Seculo

 

Em busca do tempo perdido


10/06/2016 às 17:20
Nas ruas, são flagrantes os comentários sobre a dificuldade do crescimento da candidatura do deputado federal Lelo Coimbra (PMDB) à prefeitura de Vitória. Comentários que se confirmaram na pesquisa da Enquet/A Tribuna. Lelo, justiça seja feita, não tem poupado sola de sapato atrás de votos. E isso não é de hoje. Já apertou a mão de meio mundo e já deve ter dado inúmeras voltas inteiras pela cidade.
 
Fora a visibilidade que lhe dá a imprensa. Não só na condição de presidente estadual do PMDB, como também pelo fato de se inserir em demandas de milhares de eleitores, caso da polêmica taxa de marinha.
 
Mas nos bastidores o que se ouve é que a candidatura de Lelo não sai do rodapé das pesquisas. O homem já foi vice-governador, secretário de Educação, deve estar no terceiro mandato de deputado federal. Além de ser natural de Vitória, é de Santo Antônio, sendo a figura política mais ligada ao governador Paulo Hartung.
 
Falta ofensiva, certamente, não. Os concorrentes são melhores? Do ponto de vistas político, é possível que não. Ele não faz um mandato ruim de deputado federal. Está na média. E é muito bem articulado a ponto de ser hoje o político capixaba mais próximo do presidente em interino Michel Temer (PMDB).
 
Uns observadores políticos entendem que Lelo está na disputa em busca de identidade própria, já que suas eleições, até agora, foram doações do governador Paulo Hartung.
 
Ele deixava para última hora para ir buscar os votos para elegê-lo.
 
A situação que ele vive pode estar passando por ai. Suas eleições eram uma doação de PH. Portanto, um tanto quanto inexperiente em matéria de ofensiva eleitoral. E quando vem para o campo esbarra em outros que conhecem o eleitorado, a exemplo de um Luiz Paulo Vellozo Lucas (PSDB), com o recall de duas excelentes gestões à frente da prefeitura.
 
E esse tal de Amaro Neto (SDD) com uma relação forte com a periferia? Do lado do eleitorado da Praia do Canto, próximo às elites, estará Serjão Magalhães (PTB). Ele vai estar como cão de guarda nesse pedaço mais abastado na cidade.
 
Sem contar com o vendedor de sonho, o que, aliás, faz com muito desenvoltura, o atual prefeito Luciano Rezende (PPS), que ainda terá no seu palanque o reforço do ex-governador Renato Casagrande (PSB), que teve uma grande votação em Vitória quando disputou o governo com o atual governdor Paulo Hartung, em 2014. E ainda há o candidato do PSD, o deputado estadual Enivaldo dos Anjos, que se intitula o “azarão”, a zebra.
 
Mas, como dizem os otimistas, que deve ser o caso de Lelo, ainda estar para vir a batalha decisiva, que costuma enterrar e desenterrar candidatos. Até lá.

Leia Também

Comentários

Os comentários não representam a opinião do jornal; a responsabilidade é do autor da mensagem

.

SOCIOECONÔMICAS
Fazendo escola

Temer em Brasília, Hartung e Luciano Rezende no Espírito Santo: retaliações a quem anda “fora da linha” nunca estiveram tão na moda como agora

OPINIÃO
Editorial
Em causa própria
Promotor Marcelo Zenkner usa cargo público para promover projeto pessoal
Piero Ruschi
Festa de fachada
Comemoração da Sambio evidencia que o Museu Mello Leitão segue precisando de verdadeiros amigos
Renata Oliveira
Pela emoção
Magno Malta sempre tem uma carta na manga para a disputa eleitoral. Mas desta vez o cenário é diferente
JR Mignone
O repórter e a polícia
A vítima não foi repórter, foi a professora
Caetano Roque
Inversão de papéis
O movimento sindical foi dar uma de direita e agora perdeu o caminho da rua
BLOGS
Blog do Phil

Phil Palma

Um homem nu.
Flânerie

Manuela Neves

Sizino, o pioneiro
Panorama Atual

Roberto Junquilho

O cinismo explícito e a esperança de fora Temer renovada
Mensagem na Garrafa

Wanda Sily

O tempo entre as vírgulas
Gustavo Bastos
Blog destinado à divulgação de poesia, conteúdos literários, artigos e conhecimentos em geral.
MAIS LIDAS

Família busca indenização por morte de jovem em unidade prisional

Grupo de Luciano tenta sufocar oposição com corte de cargos

PP classifica como 'desproporcional' críticas de vereador contra Hartung

Hartung e Casagrande seguem disputando espaço no interior

Fazendo escola