Seculo

 

Esse Trump…


14/11/2016 às 13:50
Na realidade nem o mundo nem grande parte dos Estados Unidos esperavam essa vitória do excêntrico bilionário Donald Trump. Assim que que se elegeu presidente da maior potência do planeta, Trump mudou o tom da sua fala de campanha em seu primeiro discurso. Parabenizou a rival Hillary Clinton e repetiu o velho chavão dos eleitos: “Vou governar para todos os americanos”.
 
Houve uma coisa interessante nesta eleição. Observem o exemplo da Flórida, estado decisivo nas eleições americanas. Trump ganhou de Hillary nesse estado de maioria latina, onde Clinton, Obama e outros republicanos obtiveram vitórias. Só que desta vez, lá e no resto dos Estados Unidos, os americanos natos resolveram votar. A grande maioria branca e de classe média, especialmente ou que não têm faculdade. Quiseram mudar o establishment com o novo, segundo disseram. Antes eles não votavam, já que o voto é facultativo por lá.
 
Mas, segundo especialistas, o que acontecerá até sua posse e até mesmo meses depois é pura expectativa. Essa é a palavra que vai dominar nesse período pós-eleição e também nos primeiros meses de governo do republicano. Sorte ele tem também. A maioria na Câmara dos representantes e do Senado americanos é de seu partido.
 
Outra análise a ser feita será o tipo de política que Trump irá adotar para as minorias, que sempre trouxeram progresso para os EUA. Começando com os imigrantes latinos. Embora esteja dizendo que vai deportar ou prender 3 milhões, não deverá se voltar radicalmente contra os que os ilegais que estão trabalhando, senão pode acarretar revolta de grandes proporções, sobretudo nos estados com alta concentração de latinos. De igual modo, deverá ter muita cautela com os negros, se quiser governar em paz.
 
Uma coisa é certa. A política de imigração que poderá ser adotada vai afugentar todos aqueles que sonham ou sonhavam em se dar bem nos Estados Unidos. Por outro lado, deixará incólume aqueles que desejam realmente fazer turismo, ou seja, deixar seus dólares por lá.
 
Em seu primeiro discurso, o que impressionou a todos, foi Trump afirmar que fará os Estados Unidos voltarem a ser a maior potência do mundo, que aumentará a autoestima do cidadão e colocará a economia em franca expansão. Por essas e por outras que o presidente russo Vladimir Puttin publicou no seu twitter que “espera que haja um diálogo construtivo”. Nós, brasileiros, também não queremos nos decepcionar.
 
Um detalhe interessante. O presidente eleito, que várias vezes citou a palavra “vagabundos” na campanha, se referindo a Hillary e aos latinos, carrega um perigo no nome. Ele é Trump. Mas Tramp é vagabundo em inglês. Lá eles sabem diferenciar ao pronunciar, aqui não. Falamos e entendemos iguais os dois nomes. Portanto...
 
PARABÓLICAS
 
Vem aí a Rede Gospel cobrindo todo o Estado do Espírito Santo. Emissoras operando em FM com qualidade musical e de mensagens
 
Um novo programa de TV com papos inteligentes, clipes musicais da atualidade e tomadas de cenas modernas.
 
Nosso preclaro Bibinho Percy, morando novamente nos states, decepcionado com a vitória do garanhão de araque, Donald Trump.
 
As redes sociais de informação acordaram de madrugada. Aqueles que usam seus aplicativos, informando a vitória de Trump. Acabou o sono.
 
MENSAGEM FINAL
 
Não sabendo que era impossível, ele foi lá e fez." Jean Cocteau

Leia Também

Comentários

Os comentários não representam a opinião do jornal; a responsabilidade é do autor da mensagem

.

SOCIOECONÔMICAS
'Tudo dominado'

Até agora, o terreno parece armado para permitir que César Colnago acumule a vice-governadoria com a presidência do PSDB no Estado. Só parece?

OPINIÃO
Editorial
Ajuste fiscal, a 'isca' do negócio
Hartung tem feito publicidade nacional para mostrar que o ES é o novo paraíso para investidores. Esconde, porém, os problemas internos, que não são poucos
Piero Ruschi
Risco à natureza gera efeito bolha em turismo de Santa Teresa
Desenvolvimento tem sido norteado pelo crescimento do turismo e seu potencial. Mas ‘corre solto’, o que pode ter um preço alto demais
Renata Oliveira
Tem que saber separar
Governador troca ministro por conversa com jornalistas, só para evitar Rose de Freitas
Gustavo Bastos
Swinging London
Um dos pontos de convergência em que a arte em geral se movia
Caetano Roque
Sindicalismo unilateral
O processo de debate no movimento sindical deve ser participativo, mas não é isso que vem acontecendo no país
JR Mignone
Proliferação de rádios na internet
Fazer rádio todo mundo gosta e quer fazer, mas fazer rádio de bom gosto ainda é difícil
BLOGS
Flânerie

Manuela Neves

Quem me ensinou a nadar
Panorama Atual

Roberto Junquilho

Este blog fica por aqui
Mensagem na Garrafa

Wanda Sily

Algo de novo no ar
Gustavo Bastos
Blog destinado à divulgação de poesia, conteúdos literários, artigos e conhecimentos em geral.
MAIS LIDAS

MPES arquiva investigação sobre nomeação de advogada em Aracruz

Hartung se reúne com Rodrigo Maia em Brasília

Tem que saber separar

O Martín Fierro de Jorge Luis Borges

Tribunal de Contas volta a cobrar informações sobre venda da Cesan