Seculo

 

Campo fechado


30/12/2016 às 17:37

Os dois senadores do Estado que terão suas vagas em disputa em 2018, Ricardo Ferraço (PSDB) e Magno Malta (PR), estão trabalhando em conjunto para tentar ganhar fortalecimento e ganhar visibilidade e capital político para a disputa à reeleição em 2018. Depois de oito anos atuando fora do Estado e com a necessidade de alcançar mais de um milhão de votos, a tarefa por si só não é fácil.

Mas os dois tem uma ameaça a mais para a eleição. Se o governador Paulo Hartung (PMDB) seguir a tendência natural da disputa e entrar na briga para o Senado, qual das duas cadeiras estará mais ameaçada? Se Hartung se filiar mesmo ao PSDB, a situação de Ferraço fica mais complicada, até porque essa história de que ele poderá disputar o governo no lugar de César Colnago não cola.

Como a esperança é a última que morre, os senadores vão apostar no retrospecto de Hartung de dizer uma coisa e realizar outra. O governador vem sendo lembrando como um nome forte para compor uma eventual chapa como candidato a vice-presidente da República. Outro alento é o fato de ele dizer que sua inserção no debate nacional dependerá do cenário político e do “clamor popular”, ou seja, ele também não descarta a possibilidade de disputar a reeleição.

Se uma dessas hipóteses se concretizar, a situação dos senadores fica mais aliviada. Tirando Harutng da corrida ao Senado, o cenário político do Estado hoje não apresenta um nome que possa ameaçar tão seriamente os senadores. O ex-governador Renato Casagrande (PSB) pode até representar algum perigo se disputar, mas precisa aumentar sua visibilidade.

Mas um ano de planície pode prejudicar sua movimentação em 2018, principalmente se o governador Paulo Hartung deixar de lado a disputa indireta com seu antecessor. Também vale destacar que essa força de Hartung hoje é alimentada pela propaganda de sua gestão fora do Estado. Mas, se não conseguir manter esse discurso, seu capital político pode também minar.

Por isso, os dois senadores vão passar 2017 cuidando de suas imagens, trabalhando suas articulações políticas e vigiando os movimentos do governador em busca da acomodação para os palanques de 2018.

Fragmentos:

1 – O vereador eleito de Vitória, Roberto Martins (PTB), já apresentou toda a equipe, com o currículo de cada um nas redes sociais. Interessante a iniciativa, pois aproxima seus assessores da população.

2 – Mais uma vez o governo do Estado espera o fim do ano para aumentar o valor da tarifa do Transcol. Com os estudantes em férias, é mais fácil dar o golpe. Mas se ficar em R$ 3,20 mesmo, não vai ser fácil segurar a revolta das ruas.

3 – O jornal Século Diário vai acompanhar as posses dos prefeitos Luciano Rezende (PPS), em Vitória; Max Filho (PSDB), em Vila Velha, Audifax Barcelos (Rede), na Serra e Juninho (PPS), em Cariacica neste domingo (1). Confira.

Leia Também

Comentários

Os comentários não representam a opinião do jornal; a responsabilidade é do autor da mensagem

.

OPINIÃO
Renata Oliveira
Demandas na mesa
Novo presidente da Assembleia terá o desafio de criar condições de visibilidade para deputados
Geraldo Hasse
A madre superiora manda recado
Tirar das cadeias os presos provisórios pode ser o primeiro passo para a implantação da Justiça
BLOGS
Blog do Phil

Phil Palma

Mais que mil palavras!
Flânerie

Manuela Neves

As primeiras artes de Luizah Dantas nas paredes da casa de Branca
Panorama Atual

Roberto Junquilho

Não basta excluir os pobres, é preciso matá-los?
Mensagem na Garrafa

Wanda Sily

A posição astral para 2017
Gustavo Bastos
Blog destinado à divulgação de poesia, conteúdos literários, artigos e conhecimentos em geral.
MAIS LIDAS

Erick Musso já teria os votos para ser eleito presidente da Assembleia

Histórico da Amunes favorece Zanon na disputa com Gilson Daniel

Sindicato pede mais tempo para reorganização de pessoal na Justiça capixaba

Movimento Nacional dos Direitos Humanos no ES vai debater situação do sistema prisional capixaba

Febre amarela já pode ter vitimado mais de mil macacos no Espírito Santo