Seculo

 

Nova trilha ecoturística em Vitória


12/12/2016 às 17:48
Conhecida quase que exclusivamente por pescadores, a trilha até o Porto de Tubarão foi lançada como opção ecoturística pela Associação de Amigos da Praia de Camburi (AAPC) nesse sábado (10). A caminhada sai do final do calçadão de Camburi e leva pouco mais de duas horas. “O acesso é difícil, é pra quem é tirilheiro, mesmo”, avalia o fotógrafo Tiago Melo.

Após a área afetada com o passivo ambiental da Vale – toneladas de sacos com pó de minério, lançados pela empresa, que há 40 anos contamina o extremo norte da Praia de Camburi –, o caminhante passa por quatro pequenas praias, atravessa uma segunda trilha, com grau de dificuldade um pouco maior, e chega no limite com o Porto de Tubarão.

O acesso é melhor com maré baixa, mas de qualquer forma exige experiência com trilhas e muita cautela. No caminho, belezas naturais, incluindo um ângulo de visão exclusivo da baía de Vitória, e também muita degradação. “Muito lixo, que a corrente marinha leva pra lá”, relata Tiago, que ressalta também a vulnerabilidade a que ficam expostas as tartarugas marinhas que se alimentam no local e podem se asfixiar ao ingerir plástico e outros resíduos.

“Carcaças de balsas, tanques de combustível, Equipamentos de Proteção Individual (EPIs), estruturas metálicas, minério de ferro ...” enumera Paulo Pedrosa, da Associação de Amigos da Praia de Camburi (AAPC), entidade que organizou a trilha.

Paulo reivindica presença do poder público. “É preciso retirar os restos industriais do ambiente costeiro e marinho”, orienta. Em breve a AAPC divulgará uma nova data para a aventura. “As pessoas não devem ir sozinhas, a menos que conheçam bem o caminho e tenham experiência com trilhas”, recomenda o ativista, que anuncia a presença de um apoio aos trilheiros pelo mar na próxima edição. 

Leia Também

Comentários

Os comentários não representam a opinião do jornal; a responsabilidade é do autor da mensagem

.

SOCIOECONÔMICAS
Sobrou

Ninho tucano no Estado já estaria pequeno para Colnago, Ferraço e Luiz Paulo. Em desvantagem, o ex-prefeito de Vitória. Será?

OPINIÃO
Editorial
Ruim da cabeça ou doente do pé?
Luciano Rezende quer acabar com o chorinho de Camburi, o Som de Fogueira da Lama e com o tradicional circuito do samba no Centro
Renata Oliveira
Pequenos detalhes, grandes problemas
Situações que antes não eram sequer cogitadas hoje trazem dores de cabeça ao governador Paulo Hartung
Lídia Caldas
Livre-se da armadilha dos rótulos
A informação é o melhor remédio contra a indústria
Geraldo Hasse
Marcha à ré nos biocombustíveis
O governo Temer desmancha os vínculos entre a Petrobras e os agricultores familiares
Caetano Roque
Discurso surdo
Não adianta fazer informativo sobre o golpe que fica restrito à fábrica. É preciso envolver a sociedade
Nerter Samora
Um novo Ministério Público
Renovação no quadro de procuradores de Justiça é oportunidade para novos grupos politicos
BLOGS
Blog do Phil

Phil Palma

pelas beiras!
Flânerie

Manuela Neves

Carmélia, um pouco mais dela
Panorama Atual

Roberto Junquilho

Os tanques de guerra e a marcha dos insensatos
Mensagem na Garrafa

Wanda Sily

Sob o céu de Miami
Gustavo Bastos
Blog destinado à divulgação de poesia, conteúdos literários, artigos e conhecimentos em geral.
MAIS LIDAS

Advogada denuncia pressão de secretário de Meio Ambiente contra retomada do nome original do Revis Fradinhos

Sobrou

Urgência de projeto de cessão de PMs segue no Expediente da Assembleia

TJES condena Gratz e Gilson Gomes por esquema de diárias na Assembleia

MPES vai investigar reestruturação administrativa da Prefeitura de Viana