Seculo

 

Rádio rouba a cena nas eleições


08/11/2016 às 15:33
Vez por outra transcrevo algum artigo sobre rádio que acho importante repassar aos amigos leitores, como este que li na revista radioenegocios.com.br
 
“Alguns institutos de pesquisa registraram o rádio como o veículo mais importante para a definição de voto, passando, inclusive, a televisão.
 
Novamente, o rádio teve papel fundamental na definição de votos e também na cobertura das informações que envolveram a disputa pelas prefeituras e câmara de vereadores. O panorama geral das emissoras foi muito positivo, registrando picos de audiência, principalmente no dia 2, na faixa horária do encerramento das eleições.
 
O comportamento da audiência do sistema de rádios ao vivo foi o seguinte: usuários espalhados por várias rádios, de diferentes portes e localidades. As emissoras que não contaram com a cobertura jornalística das eleições ficaram em segundo plano.
 
Ainda mais relevante foi o trabalho offline: com a cobertura ao vivo, as emissoras ganharam em velocidade para informar os dados atualizados das apurações, em seus respectivos municípios. Entrevistas com os candidatos após os resultados, além de análises jornalísticas, também foram atrativos importantes para quem buscou o rádio como fonte de informação. Várias emissoras musicais interromperam suas grades normais para poder acompanhar o processo eleitoral, no dia 2 de outubro. A tendência é que o cenário seja repetido no próximo dia 30, nas cidades que contam com o segundo turno.
 
Segundo pesquisa divulgada pelo Datafolha, 57% dos paulistanos disseram não ter visto o horário eleitoral gratuito. Ao mesmo tempo, no período do horário eleitoral, o candidato João Dória (PSDB), subiu fortemente nas intenções de voto em todas as faixas. Como isso aconteceu? Segundo o instituto de pesquisa, foram nas inserções espalhadas ao longo do dia, no rádio, que as campanhas de fato aconteceram. Ou seja: assim como em todo o país, o veículo teve ação primordial na decisão de voto e, consequentemente, no resultado das Eleições 2016”
 
PARABÓLICAS
 
O velho e bom profissional Osmário Wanderley de um lado. Do outro o preclaro Adilson Paixão. Esses ilustres profissionais fizeram as campanhas de Max e Neucimar, respectivamente, no rádio.
 
O rádio aqui e fora já não é o mesmo. Muitos amadores em ação fazendo um rádio super chato de ser ouvido.
 
Falar nisso, lembro do bom rádio feito por Izaias Marques, Guilherme Amorim, Jairo Maia, Otavio Lara e outros mais.
 
Uma vez o mestre Helio Ribeiro, com quem tive o prazer de conversar me disse: “Ou você dirige ou faz microfone”. Aí aprendi.
 
MENSAGEM FINAL
 
A maioria de nossos gastos é feita para propiciar nossos esforços de nos parecermos com os outros. Ralph Waldo Emerso

Leia Também

Comentários

Os comentários não representam a opinião do jornal; a responsabilidade é do autor da mensagem

.

SOCIOECONÔMICAS
Leonardo Duarte/Secom
Uma coisa só

Enquanto no campo nacional PRB e MDB ainda estão em fase de namoro, no Estado o partido já é um “puxadinho” de Hartung. E tudo começou com Roberto Carneiro...

OPINIÃO
Editorial
MPES omisso
Ministério Público decidiu não participar das audiências de custódia. Um dos prejuízos: denúncias contra tortura, comumente relatada por presos
Piero Ruschi
Pets: uma questão de responsabilidade socioambiental
Felizes as pessoas que podem ter um animal de estimação! Felizes os animais de estimação que têm um dono responsável!
Gustavo Bastos
Para que Filosofia?
''é melhor existir do que o nada''
Bruno Toledo
Por que negar os Direitos Humanos?
Não há nada de novo nesse discurso verde e amarelo que toma as ruas. É a simples manutenção das bases oligárquicas do Brasil
Eliza Bartolozzi Ferreira
Políticas de retrocesso
Dados educacionais do governo Paulo Hartung são alarmantes
Geraldo Hasse
Vampirismo neoliberal
O governo oferece refrescos aos trabalhadores enquanto suga seu sangue
Roberto Junquilho
Quem governa?
Um novo porto na região de Aracruz demonstra que, para as corporações, as minorias não importam
BLOGS
Mensagem na Garrafa

Wanda Sily

Uh, Houston, temos um problem
MAIS LIDAS

Sindicato protocola denúncias contra Sesa por contratação de Organizações Sociais

Corrida ao Senado sinaliza mudança na bancada capixaba

Quem governa?

Vampirismo neoliberal

Greve dos professores de Vitória continua por tempo indeterminado