Seculo

 

PM convoca reunião entre Jurong e comunidades atingidas pela lama da Samarco-Vale-BHP


10/01/2017 às 17:35
Cercada por alguns dos maiores empreendimentos industriais do Espírito Santo – Aracruz Celulose (Fibria), Jurong, Imetame e seus portos –, a comunidade de Barra do Riacho possui também um dos maiores índices de desemprego, que atinge cerca de 70% de sua população economicamente ativa (são cerca de 12 mil habitantes no total).

A esdrúxula e injusta situação tem revoltado os moradores, que, cansados de serem ignorados pelas gigantes empresas, tiveram de recorrer às autoridades municipais, estaduais e federais: governo estadual, Assembleia Legislativa, Câmara de Vereadores e Prefeitura de Aracruz, Instituto Estadual de Meio Ambiente e Recursos Hídricos (Iema), Defensoria Pública Estadual, Ministérios Públicos Estadual e Federal.

As Associações de Moradores de Barra do Riacho, Vila do Riacho e Barra do Sahy, além das aldeias indígenas de Pau Brasil, Córrego do Ouro e Comboios, enviaram, nos últimos dias, notificações sobre sua indignação ante o descaso das empresas, alertando sobre possíveis protestos que podem ocorrer na região, não por parte das lideranças comunitárias, mas por parte dos moradores, já desesperados devido ao silêncio imoral dos empreendedores.

A única resposta veio do 5º Batalhão da Polícia Militar que, em apoio aos apelos populares, convocou uma reunião de mediação entre os representantes das comunidades, da Jurong e de órgãos públicos, para as 10h00 desta quarta-feira (11).

A coordenadora de Emprego e Meio Ambiente da Associação Comunitária de Barra do Riacho, Joice Lopes Miranda, afirma que a Jurong não cumpriu as condicionantes do licenciamento ambiental relativas à realização de benfeitorias na comunidade, recuperação da estrada e contratação de mão de obra local.

“Não cumpriu nada”, diz em tom de revolta. “São 45 ônibus de trabalhadores vindos de fora e, daqui de Barra do Riacho, só sai uma Kombi”, compara Joice, dizendo circularem, dentro do distrito, cerca de duas mil pessoas de outras localidades, contratadas para trabalhar no estaleiro. 

Leia Também

Comentários

Os comentários não representam a opinião do jornal; a responsabilidade é do autor da mensagem

.

SOCIOECONÔMICAS
Sem concorrência

E o Troféu Mão Peluda da política capixaba vai para...

OPINIÃO
Renata Oliveira
Gangorra política
O ex-governador Renato Casagrande vive altos e baixos na planície da política capixaba
Lídia Caldas
12 dicas para comer fora e não engordar
A variedade de alimentos no buffet é tentadora! Quando há uma variedade grande, podemos comer o dobro do que costumamos
Geraldo Hasse
Escândalo jurássico
A dívida pública é a principal fonte dos lucros do sistema financeiro
BLOGS
Blog do Phil

Phil Palma

Deputado federal faz ameaça a Fátima Bernardes ao vivo e motivo revolta o país
Flânerie

Manuela Neves

Todas as épocas são interessantes. Mas nem todas conheceram alguém como Carmélia
Panorama Atual

Roberto Junquilho

Os tanques de guerra e a marcha dos insensatos
Mensagem na Garrafa

Wanda Sily

Pra se acabar na quarta-feira
Gustavo Bastos
Blog destinado à divulgação de poesia, conteúdos literários, artigos e conhecimentos em geral.
MAIS LIDAS

Sem concorrência

Prefeito da Serra precisa aumentar base para atender projeto da nacional

Temer confirma Lelo Coimbra como líder da maioria na Câmara

MPES solicita informações de apenados para verificar pagamentos de indenizações a vítimas

Ministério Público do Trabalho assume mediação de acordo entre governo e mulheres de PMs