Seculo

 

Slam Botocudos convida articuladores culturais para pensar em atividades de 2017


06/01/2017 às 17:58

O movimento do Slam Botocudos é nacional e agrega muita gente que produz poemas, contos, crônicas, fábulas e qualquer tipo de texto que preze pela liberdade da escrita. A poesia apresentada nesse movimento é classificada como marginal e é marcada pela diversidade de temas - principalmente de cunho político.

Aqui no Estado o movimento existe e teve significativa atuação em 2016, com jovens poetas, rappers e envolvidos no movimentos hip hop da Grande Vitória tocando as atividades. Para quem não conhece o que é de fato o Slam Botocudos, a logística de atividades é a seguinte: uma espécie de batalha de poemas/contos realizados em praças, parques e espaços públicos onde a população possa circular e conferir as atividades.

Nos encontros os escritores se reúnem para apresentar seus escritos, que necessariamente serão declamados, com o tempo máximo de três minutos para cada um. Uma banca de três jurados, que podem ser previamente convidados ou até escolhidos exatamente na hora do evento, avaliarão os melhores - de acordo com critérios pré-definidos - eliminando os textos por três rodadas seguidas até se chegar ao vencedor.

A proposta é ir para além de embates, fomentar a produção de literatura de forma a atrair quem nem se considera escritor. E com a relevância dessa atuação, o grupo já se prepara para as atividades do ano que acabou de começar. Para isso eles promovem um encontro com articuladores de saraus e atividades afins para uma conversa sobre as  atividades que podem surgir nos próximos meses. O encontro é aberto aos interessados e será realizado na próxima quinta-feira (12), a partir das 18h30, no Núcleo Afro Odomodê, que fica na Fonte Grande, em Vitória. 

Serviço

A reunião do Slam Botocudos com articuladores de saraus e pessoas interessadas tem realização na próxima quinta-feira (12), das 18h30 às 21h30, no Núcleo Afro Odomodê – escadaria Jayme Figueira, 13, Fonte Grande, Vitória.

Leia Também

Comentários

Os comentários não representam a opinião do jornal; a responsabilidade é do autor da mensagem

.

Até tu?

A situação está tão difícil, que PH almejou fazer uma dobradinha com os senadores Magno Malta e Ricardo Ferraço

OPINIÃO
Editorial
Quem paga a conta senta na cabeceira?
O financiamento pela Arcelor de uma pesquisa da Ufes de R$ 2 milhões acende o alerta sobre a autonomia universitária e a transparência nos acordos entre academia e capital privado
Piero Ruschi
Visita à coleção zoológica de Augusto Ruschi
Visitei a coleção zoológica criada por meu pai e seu túmulo na Estação Biológica. Por um lado, bom, por outro, angústia
JR Mignone
Uma análise
Algumas emissoras, aquelas que detêm alguma ou boa audiência, dedicam-se pouco à situação do país
Geraldo Hasse
Refém do Mercado
O País está preso ao neoliberalismo do tucano Pedro Parente, presidente da BR
Roberto Junquilho
A montagem da cena
Em baixa junto aos prefeitos da Grande Vitória, Hartung dispara para o interior do Estado
BLOGS
Mensagem na Garrafa

Wanda Sily

Arrogância também conta?
MAIS LIDAS

Candidatura de Lula à Presidência será lançada neste domingo em Vitória e Serra

Servidores do Ibama e ICMBio no Estado protestam contra loteamento político do órgão

Quem paga a conta senta na cabeceira?

A montagem da cena

Defensoria Pública apura responsabilidades em mortes de bebês na UTI do Hospital Infantil de Vila Velha