Seculo

 

Últimos dias para visitar a exposição Constelações, no Centro de Vitória


10/01/2017 às 15:29

A exposição Constelações, de Hilal Sami Hilal – instalada no Palácio Anchieta, que fica no Centro de Vitória – se encerra nesta quinta-feira (12). Nestes cinco meses em que a exposição está aberta ao público, aproximadamente 26 mil pessoas conheceram a obra, que conta com três grandiosas instalações, que unem a um objeto-livro.

A mostra, que tem entrada gratuita, trata das reflexões sobre a identidade, a memória e o afeto. O horário de funcionamento é das 9h às 16h.

Constelações conta com três grandiosas instalações, que unem a um objeto-livro. Para o meu amor passar é a instalação que recebe os visitantes e os conduz ao universo poético do artista. Inspirada na cantiga popular, a instalação Se essa rua fosse minha ocupa uma área de 250 metros quadrados, com 40 mil “pedrinhas de brilhante” incrustadas em oito mil ladrilhos cinza chumbo. A obra não tem um percurso definido.

Antes de chegar à obra-título, a exposição tem dois outros trabalhos monumentais, que fazem parte da série Deslocamentos. O primeiro é uma “piscina” (foto de capa) com 5,6 metros de diâmetro. Na água, papel macerado, glicerina e pigmento, flutuando como um grande mundo cuja forma constitui uma paisagem real em movimento. Um objeto-livro é o trabalho seguinte, que também produz sua própria direção: numa inclinação de 30 graus, pranchas imensas de papel artesanal que se prolongam por todo o espaço do local.

Durante o percurso, o visitante é levado à obra Constelações (foto de capa), que dá nome à mostra. Ela é uma obra coletiva, com a participação de 2.500 jovens alunos de escolas públicas da Grande Vitória, que marcaram no trabalho dez mil nomes de pessoas que apresentam relação afetiva em suas vidas. Produzida em papel artesanal colorido sobre tecido transparente, as caligrafias são refletidas por espelhos em toda a extensão do teto.

Serviço

A exposição Constelações, de Hilal Sami Hilal, fica aberta ao público até a próxima quinta-feira (12), das 9h às 16h, no Palácio Anchieta – Praça João Clímaco, 142, Centro de Vitória. A entrada é franca. 

Leia Também

Comentários

Os comentários não representam a opinião do jornal; a responsabilidade é do autor da mensagem

.

SOCIOECONÔMICAS
CMV
Blindagem coletiva

Greve dos professores não reforçou apenas o perfil antidemocrático do prefeito, mas também a omissão da Câmara de Vitória. Só Roberto Martins enxerga o óbvio?

OPINIÃO
Editorial
'Gestão compartilhada'
Ofensiva de Luciano Rezende contra movimento dos professores revela autoritarismo e inabilidade política
Piero Ruschi
Pets: uma questão de responsabilidade socioambiental
Felizes as pessoas que podem ter um animal de estimação! Felizes os animais de estimação que têm um dono responsável!
Gustavo Bastos
Para que Filosofia?
''é melhor existir do que o nada''
Bruno Toledo
Por que negar os Direitos Humanos?
Não há nada de novo nesse discurso verde e amarelo que toma as ruas. É a simples manutenção das bases oligárquicas do Brasil
JR Mignone
O voto facultativo
Atual insatisfação com a política seria uma chance para começar a estudar a implantação do voto facultativo?
Roberto Junquilho
Que novo é esse?
O presidenciável do PRB, Flávio Rocha, apresenta velhas fórmulas de gestão e envolve jovens lideranças
BLOGS
Mensagem na Garrafa

Wanda Sily

Para, relógio
MAIS LIDAS

Blindagem coletiva

STF mantém interrupção de pagamento de gratificação a procuradores de Justiça no ES

Que novo é esse?

Professores encerram greve, mas movimento reivindicatório continua em Vitória

MAB: 'Falta organização e profissionalismo na Fundação Renova'