Seculo

 

Comunidades se mobilizam para acompanhar processo de expansão do Portocel


10/12/2016 às 15:17
Cerca de 84% da receita do município de Aracruz é gerada na região de Barra do Riacho, Vila do Riacho e Barra do Sahy. No entanto, as comunidades não recebem investimentos sociais e ambientais proporcionais à sua importância política, restando a elas conviver com aumento dos problemas sociais. São crescentes os casos de prostituição, uso e tráfico de drogas, homicídios e outras formas de violência social.

Foi a partir desse ponto de vista que as lideranças presentes na consulta pública do Termo de Referência para a elaboração do Estudo de Impacto Ambiental (EIA) do Projeto Portocel II, em Barra do Riacho, realizada na última quinta-feira (08), se pronunciaram frente ao Instituto Estadual de Meio Ambiente e Recursos Hídricos (Iema) e ao empreendedor.

O descaso com a região é tamanho que nem mesmo a verba que precisa ser destinada a Unidades de Conservação (UCs) conseguiu ficar próximo às comunidades atingidas pela última expansão do Portocel - porto da Aracruz Celulose (Fibria). Em vez de investir na Área de Proteção Ambiental (APA) Costa das Algas, ao sul, ou na Reserva Biológica de Comboios, ao norte, o dinheiro foi todo direcionado ao Morro do Aricanga, a 26km de distância. “Pode ter formalidade, explicação, mas a gente não aceita isso não”, questiona Herval Nogueira, morador de Barra do Riacho e ativista da Rede Alerta Contra o Deserto Verde.

Nenhum dos empreendimentos industriais instalados na região – Aracruz Celulose (Fibria) e suas expansões, Jurong, Portocel e suas expansões, Imetame ... – trouxe os benefícios prometidos, alerta o ambientalista e liderança comunitária. Não houve geração de empregos – o bairro tem apenas uma única pessoa com emprego direto na Aracruz Celulose (Fibria) – e, ao contrário, aniquilação dos costumes tradicionais. “Não tem emprego e não tem a natureza pra tirar o sustento”, resume Herval.

Autoridades perversas

Cansados de promessas vazias e da inoperância do Estado, principalmente através da falta de estrutura do Iema, as três comunidades decidiram formar uma comissão para fazer sugestões e acompanhar de perto o processo de licenciamento da expansão do Portocel. A intenção é de fazer um seminário de meio dia com as lideranças e levantar as principais necessidades e reivindicações.

Entre elas, certamente, serão levantados o problema de saneamento básico, da qualidade da água – há mais de uma década que a população de Barra do Riacho convive com água amarela nas torneiras e precisa comprar água mineral para beber e sofre com alergias com a água do banho – da violência e criminalidade, da geração de emprego e de saúde pública – recentemente, tem sido observado um aumento expressivo do número de casos de câncer e de depressão nas comunidades.

“É muita carência”, lamenta Herval, citando a responsabilidade não só dos empreendimentos, mas também do Estado. “As autoridades são perversas. Não têm essa responsabilidade pra amenizar esses impactos, que elas mesmas ajudam a provocar”, acusa. 

Leia Também

Comentários

Os comentários não representam a opinião do jornal; a responsabilidade é do autor da mensagem

.

SOCIOECONÔMICAS
CMV
Gandini e a máquina

Atual 'sacada' eleitoral de Fabrício Gandini é na área de segurança e com reforço de comitiva da prefeitura, onde até outro dia era o ''supersecretário''

OPINIÃO
Editorial
As novas roupagens da censura
Os resquícios da ditadura militar ainda assombram a liberdade de expressão no País, estendendo seus tentáculos para o trabalho da imprensa
Eliza Bartolozzi Ferreira
A raposa cuidando do galinheiro
Na lógica do custo-benefício, governo Hartung entende que deve ofertar um ensino pasteurizado, de baixo custo e restrito a quem podem estudar em período integral
JR Mignone
A cobertura da Copa
No mês que antecedeu a Copa e no mês do desenrolar da competição, a Globo abusou da cobertura a ponto de cansar até o telespectador que gosta de esportes
BLOGS
Mensagem na Garrafa

Wanda Sily

Entre a salada e o vinho
MAIS LIDAS

Agricultores orgânicos de Santa Maria de Jetibá e de Linz organizam intercâmbio

Ministro do STF mantém afastamento do prefeito de Itapemirim

MPF quer que motoristas multados tenham acesso às imagens das infrações

STJ concede habeas corpus para ortopedista preso em Lama Cirúrgica

Câmara de Vitória realiza a primeira de três audiências sobre Escola Sem Partido