Refém do Mercado
O País está preso ao neoliberalismo do tucano Pedro Parente, presidente da BR
Roberto Junquilho
A montagem da cena
Em baixa junto aos prefeitos da Grande Vitória, Hartung dispara para o interior do Estado
BLOGS
Mensagem na Garrafa

Wanda Sily

Arrogância também conta?
MAIS LIDAS

Candidatura de Lula à Presidência será lançada neste domingo em Vitória e Serra

Servidores do Ibama e ICMBio no Estado protestam contra loteamento político do órgão

Projeto da nova sede do IPAJM é 'reavaliado' por Instituto de Obras do Estado

Quem paga a conta senta na cabeceira?

A montagem da cena