Seculo

 

Falcatrua Futebol Clube


18/11/2016 às 18:25
A seleção brasileira de maracutaias legalizadas joga -- e ganha sempre -- com Auxílio Moradia, Carro Oficial, Teto Salarial do Funcionalismo, Quinquênio e Ponto Facultativo; Férias Judiciárias e Subsídio Parlamentar; Aditivo Contratual, Ajuste Fiscal, A Voz do Brasil e Jornal Nacional.  
 
Enquanto as coisas estiverem assim, dificilmente haverá perspectiva de melhora para o Brasil, um país em que os ricos e bem nascidos se esmeram em cumular-se de vantagens exclusivas.
 
A injustiça latente do sistema político-econômico gera insatisfação e desencadeia esforços extras para equilibrar as coisas. Mas nem o jeitinho resolve. Estudantes apelam, sindicatos reclamam, policiais descem o cacete e políticos debatem sem que mude o curso das águas poluídas.
 
Quem gosta de futebol sabe que nâo há coisa pior do que árbitro parcial, popularmente conhecido como "juiz ladrão". Mas não adianta imaginar que a eliminação do juiz vai acabar com a falcatrua.
 
A máquina está montada para perpetuar privilégios. Se um membro do Judiciário for expulso de campo por alguma falcatrua, sua família passará a viver da pensão correspondente, enquanto a burocracia automaticamente colocará outro no seu lugar.
 
A única saída seria mudar a legislação pertinente, com o que a bola ficaria nas mãos dos membros do Congresso, 571 deputados + 81 senadores, que constituem um dos bastiões menos confiáveis da república.
 
O resto é com o Judiciário, fiador da democracia. No papel, uma beleza. Na realidade, a maioria esmagadora dos magistrados oferece diariamente mais motivos para desespero: um dos países mais ricos do mundo está condenado a passar vergonha porque não aprendeu a cuidar da maioria de sua população, pobre e carente.
 
LEMBRETE DE OCASIÃO
 
“A democracia moderna é constituída por quatro poderes: o legislativo, o executivo, o judiciário, e o dinheiro. Sendo que este funciona junto com todos os outros e pode funcionar sem nenhum dos outros.”
 
Millor Fernandes     

Leia Também

Comentários

Os comentários não representam a opinião do jornal; a responsabilidade é do autor da mensagem

.

SOCIOECONÔMICAS
Leonardo Duarte/Secom
Uma coisa só

Enquanto no campo nacional PRB e MDB ainda estão em fase de namoro, no Estado o partido já é um “puxadinho” de Hartung. E tudo começou com Roberto Carneiro...

OPINIÃO
Editorial
MPES omisso
Ministério Público decidiu não participar das audiências de custódia. Um dos prejuízos: denúncias contra tortura, comumente relatada por presos
Piero Ruschi
Pets: uma questão de responsabilidade socioambiental
Felizes as pessoas que podem ter um animal de estimação! Felizes os animais de estimação que têm um dono responsável!
Gustavo Bastos
Para que Filosofia?
''é melhor existir do que o nada''
Bruno Toledo
Por que negar os Direitos Humanos?
Não há nada de novo nesse discurso verde e amarelo que toma as ruas. É a simples manutenção das bases oligárquicas do Brasil
Eliza Bartolozzi Ferreira
Políticas de retrocesso
Dados educacionais do governo Paulo Hartung são alarmantes
Geraldo Hasse
Vampirismo neoliberal
O governo oferece refrescos aos trabalhadores enquanto suga seu sangue
Roberto Junquilho
Quem governa?
Um novo porto na região de Aracruz demonstra que, para as corporações, as minorias não importam
BLOGS
Mensagem na Garrafa

Wanda Sily

Uh, Houston, temos um problem
MAIS LIDAS

Sindicato protocola denúncias contra Sesa por contratação de Organizações Sociais

Corrida ao Senado sinaliza mudança na bancada capixaba

Quem governa?

Vampirismo neoliberal

Greve dos professores de Vitória continua por tempo indeterminado