Seculo


  • Lava Jato no ES

 

Tribunal de Contas indefere medida cautelar contra licitação de abrigos de ônibus em Vitória


31/12/2016 às 17:01
Em decisão plenária, o Tribunal de Contas do Estado (TCE) indeferiu medida cautelar, requerida pela empresa paulista Plamarc LTDA, para a suspensão da concorrência para a instalação e manutenção de 98 abrigos de ônibus e, ainda, a instalação de 10 relógios digitais ou eletrônicos por toda a cidade de Vitória. Publicado em agosto, o edital está suspenso desde setembro por iniciativa do município.
 
Em outubro, TCE pediu explicações à Prefeitura de Vitória sobre supostas irregularidades, determinando a notificação da secretária municipal de Desenvolvimento da Cidade, Lenise Loureiro, para se manifestar.
 
A representação da paulista Plamarc LTDA questiona o edital em 66 pontos. A empresa defende que não há concessão de serviço público, já que inexistem elementos caracterizadores para tal, e sustenta que o objeto da licitação é meramente a prestação de serviços ao município. A representação também afirma que o edital viola o princípio da competitividade. Aponta, por exemplo, que o edital não aponta os endereços dos 10 relógios digitais ou eletrônicos.  
 
A representação também aponta a falta de definições de dimensões, quantitativos e localizações de painéis de mensagens ou informações aos usuários e critica os custos de investimento projetados pelo edital.
 
O relator, conselheiro José Antônio Almeida Pimentel, indeferiu o pedido da representação por entender que não havia perigo de demora na decisão, visto que a licitação estava suspensa e, ainda, sem nova data de realização. No entanto, o conselheiro determinou que a prefeitura, caso prossiga com a concorrência, informe ao Tribunal de Contas com 15 dias de antecedência as modificações efetuadas no edital, encaminhando cópia integral do procedimento licitatório.

Leia Também

Comentários

Os comentários não representam a opinião do jornal; a responsabilidade é do autor da mensagem

.

SOCIOECONÔMICAS
Ensaiado

Mudança de planos de Ricardo Ferraço na condução da Reforma Trabalhista atende à estratégia de Temer e da classe empresarial. Falou de empresário, é com ele mesmo!

OPINIÃO
Editorial
Defesa burocrática
Secretário Júlio Pompeu fez um discurso burocrático para defender o governo Hartung na Corte Interamericana de Direitos Humanos
Renata Oliveira
O universo conspira
A onda de falta de sorte do governador, iniciada em fevereiro, insiste em não passar
Caetano Roque
Venceu o pragmatismo
Ao reeleger o grupo que se perpetua na direção, PT perde um pouco mais de sua ideologia
Geraldo Hasse
Seremos todos boias-frias?
A palavra reforma, sempre associada a avanços, está sendo aplicada a um retrocesso
JR Mignone
Sérgio Bermudes, sempre atual
''Existe uma crise no Judiciário, que vai da falta de juízes, da infraestrutura adequada, até a postulação e prestação precárias''
Caetano Roque
A hora do Judiciário
O Supremo tem que mostrar a que veio e a serviço de quem está
BLOGS
Blog do Phil

Phil Palma

Um homem nu.
Flânerie

Manuela Neves

Nenna – parte II: early years na ilha
Panorama Atual

Roberto Junquilho

A Odebrecht quebrou a "Omertá", e agora?
Mensagem na Garrafa

Wanda Sily

A sombra
Gustavo Bastos
Blog destinado à divulgação de poesia, conteúdos literários, artigos e conhecimentos em geral.
MAIS LIDAS

CNMP pode acabar com pagamento de ‘horas-extras’ a promotores no Espírito Santo

Disputa pelo poder em Itapemirim reacende tensão entre prefeito e vice

Defesa burocrática

Ensaiado

Esgoto na Praia de Santa Helena não se resolve com teste de balneabilidade