Seculo

 

Prédio do Saldanha da Gama será vendido e espaço abrigará museu


02/01/2017 às 12:49

A venda do Clube Saldanha da Gama, na Avenida Vitória, foi autorizada pela Câmara de Vereadores, na quinta-feira (29) última, para que a edificação histórica seja usada exclusivamente para fins culturais. Ficou decidido que 70% do espaço será destinado a um museu. O recurso proveniente dessa operação poderá ser usado na restauração do Mercado da Capixaba e em outras ações relacionadas à preservação do patrimônio histórico e cultural da cidade de Vitória.

O próximo passo do município é a elaboração de um edital de licitação por concorrência para que seja selecionada a melhor proposta de venda. O prefeito de Vitória, Luciano Rezende, já recebeu oficialmente o projeto de implantação do Museu da Imigração e Colonização do Solo Espírito-Santense, feito pelo Serviço Social do Comércio (Sesc) neste ano. Todas as propostas apresentadas serão avaliadas.

Desde 2013 estava sendo articulada a regularização da edificação. O projeto quer permitir que a cidade use novamente o Saldanha como espaço cultural. O Saldanha foi referência histórica na prática de esportes e na realização de grandes bailes.

História

O Forte São João foi edificado no período colonial para proteger a cidade dos invasores. A fortaleza teve um papel imprescindível para a defesa da Capitania do Espírito Santo, principalmente a partir de 1592, quando o navegador inglês Candish, temido nos sete mares, ameaçava invadir a ilha. Com sua importância nas batalhas, tornou-se testemunho de resistência do povo capixaba que venceu por duas vezes os holandeses.

Em 1767, a edificação ganhou peças de artilharia e enormes paredes de pedra que transformaram o forte em uma figura imponente de defesa territorial. O Clube de Regatas Saldanha da Gama comprou a antiga edificação do Forte São João, em 1931. Apesar da prática de esportes ser a sua principal atividade, o Saldanha, a partir da década de 20, o cluce passou a investir em festas, concursos e eventos voltados para a elite capixaba.

Sempre contando com a influência de seus associados, passou por muitos reparos e reformas até 1984, quando se tornou um imóvel tombado pelo município. A partir daí, nenhuma obra que descaracterizasse a arquitetura original foi realizada. A muralha do clube é tombada em nível estadual e considerada de interesse de preservação.

Leia Também

Comentários

Os comentários não representam a opinião do jornal; a responsabilidade é do autor da mensagem

.

PH é estopim da crise no PSDB

Crise no partido é prenúncio de que a era Hartung está encerrando seu ciclo no Espírito Santo

OPINIÃO
Editorial
Oásis
Os capixabas que ouvem o governador Hartung propagandear os atrativos do ES devem pensar que moram em outro Estado
Renata Oliveira
Paraísos artificiais
O que o governador Paulo Hartung e o prefeito Luciano Rezende têm em comum?
Gustavo Bastos
O verão do amor e o movimento hippie
O que representava o movimento hippie como tal era a utopia
Geraldo Hasse
As abelhas e o Agro
Alguns líderes se dão conta da mútua dependência entre animais e plantas
BLOGS
Flânerie

Manuela Neves

Quem me ensinou a nadar
Panorama Atual

Roberto Junquilho

Este blog fica por aqui
Mensagem na Garrafa

Wanda Sily

Olha no mapa
Gustavo Bastos
Blog destinado à divulgação de poesia, conteúdos literários, artigos e conhecimentos em geral.
MAIS LIDAS

Oásis

'Eu quero uma direção independente, capaz de optar pela melhor estratégia no ano que vem’

Fórum de Fundão não conta com nenhum analista judiciário

Pó preto extrapola legislações municipal e estadual e ONG cobra providências

Estratégia do PSDB nacional pode desmontar ação de Ricardo Ferraço