Seculo

 

Ciclovia na Terceira Ponte: 'Não é necessidade, é um direito', diz autor de projeto


18/12/2016 às 17:36
Ao apresentar o projeto de sua autoria de instalação de uma ciclovia na Terceira Ponte na Tribuna Livre de quarta-feira (14), na Câmara de Vila Velha, o arquiteto e urbanista Heliomar Venâncio destacou três pontos: o esgotamento viário da ponte, a bicicleta como alternativa modal para a mobilidade, e a prevenção de tentativas de suicídio no local, tema que provocou grandes discussões em Vitória especialmente este ano. A apresentação foi a convite do vereador Ricardo Chiabai (PPS).
 
O projeto Ciclo-Vida é uma tentativa de solucionar esses três problemas. Com escritório vizinho à Terceira Ponte, Venâncio tem uma década de contato diário com os engarrafamentos no local. Reuniu, então, os seis arquitetos do escritório para engendrar o que chama de “projeto conceitual, primeira ideia” depois de pesquisas a outras cidades e projetos.
 
O arquiteto iniciou a exposição resgatando a construção da Terceira Ponte e destacando que o projeto foi programado para receber 12 mil veículos por dia, mas, hoje, quase três décadas após a inauguração, a ponte recebe 70 mil veículos por dia. No entanto, para Venâncio, ampliar a capacidade viária da ponte seria inócuo: ele evoca a equação de que abrir estrada significa atrair mais carros.   
 
“Ela está pequena hoje para o tráfego de veículos, mas se você aumentar a caixa dela, dobrar o tamanho, daqui a pouco ela não vai dar conta, porque quanto mais vias você fizer, mais veículos serão colocados na rua. Isso é uma experiência que a gente tem aqui perto, em São Paulo. Lá tem viaduto, ponte, túnel. A engenharia de tráfego deles não sabe mais o que fazer”, disse. 
 
“Qual a solução disso, que mundo afora a gente tem visto? A mudança de modal, ou seja, o meio de transporte. A gente não quer acabar com os carros, mas criar alternativas que diminuam essa pressão, não só na ponte, como em outras vias”. Nesse sentido, Venâncio aponta as ciclovias como a solução mais imediata. Daí, elencou os benefícios da bicicleta em relação ao transporte individual motorizado: ocupa o espaço de seis bicicletas nas vias, maior consumo de energia, proporciona saúde e mais produtividade no trabalho, entre outras vantagens. Enfim, é menos um carro na rua.
 
Venâncio concluiu essa parte destacando que a demanda por ciclovia na ponte ultrapassa a mera necessidade. “Não é só necessidade, mas um direito que a pessoa tem de trabalhar pilotando sua bicicleta”.
 
O projeto Ciclo-Vida acopla estruturas metálicas de aço galvanizado a fogo nas laterais da ponte, com fechamento transparente de policarbonato (“muito mais resistente que o vidro”). As vias são em sentido único, com dois metros de largura, protegidas da pista de rolamento por mureta e gradil. O fechamento externo tem 3,10 metros de altura e pequenos furos para passagem de ventilação. É essa estrutura alta e robusta, que impede escaladas, que poderia frear as tentativas de suicídio no local, uma situação “dramática”, segundo Venâncio. 
 
“A ideia é plantar uma semente. Pode ser que existam ideias para melhorar. Hoje é o primeiro passo”, finalizou.

Leia Também

Comentários

Os comentários não representam a opinião do jornal; a responsabilidade é do autor da mensagem

.

SOCIOECONÔMICAS
'Tudo dominado'

Até agora, o terreno parece armado para permitir que César Colnago acumule a vice-governadoria com a presidência do PSDB no Estado. Só parece?

OPINIÃO
Editorial
Ajuste fiscal, a 'isca' do negócio
Hartung tem feito publicidade nacional para mostrar que o ES é o novo paraíso para investidores. Esconde, porém, os problemas internos, que não são poucos
Piero Ruschi
Risco à natureza gera efeito bolha em turismo de Santa Teresa
Desenvolvimento tem sido norteado pelo crescimento do turismo e seu potencial. Mas ‘corre solto’, o que pode ter um preço alto demais
Renata Oliveira
Tem que saber separar
Governador troca ministro por conversa com jornalistas, só para evitar Rose de Freitas
Gustavo Bastos
Swinging London
Um dos pontos de convergência em que a arte em geral se movia
Caetano Roque
Sindicalismo unilateral
O processo de debate no movimento sindical deve ser participativo, mas não é isso que vem acontecendo no país
JR Mignone
Proliferação de rádios na internet
Fazer rádio todo mundo gosta e quer fazer, mas fazer rádio de bom gosto ainda é difícil
BLOGS
Flânerie

Manuela Neves

Quem me ensinou a nadar
Panorama Atual

Roberto Junquilho

Este blog fica por aqui
Mensagem na Garrafa

Wanda Sily

Algo de novo no ar
Gustavo Bastos
Blog destinado à divulgação de poesia, conteúdos literários, artigos e conhecimentos em geral.
MAIS LIDAS

MPES arquiva investigação sobre nomeação de advogada em Aracruz

Hartung se reúne com Rodrigo Maia em Brasília

Tem que saber separar

O Martín Fierro de Jorge Luis Borges

Tribunal de Contas volta a cobrar informações sobre venda da Cesan