Seculo


  • Lava Jato no ES

 

TJES confirma desistência da aposentadoria do desembargador Sérgio Bizzotto


09/01/2017 às 18:59
O Conselho da Magistratura do Tribunal de Justiça do Estado (TJES) aprovou, nesta segunda-feira (9), o pedido do desembargador Sérgio Bizzotto para tornar sem efeito o ato em que o mesmo pedia sua aposentadoria voluntária do cargo. No final de dezembro, durante o recesso forense, o jornal Século Diário noticiou, com exclusividade, a intenção do ex-presidente do TJES em permanecer no cargo. Por conta da idade, Bizzotto pode permanecer no cargo até junho de 2021.

O pedido foi acolhido à unanimidade de votos, tornando sem efeitos o Ato Especial nº 512/2016, que concedia o afastamento do desembargador para aposentadoria a partir desta segunda. O afastamento havia sido autorizado pelo Tribunal Pleno no início de dezembro. De acordo com informações da assessoria de comunicação do TJES, a volta do magistrado foi vista como ganho por parte dos componentes do Conselho. Hoje, Bizzotto tem 70 anos de idade, sendo mais de quatro décadas inteiras dedicadas à magistratura.

Ele comandou o Poder Judiciário estadual no biênio 2014/2015, quando enfrentou os efeitos da crise financeira que atingiu a Corte, impondo a adoção das primeiras medidas de “ajuste fiscal”. Sua gestão estadual acabou sendo marcada pela escalada de gastos com pessoal, sobretudo, após a nomeação de 63 novos juízes substitutos, aprovados em concurso público. Atualmente, o Tribunal de Justiça está acima do limite legal de gastos previsto na Lei de Responsabilidade Fiscal (LRF).

Pouco antes de deixar o cargo, Bizzotto também enfrentou uma greve dos servidores, que durou cinco meses e transpôs sua administração. Entre as medidas de ajuste, ele demitiu servidores em cargos comissionados e congelou os salários de servidores e magistrados. Em entrevistas à época, o desembargador admitiu se arrepender de ter assumido o comando do Tribunal e de que foi mal assessorado. Ele disse temer ser responsabilizado pelo descumprimento da LRF, possibilidade que já foi aventada pelo Tribunal de Contas do Estado (TCE).

Bizzotto integra a 1ª Câmara Criminal do TJES, além das Câmaras Criminais Reunidas e de fazer parte da Comissão de Regimento Interno. Ele ingressou na magistratura capixaba no dia 30 de dezembro de 1974. Foi promovido a desembargador por merecimento em maio de 1996.

Leia Também

Comentários

Os comentários não representam a opinião do jornal; a responsabilidade é do autor da mensagem

.

SOCIOECONÔMICAS
Cortina de ferro

Como o PT vai sair do imbróglio em que se meteu após a eleição de Coser (foto) para comandar o partido?

OPINIÃO
José Rabelo
A ocasião faz a cabeça
Preocupado em descolar a Reforma Trabalhista de Temer, Ricardo Ferraço se alinha à narrativa dos tucanos cabeças pretas
Piero Ruschi
Ecomemória: lembranças da destruição ambiental no ES
Guardo em casa um jogo curioso. Na capa, o Museu Mello Leitão ao lado da Aracruz Celulose - uma atroz incoerência lógica
Lídia Caldas
Nutrição e gestação
Será que uma gestante tem mesmo necessidade de uma dieta alimentar diferenciada?
Geraldo Hasse
Salgado Filho, um simples herói
Hoje ninguém mais lembra o advogado que regulamentou o comércio dos ambulantes
Caetano Roque
Água da mesma pipa
Na verdade, não houve embate na eleição no Sindicomerciários
BLOGS
Blog do Phil

Phil Palma

Um homem nu.
Flânerie

Manuela Neves

Uma festa para Ro Ro que rolou escada abaixo
Panorama Atual

Roberto Junquilho

O cinismo explícito e a esperança de fora Temer renovada
Mensagem na Garrafa

Wanda Sily

Meu dia, seu dia
Gustavo Bastos
Blog destinado à divulgação de poesia, conteúdos literários, artigos e conhecimentos em geral.
MAIS LIDAS

Ferraço: 'Hartung continua o mesmo: enganando, tripudiando e passando por cima de todos'

Distritão ganha força no Congresso e pode pôr fim ao 'efeito Tiririca'

Cortina de ferro

Audiência pública debate contaminação e mortandade de peixes em rios de Aracruz

Comdema nega recurso à Infraero e mantém multa de R$ 535 mil por emissão de poeira