Seculo

 

Agricultores de Santa Maria de Jetibá solicitam acordo com governo do Estado


20/10/2016 às 15:36
A expectativa dos agricultores de Santa Maria de Jetibá é que na próxima segunda-feira (24) a Agência Estadual de Recursos Hídricos (Agerh) acolha a demanda local e aceite celebrar um Acordo de Cooperação Comunitária semelhante ao já firmado em Marechal Floriano e Domingos Martins, em que a irrigação é permitida dentro de alguns critérios, beneficiando algumas culturas em períodos do dia ou da noite.
A solicitação visa a fazer justiça com os agricultores do município, os mais penalizados com a escassez de água. Enquanto eles estão proibidos de irrigar as lavouras desde o início de setembro, as indústrias do Complexo de Tubarão, Vale e ArcelorMittal, grandes consumidoras de água, sequer foram incluídas no rodízio do racionamento - o fornecimento regular foi reduzido, em 20% - e os moradores das cidades sofrem com a suspensão do fornecimento apenas uma vez por semana, o que é parcialmente contornado com reserva de água na véspera.
Na Cooperação Comunitária pretendida por Santa Maria, o município se compromete a monitorar o cumprimento das regras estabelecidas, que só são aplicadas a propriedades que fazem uso de sistemas mais eficientes de irrigação, como gotejamento ou microaspersão. A irrigação convencional continuaria proibida.
O secretário municipal de Agropecuária, Manfredo Kruger, afirma que, neste momento de crise, o mais importante é zerar o desperdício, não só na agricultura, com sistemas ineficientes de irrigação, mas também nas residências e dentro da própria Companhia Espírito-Santense de Saneamento (Cesan), que já assumiu manter um índice de 30% de desperdício em seu sistema de abastecimento.
Kruguer também cobra mais efetividade do Programa Reflorestar, que é urgente, criticando severamente o posicionamento do governo estadual em afirmar que não tem dinheiro para o programa. “Precisa definir prioridades. O Programa não deslancha! Fala, fala, fala e, na prática, não sai do papel. Tem agricultor que assinou contrato, fez os plantios, mas ainda não recebeu o pagamento!”, denuncia. 

A proibição da irrigação foi determinada pela resolução 42/2016, da Agência Estadual de Recursos Hídricos (Agerh). Além de Santa Maria de Jetibá, atinge os demais municípios da região serrana, Domingos Martins, Marechal Floriano e Santa Leopoldina, que estão às margens dos rios que abastecem a Grande Vitória, o Jucu e o Santa Maria da Vitória. Os mesmos rios abastecem as poluidoras de Tubarão.

A contradição do governo foi questionada pelo deputado estadual Sérgio Majeski (PSDB) nesta semana na Assembleia Legislativa. O tucano apresentou projeto de lei (306/2016) defendendo a inclusão da Vale e sa ArcelorMittal no rodízio no abastecimento de água, com suspensão no fornecimento, assim como imposto às residências, comércios e aos agricultores. 

Leia Também

Comentários

Os comentários não representam a opinião do jornal; a responsabilidade é do autor da mensagem

.

SOCIOECONÔMICAS
Quem dá mais?

Enquanto o mercado político se divide cada vez mais entre o bloco palaciano e o puxado por Casagrande, Audifax segue com acenos para o lado que mais convém

OPINIÃO
Editorial
Castigada seja a hipocrisia!
Ideal, mesmo, seria ver tamanha indignação dos deputados estaduais no debate sobre nudez artística em casos reais de atentado à paciência da sociedade
Geraldo Hasse
Manobras perigosas
Os empresários, que surfaram na onda de Lula, estão assustados com a pororoca de Temer
JR Mignone
Banalização
O carnaval fez com que se desse uma trégua nas informações sobre política no Brasil
Roberto Junquilho
Hora do plano B
Os planos de Hartung e Colnago retornam à estaca zero com a saída de Luiz Paulo do PSDB
BLOGS
Flânerie

Manuela Neves

A arte de pilotar motocicletas – ou com Chico na garupa
Mensagem na Garrafa

Wanda Sily

Yes, nós também!
Gustavo Bastos
Blog destinado à divulgação de poesia, conteúdos literários, artigos e conhecimentos em geral.
MAIS LIDAS

Castigada seja a hipocrisia!

Hora do plano B

Ricardo Ferraço ensaia chapa casada ao Senado com Amaro Neto

Quem dá mais?

Estudantes reagem contra manutenção do reajuste na passagem de ônibus