Seculo

 

Consórcio Caparaó completa maioridade com jovem prefeito na presidência


08/01/2017 às 13:25
Chapa única e eleição por consenso. Desde 1999 tem sido assim. Forma ainda pouco comum de se eleger gestores no poder público e no terceiro setor, essa tem sido uma das razões para o bom funcionamento do Consórcio Intermunicipal para o Desenvolvimento Sustentável da Região do Caparaó. “Faz os municípios realmente conversarem, e não disputarem, entre si”, ressalta a socióloga Dalva Ringuier, diretora-executiva da entidade desde a sua fundação.

Seguindo a tradição, a eleição desta segunda-feira (09) deve levar à presidência o prefeito de Ibatiba, Luciano Salgado (PMDB) – o Pingo – tendo como vice o prefeito de São José do Calçado, José Carlos Almeida. Com 35 anos, Pingo traz uma promessa de renovação. “Ele é jovem, é da turma dos educadores ambientais do Caparaó. Tenho muita esperança nele, que tem uma visão diferenciada”, destaca Dalva.

Identidade regional

Primeiro consórcio intermunicipal do país e ainda único do Espírito Santo, o Consórcio Caparaó tem construído uma história importante para a região. A identidade regional é um dos resultados mais marcantes. Graças ao profundo e permanente trabalho de união dos municípios e comunidades em torno de uma pauta comum, aos poucos, os próprios moradores foram assimilando uma identidade regional. Hoje, praticamente, ninguém mais na região se considera apenas alegrense ou guaçuiense, por exemplo, mas todos são, também, caparaoenses.

Para o público externo, especialmente os turistas que visitam a porção capixaba do Parque Nacional do Caparaó, a abertura de um acesso pelo Espírito Santo foi o benefício mais visível. A portaria capixaba foi inaugurada no distrito de Pedra Menina, em Dores do Rio Preto, em 1998. Até então, só havia a portaria mineira, em Alto Caparaó, onde até hoje funciona a estrutura administrativa do Parna.

A inauguração aconteceu antes da criação do próprio consórcio, quando ele ainda germinava dentro do Fórum Pró-Caparaó, um protocolo de intenções envolvendo os 11 municípios do entorno direto e indireto do Parque: Alegre, Divino de São Lourenço, Dores do Rio Preto, Guaçuí, Ibatiba, Ibitirama, Irupi, Iúna, Jerônimo Monteiro, Muniz Freire e São José do Calçado.

Região Ecológica Modelo

A criação do fórum foi idealizada após a realização de um diagnóstico feito pela Secretaria Estadual de Meio Ambiente (Seama), onde Dalva era diretora de Educação Ambiental. Foram 12 edições itinerantes: uma em Vitória e as outras nos 11 municípios caparaoenses.

Ao final dos fóruns, a abertura de uma portaria capixaba de acesso ao Parque foi apontada como uma das três principais necessidades regionais. As outras duas foram: a criação de um projeto turístico para promover infraestrutura básica à atividade; e a criação de uma Região Ecológica Modelo.

Em busca de realizar as três grandes missões, o Consórcio implementou, de forma pioneira no País, o projeto turístico Cama e Café; conduziu um programa de Educação Ambiental que já capacitou mais de três mil pessoas; elaborou um Plano de Desenvolvimento Sustentável da região, os Planos Diretores dos 11 municípios e o Projeto da Estrada-Parque; construiu um Polo de Educação Ambiental e de Práticas Sustentáveis, além de realizar mostras culturais e de vídeo ambiental, entre outras ações.

Sustentabilidade ampliada

O principal desafio que ainda perdura é o saneamento básico. Também entram na conta a melhoria na rede de comunicação e transporte, a criação de uma central de informações turísticas, além do resgate de algumas ações paralisadas, como a Rede de Educadores Ambientais e as mostras culturais.

Maior "caixa d´água" do Espírito Santo, o Caparaó abriga as bacias hidrográficas dos rios Itapemirim, Itabapoana e Santa Maria do Rio Doce, afluente do Rio Doce, além da maior unidade de conservação do estado, onde a Mata Atlântica pulsa exuberante, com toda a sua biodiversidade e belezas naturais.

Na atual crise econômica nacional, o consórcio é um porto seguro para as pequenas prefeituras da região, que se apoiam mutuamente e buscam, juntas, por soluções comuns às suas necessidades. Educação, Saúde e Segurança estarão mais fortes na pauta do consórcio nesta nova gestão. “É uma visão mais ampliada da Sustentabilidade”, destaca a diretora-executiva. 

Leia Também

Comentários

Os comentários não representam a opinião do jornal; a responsabilidade é do autor da mensagem

.

SOCIOECONÔMICAS
'Tudo dominado'

Até agora, o terreno parece armado para permitir que César Colnago acumule a vice-governadoria com a presidência do PSDB no Estado. Só parece?

OPINIÃO
Editorial
Ajuste fiscal, a 'isca' do negócio
Hartung tem feito publicidade nacional para mostrar que o ES é o novo paraíso para investidores. Esconde, porém, os problemas internos, que não são poucos
Piero Ruschi
Risco à natureza gera efeito bolha em turismo de Santa Teresa
Desenvolvimento tem sido norteado pelo crescimento do turismo e seu potencial. Mas ‘corre solto’, o que pode ter um preço alto demais
Renata Oliveira
Tem que saber separar
Governador troca ministro por conversa com jornalistas, só para evitar Rose de Freitas
Gustavo Bastos
Swinging London
Um dos pontos de convergência em que a arte em geral se movia
Caetano Roque
Sindicalismo unilateral
O processo de debate no movimento sindical deve ser participativo, mas não é isso que vem acontecendo no país
JR Mignone
Proliferação de rádios na internet
Fazer rádio todo mundo gosta e quer fazer, mas fazer rádio de bom gosto ainda é difícil
BLOGS
Flânerie

Manuela Neves

Quem me ensinou a nadar
Panorama Atual

Roberto Junquilho

Este blog fica por aqui
Mensagem na Garrafa

Wanda Sily

Algo de novo no ar
Gustavo Bastos
Blog destinado à divulgação de poesia, conteúdos literários, artigos e conhecimentos em geral.
MAIS LIDAS

MPES arquiva investigação sobre nomeação de advogada em Aracruz

Hartung se reúne com Rodrigo Maia em Brasília

Tem que saber separar

O Martín Fierro de Jorge Luis Borges

Tribunal de Contas volta a cobrar informações sobre venda da Cesan