Seculo

 

Moradores do Centro, trabalhadores e funcionários do Banco do Brasil fazem ato contra a reestruturação


10/01/2017 às 18:42
O Banco do Brasil da Praça Pio XII, no Centro de Vitória, ficou paralisado até as 10h30 nesta terça-feira (10) por causa do Dia de Luta contra a Reestruturação do Banco do Brasil. Realizado pelo Sindicato dos Bancários do Estado (Sindibancários-ES), o ato uniu trabalhadores, clientes e a sociedade civil organizada. Durante a manifestação, foram colhidas assinaturas contra o fechamento das agências Rio Branco, na Praia do Canto; e Moscoso, no Parque Moscoso. Além disso, o microfone esteve aberto para quem quisesse falar dos impactos da reestruturação no cotidiano das comunidades.

Estiveram presentes representantes da Associação de Moradores do Centro de Vitória (Amacentro) e um representante sindical dos empregados da Vale. O Movimento de Pequenos Agricultores (MPA) não pôde estar presente, mas fez questão de entrar em contato para dizer que apoia as mobilizações.

“Não queremos nem um direito a menos. A reestruturação reduz postos de trabalho nos bancos e afetará negativamente também os agricultores e agricultoras, pois o Banco do Brasil é um dos principais agentes de liberação de crédito para a agricultura familiar e camponesa. O desmonte da instituição financeira dificultará o acesso a esse crédito”, afirma um dos integrantes do Movimento de Pequenos Agricultores (MPA), Leomar Lírio.

A diretora do Sindibancários, Goretti Barone, destaca que a luta vai além de querer impedir o fechamento das agências. “O ato tem a ver com a manutenção das agências, mas também com a defesa do patrimônio público, do Banco do Brasil enquanto agente de políticas públicas, dos direitos dos trabalhadores e da importância de se organizar coletivamente”, diz.

Na ocasião foi entregue ao superintendente do Banco do Brasil um documento contendo o abaixo assinado contra o fechamento das agências Moscoso e Rio Branco, cujas assinaturas vêm sido colhidas há cerca de um mês pelos diretores do Sindibancários com apoio de moradores, comerciantes e associações comunitárias de ambos os bairros.

Leia Também

Comentários

Os comentários não representam a opinião do jornal; a responsabilidade é do autor da mensagem

.

SOCIOECONÔMICAS
Fazendo escola

Temer em Brasília, Hartung e Luciano Rezende no Espírito Santo: retaliações a quem anda “fora da linha” nunca estiveram tão na moda como agora

OPINIÃO
Editorial
Em causa própria
Promotor Marcelo Zenkner usa cargo público para promover projeto pessoal
Piero Ruschi
Festa de fachada
Comemoração da Sambio evidencia que o Museu Mello Leitão segue precisando de verdadeiros amigos
Renata Oliveira
Pela emoção
Magno Malta sempre tem uma carta na manga para a disputa eleitoral. Mas desta vez o cenário é diferente
JR Mignone
O repórter e a polícia
A vítima não foi repórter, foi a professora
Caetano Roque
Inversão de papéis
O movimento sindical foi dar uma de direita e agora perdeu o caminho da rua
BLOGS
Blog do Phil

Phil Palma

Um homem nu.
Flânerie

Manuela Neves

Sizino, o pioneiro
Panorama Atual

Roberto Junquilho

O cinismo explícito e a esperança de fora Temer renovada
Mensagem na Garrafa

Wanda Sily

O tempo entre as vírgulas
Gustavo Bastos
Blog destinado à divulgação de poesia, conteúdos literários, artigos e conhecimentos em geral.
MAIS LIDAS

Promotor com trabalho atrasado está prestes a ser premiado para passar um ano nos Estados Unidos

Grupo de Luciano tenta sufocar oposição com corte de cargos

Fazendo escola

PP classifica como 'desproporcional' críticas de vereador contra Hartung

Hartung e Casagrande seguem disputando espaço no interior