Seculo

 

Desinformação


08/11/2016 às 15:42

É comum hoje encontrarmos trabalhadores que se dizem votantes em Lula ou Dilma, mas que não votam no PT. Essa visão da política voltada para o personalismo, para o pragmatismo em vez dos ideais partidários, atinge o partido, que deveria captar o voto ideológico. Culpa disso é o do movimento sindical, que deixou de lado uma de suas mais importantes funções: a formação política.

O cidadão hoje não diferencia entre comunismo, socialismo e capitalismo. Vive assediado por propostas de candidatos que prometem o imediato, mas não têm compromissos com mudanças sociais que atinjam a sociedade como um todo e não apenas privilegiem grupos políticos ou classes sociais. Daí essa esquizofrenia da sociedade, que vai ao sabor da onda política do momento.

Sem as informações, o trabalhador não tem como formular seu posicionamento político a partir de sua condição social. Daí a importância de o sindicato trazer as informações, seja por meio dos informativos, que trazem esclarecimentos não só para o trabalhador, mas para sua família; e as assembleias e reuniões no chão da fábrica.

O envolvimento do trabalhador nas discussões sindicais presta um grande serviço a essa tomada de consciência, que extrapola a discussão trabalhista e influencia na vida social, nas associações de moradores, nas igrejas, nas escolas, enfim, em todas as atividades comunitárias, e cria as condições para que o cidadão encontre entre os candidatos, nomes que representem suas bandeiras.

Mas, enquanto as lideranças sindicais discutem a perpetuação no comando de seus sindicatos, a formação política ficou em segundo plano ou esquecida mesmo. Sem essa consciência, o cidadão hoje acaba votando em candidatos que representam o patrão. Essa inércia do movimento sindical foi em grande parte responsável pelo governo golpista que agora articula a derrubada de direitos do trabalhador, que sem a consciência política não consegue perceber que deu um tiro no pé ao dar sustentação ao golpe.

Acorda peão!

Leia Também

Comentários

Os comentários não representam a opinião do jornal; a responsabilidade é do autor da mensagem

.

Crônica de uma eleição

Vagões do trem do governador Paulo Hartung estão acima da capacidade da locomotiva. Haja peso para carregar...

OPINIÃO
Editorial
Futuro interrompido
Onde estão os promotores, delegados, políticos e demais agentes públicos para berrarem em defesa da infância? Mortes no Heimaba são alarmantes e inadmissíveis!
Bruno Toledo
Em defesa dos defensores
Nunca antes foi tão necessário e urgente o fortalecimento da Defensoria Pública
Eliza Bartolozzi Ferreira
A greve é um direito
Prefeito de Vitória ignorou o direito dos professores e adotou medidas coercitivas contra a liberdade de expressão e de greve
JR Mignone
Nova rádio
Tudo modificado, tudo moderno na Rádio Globo
BLOGS
Mensagem na Garrafa

Wanda Sily

Arrogância também conta?
MAIS LIDAS

Vitória já poderia ter identificado as fontes de emissão de pó preto

Regimento Interno da Câmara da Serra torna nulo pedido de empréstimo para a prefeitura

Audiência Pública debate políticas de enfrentamento às desigualdades raciais

Pulverizações com agrotóxicos continuam no entorno do Parque de Itaúnas

Mordaça na escola