Seculo

 

Fim da era?


09/01/2017 às 16:55

O deputado estadual Theodorico Ferraço (DEM) surpreendeu novamente. Embora, parte do governo ainda esteja cética em relação a essa movimentação, pelo jeito o presidente da Assembleia está mesmo disposto a deixar livre a cadeira para que outro a ocupe. Mas isso significa que ele vai deixar de ter influência no pleito?

A movimentação coincide com o momento em que o governador Paulo Hartung (PMDB) começa as conversas com os deputados sobre o processo eleitoral na Assembleia. E como a movimentação de saída parte do próprio Ferraço, não há rusgas a ser aparadas entre ele e o Executivo. Ferraço poderia então ajudar no processo de composição.

Erick Musso (PMDB), por exemplo, pode ser o nome a substituí-lo, mas ainda precisa vencer a desconfiança de quem tem o selo palaciano, o que poderia dificultar sua campanha entre aqueles que entendem que a proteção dos deputados deve ser feita por um presidente mais afastado do Palácio Anchieta. Neste sentido, Ferraço pode ajudar a emplacar um nome de interesse de Hartung e que atenda o interesse dos deputados.

Quanto a Ferraço, sua movimentação no plenário continuará forte e agora, com acesso direto à tribuna da Casa, o que para muita gente pode ser um perigo. Ele até tentou emplacar uma PEC para permitir que o presidente utilizasse a tribuna e não foi aceito no Plenário.

Ele vai ajudar no mandato da mulher, Norma Ayub (DEM), em Brasília, para fortalecê-la para a disputa à reeleição. Vai tentar não atrapalhar os planos do filho, o senador Ricardo Ferraço e vai ficar na dele, mas também não é por causa do que pode acontecer em 2018, se ele for alçado à disputa ao governo do Estado.

Pode ser o fim de uma era, mas com seus mais de 50 anos de carreira política, a movimentação de Ferração, certamente não foi feita de impulso, sem que se calcule qual o impacto que isso terá em sua vida e em sua influência política.

Fragmentos:

1 – O prefeito de Vitória, Luciano Rezende (PPS) visitou na manhã desta segunda-feira (9) os novos vereadores que compõem a Câmara de Vitória e pregou a harmonia entre os poderes.

2 – Não é de se espantar não haver registro da fatídica eleição da Mesa Diretora da Câmara de Vereadores Serra, do último dia 1 de janeiro. Naquela confusão toda, registrar como?

3 – O governador Paulo Harutng ainda nem entrou no PSDB e já subiu no muro. O projeto de Lei que proíbe a utilização de animais em perímetros urbanos não foi sancionado nem vetado, teve de ser promulgado pela Assembleia.

Leia Também

Comentários

Os comentários não representam a opinião do jornal; a responsabilidade é do autor da mensagem

.

SOCIOECONÔMICAS
A bolha de Luciano

Prefeito comemora o Carnaval de Vitória ''sem ocorrências policiais'' e exagera: ''a paz venceu o medo''. Claro - que não!

OPINIÃO
Editorial
Acabou o teatro
O governo disse que não negocia mais com as mulheres dos PMs. Nenhuma novidade. Hartung nunca quis buscar uma saída negociada para a crise
Renata Oliveira
Não cola mais
O governador Paulo Hartung tem sua imagem desconstruída em nível nacional
Ivana Medeiros Zon
Vacilou, dançou
Idosos são alvos crescentes de tentativas de golpes
JR Mignone
Retrocesso
Temo pelo futuro do rádio e dou motivo ao título deste artigo
Nerter Samora
Benesse exposta
Em meio do caos da segurança pública, a questão dos incentivos fiscais da Era Hartung volta à tona
Caetano Roque
O que é mais importante?
Movimento sindical perdeu chance de ouro de colocar contra a parede o projeto neoliberal de Hartung
BLOGS
Blog do Phil

Phil Palma

Crianças trans... Trans - Encontro com Fátima Bernardes.
Flânerie

Manuela Neves

As primeiras artes de Luizah Dantas nas paredes da casa de Branca
Panorama Atual

Roberto Junquilho

Os tanques de guerra e a marcha dos insensatos
Mensagem na Garrafa

Wanda Sily

Flamingos no quintal
Gustavo Bastos
Blog destinado à divulgação de poesia, conteúdos literários, artigos e conhecimentos em geral.
MAIS LIDAS

Governo só retoma negociações se mulheres desbloquearem batalhões da PM

Com maioria, Coser não terá problema para se reeleger presidente do PT capixaba

Base do governo na Assembleia barra sessão especial sobre crise na segurança

Não cola mais

CNJ inicia trabalhos de inspeção no Tribunal de Justiça capixaba