Seculo


  • Lava Jato no ES

 

Comissão de Ciência e Tecnologia pede informação sobre o Escola Viva


19/05/2015 às 15:01
A Comissão de Ciência e Tecnologia da Assembleia encaminhou uma série de pedidos de informação ao secretário de Educação, Haroldo Rocha, sobre o Projeto 4/2015, que institui as escolas de ensino médio em tempo integral no Estado – Escola Viva. Os pedidos foram assinados pelo presidente da Comissão, deputado Sérgio Majeski (PSDB), que também é o relator da matéria no colegiado.
Os pedidos são referentes a informações sobre o financiamento do projeto Escola Viva; a garantia de matrícula dos estudantes; a situação dos alunos que precisam trabalhar para complementar a renda familiar; o processo seletivo e de remoção dos professores; o compromisso do governo do Estado com as escolas que estão fora do projeto e o prazo para levá-lo a todos os municípios, entre outras questões.
 
Para os meios políticos, os requerimentos são mais uma tentativa de os deputados ganharem tempo para que a discussão possa ser ampliada com a comunidade escolar. Isso porque o governo pretende implantar o programa em pelo menos cinco escolas do Estado já no segundo semestre deste ano. O governo tentou aprovar o projeto em regime de urgência no início do ano, mas a reação da comunidade escolar fez com que o governo recuasse.
 
A expectativa é de que uma vez superada a comissão de Ciência e Tecnologia, o projeto não terá problemas de aprovação na Comissão de Educação da Assembleia, que apesar de toda a reclamação de pais, alunos e professores, está convencida de que o projeto é perfeito, embora a implantação do projeto em Pernambuco não seja vista desta forma pelos professores daquele estado. 
 
O projeto já recebeu 41 emendas ao texto original desde que começou a tramitar. Na Comissão de Justiça, não houve aprofundamento do debate, mas na Comissão de Cidadania, a matéria teve 33 emendas aprovadas.  Após a análise da Comissão de Ciência e Tecnologia, o projeto deve passar pelas comissões de Educação e Finanças e, como recebeu emendas, voltará para Justiça antes de ir à votação no plenário.
 
Para os meios políticos, a novela da Escola Viva gera um desgaste para o governo do Estado porque sua principal bandeira de campanha foi a educação e o programa vendido com o uma solução para a área. Mas desde o início, o projeto é cercado de incertezas. 
 
Além de ter o patrocínio da ONG Espírito Santo em Ação, um parceiro do governo Paulo Hartung que atua na política desenvolvimentista e pouco social, o governo pareceu mais preocupado em aprovar o projeto do que em explicá-lo, dada a dificuldade de o secretário em apresentar o projeto em audiência pública. Embora a discussão tenha começado em março, além de ter permeado toda a campanha eleitoral, o conteúdo do projeto foi entregue pelo secretário no início deste mês à Assembleia Legislativa. 

Leia Também

Comentários

Os comentários não representam a opinião do jornal; a responsabilidade é do autor da mensagem

.

SOCIOECONÔMICAS
Ensaiado

Mudança de planos de Ricardo Ferraço na condução da Reforma Trabalhista atende à estratégia de Temer e da classe empresarial. Falou de empresário, é com ele mesmo!

OPINIÃO
Editorial
Defesa burocrática
Secretário Júlio Pompeu fez um discurso burocrático para defender o governo Hartung na Corte Interamericana de Direitos Humanos
Renata Oliveira
O universo conspira
A onda de falta de sorte do governador, iniciada em fevereiro, insiste em não passar
Caetano Roque
Venceu o pragmatismo
Ao reeleger o grupo que se perpetua na direção, PT perde um pouco mais de sua ideologia
Geraldo Hasse
Seremos todos boias-frias?
A palavra reforma, sempre associada a avanços, está sendo aplicada a um retrocesso
JR Mignone
Sérgio Bermudes, sempre atual
''Existe uma crise no Judiciário, que vai da falta de juízes, da infraestrutura adequada, até a postulação e prestação precárias''
Caetano Roque
A hora do Judiciário
O Supremo tem que mostrar a que veio e a serviço de quem está
BLOGS
Blog do Phil

Phil Palma

Um homem nu.
Flânerie

Manuela Neves

Nenna – parte II: early years na ilha
Panorama Atual

Roberto Junquilho

A Odebrecht quebrou a "Omertá", e agora?
Mensagem na Garrafa

Wanda Sily

A sombra
Gustavo Bastos
Blog destinado à divulgação de poesia, conteúdos literários, artigos e conhecimentos em geral.
MAIS LIDAS

CNMP pode acabar com pagamento de ‘horas-extras’ a promotores no Espírito Santo

Disputa pelo poder em Itapemirim reacende tensão entre prefeito e vice

Defesa burocrática

Ensaiado

Esgoto na Praia de Santa Helena não se resolve com teste de balneabilidade