Seculo

 

Grupo Gota, Pó e Poeira começa janeiro com duas apresentações no Theatro Carlos Gomes


04/01/2017 às 15:43

A comédia farsesca é aquela que faz uso da farsa e da ironia para criticar situações. E neste janeiro o grupo teatral Gota, Pó e Poeira abre duas apresentações para uma dessas comédias, é A Absurda Comédia de Duas Vidas, que tem apresentações nos próximos dias 13 e 14 nos palcos do Theatro Carlos Gomes, no Centro de Vitória. Os ingressos custam R$ 20,00 (inteira) e R$10,00 (meia).

A peça conta a história de duas Mirtes e Ester. Ambas são mulheres que vivem num mundo à parte em busca de uma suposta herança deixada pelo pai. Sozinhas numa casa quase sem móveis, elas relembram fases de suas vidas e suas paixões. Enquanto procuram pistas, destilam suas ironias e pessimismo diante da vida.

A partir dessa busca elas vão apresentando seus desequilíbrios, alguns deles surgidos a partir de tragédias que marcaram suas vidas, como as mortes das outras cinco irmãs e ainda da mãe, tudo de forma misteriosa. Apesar dessas pontuações trágicas, a peça é levada num tom que beira o cômico.

Essa característica de peças irônicas é bem típica do grupo Gota, Pó e Poeira, criado em 1983, em Guaçuí. Diante da trajetória, eles já possuem vários espetáculos em seu repertório e prêmios. Uma peça bem trabalhada nesse viés pelo grupo em 2016 foi A História do Homem que Vendeu A Alma ao Diabo e Quase Perdeu o Seu Amor, que narra a história de um homem negro e pobre que, apaixonado por uma donzela rica, resolve pedir a mão da jovem em casamento, mas passa pela triagem do pai da moça, um coronel. Toda a narrativa é feita em cima do cômico e amarrado por ironias tratando assuntos sérios, como em A Absurda Comédia de Duas Vidas.

Acompanhe o grupo Gota, Pó e Poeira nas redes sociais

Serviço

As apresentações da peça A Absurda Comédia de Duas Vidas, do grupo Gota, Pó e Poeira, serão realizadas nos dias 13 e 14 nos Theatro Carlos Gomes – avenida Jerônimo Monteiro, Centro de Vitória. Os ingressos custam R$20,00 (inteira) e R$10,00 (meia).

Leia Também

Comentários

Os comentários não representam a opinião do jornal; a responsabilidade é do autor da mensagem

.

Até tu?

A situação está tão difícil, que PH almejou fazer uma dobradinha com os senadores Magno Malta e Ricardo Ferraço

OPINIÃO
Editorial
Quem paga a conta senta na cabeceira?
O financiamento pela Arcelor de uma pesquisa da Ufes de R$ 2 milhões acende o alerta sobre a autonomia universitária e a transparência nos acordos entre academia e capital privado
Piero Ruschi
Visita à coleção zoológica de Augusto Ruschi
Visitei a coleção zoológica criada por meu pai e seu túmulo na Estação Biológica. Por um lado, bom, por outro, angústia
JR Mignone
Uma análise
Algumas emissoras, aquelas que detêm alguma ou boa audiência, dedicam-se pouco à situação do país
Geraldo Hasse
Refém do Mercado
O País está preso ao neoliberalismo do tucano Pedro Parente, presidente da BR
Roberto Junquilho
A montagem da cena
Em baixa junto aos prefeitos da Grande Vitória, Hartung dispara para o interior do Estado
BLOGS
Mensagem na Garrafa

Wanda Sily

Arrogância também conta?
MAIS LIDAS

Candidatura de Lula à Presidência será lançada neste domingo em Vitória e Serra

Servidores do Ibama e ICMBio no Estado protestam contra loteamento político do órgão

Quem paga a conta senta na cabeceira?

A montagem da cena

Defensoria Pública apura responsabilidades em mortes de bebês na UTI do Hospital Infantil de Vila Velha