Seculo

 

Batata quente


04/08/2016 às 15:18
Bem antes das definições do processo eleitoral em Colatina, noroeste do Estado, especulava-se sobre qual teria sido o efeito da má avaliação da gestão do prefeito Leonardo Deptulski (PT) na imagem do ex-prefeito Guerino Balestrassi (PSDB).
 
Com o passar do tempo e com as articulações, acreditou-se que se Genivaldo Lievore entrasse na disputa, o desgaste do prefeito petista passaria automaticamente para o correligionário. Bom, a pesquisa Brand/Século Diário publicada nesta quinta-feira (4), aponta que Lievore e Balestrassi estão dividindo a conta. 
 
Evidentemente, Lievore tem um desgaste ainda maior por causa da crise do PT nacional, que afetou o partido de forma geral. Depois de oito anos da gestão petista na cidade, o desgaste é inevitável e transferível para o correligionário mais próximo. 
 
Mas os temores do grupo de Balestrassi também estavam corretos. Em 2008, Guerino Balestrassi ao chegar ao fim de seu segundo mandato na prefeitura, comprou uma briga interna com o então correligionário Paulo Foletto, no PSB. Foletto queria ser candidato, Balestrassi apoiava Tadeu Marino, e Foletto venceu a convenção. 
 
O então prefeito deixou o partido, passou a apoiar seu então vice Leonardo Deptulski, venceu a eleição contra o socialista e acreditou que assim teria conseguido garantir a continuidade de seu projeto político. Batata, como é conhecido o prefeito, chegou ao fim do primeiro mandato sem a mesma força política, mas Balestrassi ainda tinha uma musculatura forte para conseguir reeleger seu aliado em um cenário eleitoral sem Paulo Foletto na disputa. 
 
Hoje Baletrassi está desgastado e o ex-vice-prefeito de Deptulski, que rompeu com a gestão em meados do primeiro mandato é o líder na corrida eleitoral. Coisas da política. 
 
Fragmentos:
 
1 – Caso Max Filho (PSDB) vença a eleição em Vila Velha e Norma Ayub (DEM) em Itapemirim, quem ganha uma cadeira na Câmara dos Deputados é o ex-prefeito de Vitória Luiz Paulo Vellozo Lucas, que deixou a disputa na Capital.
 
2 – Com a entrada iminente de Max Filho na disputa eleitoral, o jogo muda completamente de figura no município, com a tendência à polarização entre o tucano e o ex-prefeito Neucimar Fraga. Já Rodney Mirada (DEM) e Rafael Favato (PEN) ficam no segundo pelotão.
 
3 – A legislação este ano está confusa para a eleição e por isso, a atenção dos partidos com os prazos estabelecidos pela justiça eleitoral deve ser redobrado, para que ninguém seja atropelado. Até porque o Ministério Público Eleitoral está de olho. 

Leia Também

Comentários

Os comentários não representam a opinião do jornal; a responsabilidade é do autor da mensagem

.

SOCIOECONÔMICAS
Mesa aberta

Sergio Majeski não deve definir, agora, seu destino partidário. Mas já tem duas certezas: não fica no PSDB, nem aceita compor numa vice em chapa majoritária

OPINIÃO
Editorial
À oposição, o respeito!
Seja manifestando uma simples opinião ou criticando medidas do próprio legislativo ou do governo, falou em Sergio Majeski, o tiroteio é garantido
Piero Ruschi
Carta de aniversário ao papai
‘Venho lhe desejar um feliz aniversário de 102 anos, o mais feliz possível, diante de todas mazelas que atormentam o Museu que o senhor criou e o meio ambiente que tanto defendeu
Gustavo Bastos
Destino e acaso
''Quanto ao cético do acaso, ele chama destino de delírio e acaso de nada''
Geraldo Hasse
Em defesa da soberania
Manifesto combate o entreguismo, filho dileto do colonialismo neoliberal
Roberto Junquilho
Os pequenos se movem
Para garantir verba do fundo partidário, siglas como o PCdoB têm que apresentar chapa majoritária em 2018. E, no Estado, como fica?
BLOGS
Flânerie

Manuela Neves

Quem me ensinou a nadar
Mensagem na Garrafa

Wanda Sily

Quem quer dinheiro?
Gustavo Bastos
Blog destinado à divulgação de poesia, conteúdos literários, artigos e conhecimentos em geral.
MAIS LIDAS

Manifesto denuncia ameaças a lideranças mobilizadas contra agrotóxicos em Boa Esperança

Fundação Renova é multada e Samarco/Vale-BHP vira alvo de mais uma ação civil pública

Morre Chico Flores

Trabalhadores encerram Greve em Brasília e Jejum nos estados

Com festa no Palácio Anchieta, governador sanciona lei de socorro aos municípios