Seculo

 

Exposição Os Mamíferos e a Contracultura continua no Arquivo Público


27/12/2016 às 13:02

Letras provocativas e poéticas, um visual ousado e irreverente e uma base sonora ampla marcaram a trajetória da banda Os Mamíferos, que nas décadas de 1960 e 1970 inseriu o Espírito Santo no mapa da música autoral brasileira. As histórias que envolvem o grupo são retratadas na exposição Os Mamíferos e a Contracultura – uma viagem pela cena musical do Espírito Santo nos anos 60 e 70. A Mostra foi lançada na sede do Arquivo Público do Estado (APEES), no início do mês. As visitações são gratuitas.

A formação original do grupo era composta por Afonso Abreu, Mário Ruy e Marco Antônio Grijó em um trio de violão, baixo acústico e bateria, ainda sob a égide bossa-novista. Nas criações de Os Mamíferos, blues, rock, jazz, boleros misturavam-se com vigor decibélico capaz de abalar as estruturas de Vitória.

Dois anos depois, passa a fazer parte da banda o vocalista Aprígio Lyrio e o letrista Sérgio Régis, que agregaram à música ecos do surrealismo e da Beat Generation.

O contexto da época, no qual uma série de acontecimentos agitava o mundo, dentre eles o assassinato de Martin Luther King, a Guerra do Vietnã e a ditadura civil-militar no Brasil, aumentou a vontade de contestação dos integrantes.

Porém, o reconhecimento da crítica viria somente em 1970, com a vitória da música Agite antes de Usar e de Aprígio como melhor intérprete no III Festival Capixaba de Música Popular Brasileira, que ocorreu no Ginásio do Sesc.

São nestas e em outras memórias que o público poderá adentrar na Exposição Os Mamíferos e a Contracultura. O material da Mostra pertence ao acervo da extinta Fundação Cultural e do Departamento Estadual de Cultura.

Serviço

A exposição Os Mamíferos e a Contracultura – uma viagem pela cena musical do Espírito Santo nos anos 60 e 70 segue aberta na sede do Arquivo Público do Estado – rua Sete de Setembro, 414, Centro de Vitória. As visitações podem ser feitas até fevereiro de segunda a sexta-feira, das 10h às 17h30. A entrada é livre.

Leia Também

Comentários

Os comentários não representam a opinião do jornal; a responsabilidade é do autor da mensagem

.

SOCIOECONÔMICAS
Declaração de guerra

Luciano Rezende inflou tanto a candidatura de Denninho, para se livrar da única oposição que sofria na Câmara, que acabou arrumando um problemão dentro de casa

OPINIÃO
Editorial
Operação seletiva
Mandado de busca coletivo cumprido nesta quinta (17) em Jesus de Nazareth viola Estado Democrático de Direito
Renata Oliveira
A escolha de Sofia
Os prefeitos do Estado têm de escolher entre Rose de Freitas ou Paulo Hartung
Geraldo Hasse
Pedalando rumo ao Norte
Até quando os brasileiros se deixarão governar por quem não os representa?
BLOGS
Blog do Phil

Phil Palma

Um homem nu.
Flânerie

Manuela Neves

Sizino, o pioneiro
Panorama Atual

Roberto Junquilho

A Força Nacional e o marketing de uma falsa segurança
Mensagem na Garrafa

Wanda Sily

A árvore da via
Gustavo Bastos
Blog destinado à divulgação de poesia, conteúdos literários, artigos e conhecimentos em geral.
MAIS LIDAS

Megaoperação foi baseada em mandados de busca ilegais

'Nós não conseguimos passar duas eleições com a mesma regra'

Câmara de Vereadores arquiva denúncia contra prefeito interino de Itapemirim

PSB realiza encontro municipal neste sábado na Serra de olho em 2018

Placar ambiental da minuta do PDU de Vitória está empatado