Seculo

 

Falcatrua Futebol Clube


18/11/2016 às 18:25
A seleção brasileira de maracutaias legalizadas joga -- e ganha sempre -- com Auxílio Moradia, Carro Oficial, Teto Salarial do Funcionalismo, Quinquênio e Ponto Facultativo; Férias Judiciárias e Subsídio Parlamentar; Aditivo Contratual, Ajuste Fiscal, A Voz do Brasil e Jornal Nacional.  
 
Enquanto as coisas estiverem assim, dificilmente haverá perspectiva de melhora para o Brasil, um país em que os ricos e bem nascidos se esmeram em cumular-se de vantagens exclusivas.
 
A injustiça latente do sistema político-econômico gera insatisfação e desencadeia esforços extras para equilibrar as coisas. Mas nem o jeitinho resolve. Estudantes apelam, sindicatos reclamam, policiais descem o cacete e políticos debatem sem que mude o curso das águas poluídas.
 
Quem gosta de futebol sabe que nâo há coisa pior do que árbitro parcial, popularmente conhecido como "juiz ladrão". Mas não adianta imaginar que a eliminação do juiz vai acabar com a falcatrua.
 
A máquina está montada para perpetuar privilégios. Se um membro do Judiciário for expulso de campo por alguma falcatrua, sua família passará a viver da pensão correspondente, enquanto a burocracia automaticamente colocará outro no seu lugar.
 
A única saída seria mudar a legislação pertinente, com o que a bola ficaria nas mãos dos membros do Congresso, 571 deputados + 81 senadores, que constituem um dos bastiões menos confiáveis da república.
 
O resto é com o Judiciário, fiador da democracia. No papel, uma beleza. Na realidade, a maioria esmagadora dos magistrados oferece diariamente mais motivos para desespero: um dos países mais ricos do mundo está condenado a passar vergonha porque não aprendeu a cuidar da maioria de sua população, pobre e carente.
 
LEMBRETE DE OCASIÃO
 
“A democracia moderna é constituída por quatro poderes: o legislativo, o executivo, o judiciário, e o dinheiro. Sendo que este funciona junto com todos os outros e pode funcionar sem nenhum dos outros.”
 
Millor Fernandes     

Leia Também

Comentários

Os comentários não representam a opinião do jornal; a responsabilidade é do autor da mensagem

.

O poder político mudou de domicílio

Perfil de Marcelo Santos, um viciado governista, não interessa a PH no Tribunal de Contas. Mas, sim, um aliado fiel para todas as intempéries

OPINIÃO
JR Mignone
Sessão nostalgia
Músicas do passado continuam soberanas, encantando novos ouvintes e matando a saudade dos mais velhos
Geraldo Hasse
Aprimorando a arte das panacéias
Proliferam nas ruas os vendedores de panos de prato a 10 reais por meia dúzia
BLOGS
Flânerie

Manuela Neves

Quem me ensinou a nadar
Mensagem na Garrafa

Wanda Sily

Quem quer dinheiro?
Gustavo Bastos
Blog destinado à divulgação de poesia, conteúdos literários, artigos e conhecimentos em geral.
MAIS LIDAS

O poder político mudou de domicílio

Polêmico projeto da Marina de Vitória é tema de audiência pública na Câmara