Seculo

 

Três poderes


12/12/2016 às 14:40
Volto a falar de política e, como já disse, não é minha praia. Mas acho que todo brasileiro, até os ignorantes em política, têm de ter uma opinião formada desse Brasil. 
 
Antes da era PT, ou seja, uns 15 anos atrás, ninguém ouvia falar em Supremo Tribunal Federal (STF). Este órgão pertencia apenas aos Três Poderes, o brasileiro em geral não sabia quem era ministro, etc.
 
Hoje, qualquer brasileiro sabe o nome de todos os ministros e sabe também o lado que cada um tende. Isso eu culpo a política brasileira, uma política que não perde para os menores da América Latina, porque somos um país grande.
 
Pois eu achava que dos três poderes, o STF deveria ser o mais forte, até porque, ele é o da Justiça. Os outros são inferiores, o executivo e legislativo. Hoje o legislativo se tornou o antro e a escória do país, com algumas raríssimas exceções.
 
Hoje olho para as universidades de Direito com descrença. Estudam para um dia chegar a um STF e serem tidos como dúbios? Olho para a classe de magistrados e juízes e duvido deles também, mas lembro da imagem da Justiça que carrega uma venda nos olhos, então tento entendê-los na escuridão da omissão das leis.
 
Poderia me preocupar com o futuro do país, onde há 40 anos venho ouvindo que o Brasil vai melhorar e só piora. Me preocupar com o futuro do meu neto, mas sinto o menino de oito anos já do mundo, sendo que poderá ser tornar melhor fora daqui. Felizmente para ele, infelizmente para mim, que acreditava no Brasil.
 
PARABÓLICAS
 
A Rádio Cidade acabou também. José Luis Dantas fez negócio com a Maranata e agora vai para o ar (já existe na web).
 
Segundo consta, grande empresa de comunicação do Estado mantém os salários dos seus funcionários em atraso. Já se fala em troca de mãos.
 
Interessante! Vi outro dia uma coisa no jornal que nunca tinha visto antes. Classificados procurando locutores de rádio.
 
Enquanto a maioria das emissoras se recolhe em custos, outras, como é o caso da FM Líder, avança. Está fazendo externa.
 
O pastor Adelino de Carvalho conseguiu uma rádio para colocar sua programação evangélica recheada de músicas do passado. Nome da rádio: Romântica. Arrendada por Kazinho.
 
MENSAGEM FINAL
 
Inteligência é rapidez em aprender, distintamente da habilidade, que é a capacidade de agir sabiamente sobre o que foi aprendido. Alfred North Whiteheal

Leia Também

Comentários

Os comentários não representam a opinião do jornal; a responsabilidade é do autor da mensagem

.

SOCIOECONÔMICAS
A bolha de Luciano

Prefeito comemora o Carnaval de Vitória ''sem ocorrências policiais'' e exagera: ''a paz venceu o medo''. Claro - que não!

OPINIÃO
Editorial
Acabou o teatro
O governo disse que não negocia mais com as mulheres dos PMs. Nenhuma novidade. Hartung nunca quis buscar uma saída negociada para a crise
Renata Oliveira
Não cola mais
O governador Paulo Hartung tem sua imagem desconstruída em nível nacional
Ivana Medeiros Zon
Vacilou, dançou
Idosos são alvos crescentes de tentativas de golpes
JR Mignone
Retrocesso
Temo pelo futuro do rádio e dou motivo ao título deste artigo
Nerter Samora
Benesse exposta
Em meio do caos da segurança pública, a questão dos incentivos fiscais da Era Hartung volta à tona
Caetano Roque
O que é mais importante?
Movimento sindical perdeu chance de ouro de colocar contra a parede o projeto neoliberal de Hartung
BLOGS
Blog do Phil

Phil Palma

Crianças trans... Trans - Encontro com Fátima Bernardes.
Flânerie

Manuela Neves

As primeiras artes de Luizah Dantas nas paredes da casa de Branca
Panorama Atual

Roberto Junquilho

Os tanques de guerra e a marcha dos insensatos
Mensagem na Garrafa

Wanda Sily

Flamingos no quintal
Gustavo Bastos
Blog destinado à divulgação de poesia, conteúdos literários, artigos e conhecimentos em geral.
MAIS LIDAS

Governo só retoma negociações se mulheres desbloquearem batalhões da PM

Com maioria, Coser não terá problema para se reeleger presidente do PT capixaba

Base do governo na Assembleia barra sessão especial sobre crise na segurança

Não cola mais

CNJ inicia trabalhos de inspeção no Tribunal de Justiça capixaba