Seculo

 

A um passo do PDT, Rodrigo Coelho se acomoda no governo


28/01/2016 às 12:07
Com o encaminhamento no Tribunal Regional Eleitoral (TRE) pela procedência do pedido de desfiliação do PT, do deputado estadual Rodrigo Coelho o deixa a um passo de consolidar sua ida para o PDT. Neste sentido, o governo do Estado, que em um primeiro momento negou a manobra, agora confirma a ida do deputado para a Secretaria de Assistência Social do Estado. O deputado assume a pasta que era comandada por Sueli Vidigal (PDT).
 
Ao puxar o deputado estadual, o governador acomoda o PDT na Assembleia, concedendo a tão disputada vaga para Luiz Durão. O presidente do PT Estadual, Genivaldo Lievore, até tentou reivindicar a vaga, que beneficiaria a ele próprio, mas o parecer da Procuradoria Eleitoral e o voto do relator no TRE indicam que a desfiliação, sem caracterizar infidelidade partidária, é uma questão de tempo. 
 
Mas, para os meios políticos, a movimentação de Hartung em relação ao deputado estadual não estaria mirando apenas a acomodação do PDT na Assembleia. Ao trazer Coelho para o secretariado, a intenção do governador seria fortalecer o deputado de olho na eleição em Cachoeiro de Itapemirim, colocando-o como um postulante competitivo à sucessão de Carlos Casteglione na prefeitura. 
 
Rodrigo Coelho, que foi secretário de Casteglione, ao deixar o PT corta de vez o cordão umbilical com a atual gestão. Mas a intenção palaciana seria a de impor a Theodorico Ferraço (DEM) a segunda derrota consecutiva na disputa de sua principal base eleitoral. Em 2012, Ferraço apoiou a candidatura de Glauber Coelho (morto em 2014) e Hartung apoiou a reeleição de Casteglione
 
Ferraço e Hartung não estão alinhados mais e o governador parece decidido a sufocar os espaços políticos do demista. Como Rodrigo Coelho já demonstra fidelidade ao governador, se torna uma liderança importante nesse jogo contra Ferraço.

Leia Também

Comentários

Os comentários não representam a opinião do jornal; a responsabilidade é do autor da mensagem

.

SOCIOECONÔMICAS
Declaração de guerra

Luciano Rezende inflou tanto a candidatura de Denninho, para se livrar da única oposição que sofria na Câmara, que acabou arrumando um problemão dentro de casa

OPINIÃO
Editorial
Operação seletiva
Mandado de busca coletivo cumprido nesta quinta (17) em Jesus de Nazareth viola Estado Democrático de Direito
Renata Oliveira
A escolha de Sofia
Os prefeitos do Estado têm de escolher entre Rose de Freitas ou Paulo Hartung
Geraldo Hasse
Pedalando rumo ao Norte
Até quando os brasileiros se deixarão governar por quem não os representa?
BLOGS
Blog do Phil

Phil Palma

Um homem nu.
Flânerie

Manuela Neves

Sizino, o pioneiro
Panorama Atual

Roberto Junquilho

A Força Nacional e o marketing de uma falsa segurança
Mensagem na Garrafa

Wanda Sily

Sopa de Letrinhas
Gustavo Bastos
Blog destinado à divulgação de poesia, conteúdos literários, artigos e conhecimentos em geral.
MAIS LIDAS

'Nós não conseguimos passar duas eleições com a mesma regra'

Placar ambiental da minuta do PDU de Vitória está empatado

A escolha de Sofia

Debate sobre o serviço de limpeza deve dominar eleição extemporânea em Fundão

Resultado final de concurso para cartórios no Espírito Santo é ratificado