Seculo

 

Aposentadoria...


15/06/2016 às 16:17
Criada na Alemanha, no final do século XIX, com o objetivo de prover uma renda aos idosos, a partir de 70 anos de idade e também aos que ficassem inválidos ou incapacitados para o trabalho. No Brasil a aposentadoria chega em 1923, inicialmente apenas para a categoria dos ferroviários e nos anos seguintes estendendo a outras categorias.
 
Até que em 1988, a partir da promulgação da Constituição Federal, os benefícios da Previdência Social foram estendidos a todos os trabalhadores e desde então a aposentadoria sofre (u) mudanças em quase todos os governos.
 
Ao analisarmos o cenário atual, considerando a queda nos postos de trabalho formais, o aumento do desemprego e, consequentemente, a queda na arrecadação para a Previdência Social, somada a má gestão, dá a visão de sua situação, considerando que é “custeada” pelo contribuinte, pela empresa, pelos aposentados e pelo governo, mas apesar disso, suas contas não fecham.
 
O fator previdenciário foi instituído pela Lei 9.876/99 para conter os gastos da Previdência Social, reduzindo, com a aplicação da fórmula, o valor do salário benefício de quem se aposentasse abaixo da idade mínima, mesmo que contando com o tempo de contribuição, pois considera também a expectativa de vida do segurado.
 
Das mudanças recentes na Previdência, podemos citar a advinda da Lei 13.183, de 04/11/15, em seu art. 29-C que faculta ao segurado que for solicitar a aposentadoria por tempo de contribuição optar pela não incidência do fator previdenciário no cálculo do seu salário benefício (aposentadoria) desde que a soma de sua idade atual e o total do tempo de contribuição corresponder respectivamente a 85, se mulher e, 95, se homem.
 
Recentemente a proposta que vem sendo defendida pelo governo é a de estabelecer idade mínima de 65 e 60 anos, respectivamente, para homens e mulheres, nos pedidos de aposentadoria.
 
Esse histórico reforça a reflexão de que não se deve pensar apenas ou principalmente na Previdência Social para a aposentadoria, porque afinal, sua função mais importante é a de assegurar o cidadão contribuinte no momento em que estiver vulnerável e/ou inapto ao trabalho, quando lhe garante a proteção social, através do gozo do benefício do auxílio doença.
 
Segundo dados oficiais atuais somam mais de 39 milhões de trabalhadores na ativa, contribuintes da Previdência e 18,5 milhões inativos – aposentados.
 
O ideal é contar com a previdência pública - INSS, mas não somente com ela para a aposentadoria, considerando a história recente do Instituto e, cientes que é insuficiente para garantir a sobrevivência na fase do envelhecimento, onde o custo de vida aumenta, principalmente, com o item saúde no orçamento.
 
Então, é preciso avaliar: qual é o peso real da aposentadoria em seu planejamento futuro? Considerar a importância de formar reserva e fazer investimentos, que possam ser utilizados na complementação desta renda na fase específica do ciclo de vida.
 

Ivana Medeiros Zon, Assistente Social, especialista em Saúde da Família e em Saúde Pública,Educadora Financeira, membro da ABEF - Associação Brasileira de Educação Financeira, palestrante, consultora, colunista do Portal EduFin www.edufin.com.br
https://sites.google.com/site/saudefinanceiraivanamzon/

Leia Também

Comentários

Os comentários não representam a opinião do jornal; a responsabilidade é do autor da mensagem

.

SOCIOECONÔMICAS
Sobrou

Ninho tucano no Estado já estaria pequeno para Colnago, Ferraço e Luiz Paulo. Em desvantagem, o ex-prefeito de Vitória. Será?

OPINIÃO
Editorial
Ruim da cabeça ou doente do pé?
Luciano Rezende quer acabar com o chorinho de Camburi, o Som de Fogueira da Lama e com o tradicional circuito do samba no Centro
Renata Oliveira
Pequenos detalhes, grandes problemas
Situações que antes não eram sequer cogitadas hoje trazem dores de cabeça ao governador Paulo Hartung
Lídia Caldas
Livre-se da armadilha dos rótulos
A informação é o melhor remédio contra a indústria
Geraldo Hasse
Marcha à ré nos biocombustíveis
O governo Temer desmancha os vínculos entre a Petrobras e os agricultores familiares
Caetano Roque
Discurso surdo
Não adianta fazer informativo sobre o golpe que fica restrito à fábrica. É preciso envolver a sociedade
Nerter Samora
Um novo Ministério Público
Renovação no quadro de procuradores de Justiça é oportunidade para novos grupos politicos
BLOGS
Blog do Phil

Phil Palma

pelas beiras!
Flânerie

Manuela Neves

Carmélia, um pouco mais dela
Panorama Atual

Roberto Junquilho

Os tanques de guerra e a marcha dos insensatos
Mensagem na Garrafa

Wanda Sily

Sob o céu de Miami
Gustavo Bastos
Blog destinado à divulgação de poesia, conteúdos literários, artigos e conhecimentos em geral.
MAIS LIDAS

Advogada denuncia pressão de secretário de Meio Ambiente contra retomada do nome original do Revis Fradinhos

Sobrou

Urgência de projeto de cessão de PMs segue no Expediente da Assembleia

TJES condena Gratz e Gilson Gomes por esquema de diárias na Assembleia

MPES vai investigar reestruturação administrativa da Prefeitura de Viana