Seculo

 

O ano da observação


31/12/2016 às 17:34

O ano de 2017 começa neste domingo com a posse dos novos prefeitos e os prefeitos reeleitos e os vereadores, eleitos em outubro passado. O ano que antecede a eleição de 2018 será de muita observação para quem começa o mandato, para quem saiu derrotado da disputa e para quem apoiou um dos lados. Com a possibilidade de a crise econômica e política perdurar durante todo o ano que começa, pode trazer mudanças nos projetos das lideranças do Estado.

Os principais holofotes vão ficar voltados para o governador Paulo Hartung (PDMB), que tenta mais uma vez confundir o mercado político sobre seu futuro eleitoral. Os principais interessados no movimento do governador são os senadores Ricardo Ferraço (PMDB) e Magno Malta (PR), que disputam a reeleição em 2018. Com Hartung no páreo, a vida deles pode ficar mais complicada. O retrospecto do governador, porém, não garante que ele seguirá esse caminho, o que deixa o meio político em compasso de espera.

Outro foco das observações será o início de gestão dos quatro prefeitos eleitos na Grande Vitória e a marcação forte dos adversários deles que saíram derrotados na disputa do segundo turno, vão estudar com muita paciência os movimentos uns dos outros.

Para Luciano Rezende (PPS), Audifax Barcelos (Rede) e Juninho (PPS), prefeitos de Vitória, Serra e Cariacica, respectivamente, o desafio é maior. Eles começam o segundo mandato. Muita gente se desgasta nesta fase, perdendo força política. Mas pelo menos dois deles – Luciano e Audifax – têm pretensões de chegar ao governo do Estado no futuro e para isso vão ter de mostrar serviço, fazendo gestões bem melhores do que os primeiros quatro anos.

A onda da crise nacional pode ser excelente para o governador Paulo Hartung, mas os prefeitos não vão conseguir segurar esse discurso por mais um ano. Com a indisposição do governo do Estado em ajudar os municípios, a situação vai ficar ainda mais complicada para essas lideranças.

O desafio é grande, mas se considerarmos que o governador Paulo Hartung encerra em 2018 seu ciclo no Estado e com o espaço político de Renato Casagrande (PSB) diminuindo na planície, o caminho pode ficar mais fácil para novas lideranças que queiram avançar em novos desafios. O que não podem é abrir espaço para que os adversários derrotados possam cobrar, aí passam a ser vidraça e vidraça quebra com pedrada.

Leia Também

Comentários

Os comentários não representam a opinião do jornal; a responsabilidade é do autor da mensagem

.

SOCIOECONÔMICAS
Caravana do Amaro

Com a consolidação do movimento em torno de Amaro Neto, deputados partem agora para suas bases eleitorais, exibindo o porta-estandarte de 2018

OPINIÃO
Editorial
A ‘súmula Zenkner’
O desfecho do caso do promotor que queria passar um ano nos Estados Unidos mostrou a importância do papel da imprensa de fiscalizar os agentes públicos
Piero Ruschi
Crise Ambiental
Apesar de ser abençoado pela ausência de desastres naturais como vulcões, terremotos e tufões, o Brasil amarga a desgraça de suas catástrofes ambientais
Renata Oliveira
Amaro assusta?
Os senadores Ricardo Ferraço e Magno Malta tiveram reações diferentes ao movimento do deputado
JR Mignone
Rádio saúde
Nova rádio na web mostra que esse segmento deve crescer na internet
Caetano Roque
A nova do imposto sindical
Como o Movimento Sindical não foi protagonista no processo, agora o recurso virou moeda de troca na mão do capital
BLOGS
Blog do Phil

Phil Palma

Um homem nu.
Flânerie

Manuela Neves

Sizino, o pioneiro
Panorama Atual

Roberto Junquilho

A Força Nacional e o marketing de uma falsa segurança
Mensagem na Garrafa

Wanda Sily

Sopa de Letrinhas
Gustavo Bastos
Blog destinado à divulgação de poesia, conteúdos literários, artigos e conhecimentos em geral.
MAIS LIDAS

Justiça condena Gildevan Fernandes à perda do mandato por fraude em licitação

Ministério Público pede rejeição das contas de oito prefeituras em 2015

Caravana do Amaro

Ex-presidente da Câmara de Vereadores Viana é condenado a ressarcir erário

Recorde de baleias jubartes encalhadas mostra falhas no processo de monitoramento e resgate