Seculo

 

Ferraço tudo pode


10/01/2017 às 23:02
Theodorico de Assis Ferraço (DEM) acha que chegou a um ponto de sua trajetória política que pode fazer o que bem entende. O presidente da Assembleia acumula no seu currículo cinquentenário mandatos de deputado estadual e federal e de prefeito (só Cachoeiro de Itapemirim, sua terra natal, governou em quatro ocasiões). 
 
Mas o presidente do Legislativo estadual passou do limite ao decidir nomear Aglaia Murad Brumana para a assessoria da Secretaria da Assembleia. Poderia ser apenas mais uma das nomeações que os deputados costumam fazer corriqueiramente. Mas a assessora com nome inspirado na mitologia grega (a que brilha, a esplendorosa, a esplêndida) é casada com o juiz da 1ª Vara Cível da Comarca de Itapemirim, Rafael Murad Brumana
 
Nada contra o juiz, que já esclareceu ao jornal Espírito Santo de Fato, que deu a notícia em primeira mão, que inclusive está se separando da mulher e que a nomeação de Aglaia não compromete em nada seu trabalho; ou da nova servidora da Assembleia, que pode ter competência de sobra para exercer a função comissionada, o problema é que o enredo da história põe a nomeação em suspeição. 
 
Ferraço tem muitas fichas em jogo em Itapemirim. O vice-campeão capixaba em arrecadação de royalties de petróleo continua fazendo parte dos planos do deputado.  Doutor Luciano (Pros) derrotou a mulher de Ferraço na disputa pela prefeitura de Itapemirim nas eleições de outubro passado . Norma Ayub perdeu a eleição para o rival, mas recebeu como prêmio de consolação um meio mandato na Câmara dos Deputados, graças à eleição de Max Filho (PSDB) em Vila Velha. 
 
Se Norma está satisfeita com o desfecho dos acontecimentos, Ferraço não. Ele não se conforma em ver a prefeitura de Itapemirim nas mãos de Luciano Paiva. Para tentar evitar enfrentar Luciano nas urnas, Ferraço tentou de todas as formas tirar o adversário da disputa no tapetão. Mas fracassou.
 
É esse histórico de rivalidade extrema entre os dois grupos políticos que põe em suspeição a nomeação de Ferraço. Não convence o presidente da Assembleia tratar a nomeação como uma casualidade. Dizer que desconhece quem são os nomeados. 
 
Ora, meio século de experiência política faz de Ferraço uma das lideranças em atividade mais astutas do Espírito Santo. O decano da Assembleia não dá um único ponto sem nó. Qualquer decisão do juiz da 1ª Vara Cível de Itapemirim, envolvendo o prefeito, causará sim suspeição. 
 
Ferraço, o juiz e a nomeada podem jurar de pés juntos que uma coisa não tem absolutamente relação com a outra. Justificativa pífia quando se tem uma águia do porte de Ferraço no enredo. Emprestando as características extraordinárias da ave de rapina, Ferraço tem a capacidade de identificar e perseguir sua presa com uma precisão impressionante. Alguém duvida?

Leia Também

Comentários

Os comentários não representam a opinião do jornal; a responsabilidade é do autor da mensagem

.

OPINIÃO
Renata Oliveira
Demandas na mesa
Novo presidente da Assembleia terá o desafio de criar condições de visibilidade para deputados
Geraldo Hasse
A madre superiora manda recado
Tirar das cadeias os presos provisórios pode ser o primeiro passo para a implantação da Justiça
BLOGS
Blog do Phil

Phil Palma

Mais que mil palavras!
Flânerie

Manuela Neves

As primeiras artes de Luizah Dantas nas paredes da casa de Branca
Panorama Atual

Roberto Junquilho

Não basta excluir os pobres, é preciso matá-los?
Mensagem na Garrafa

Wanda Sily

A posição astral para 2017
Gustavo Bastos
Blog destinado à divulgação de poesia, conteúdos literários, artigos e conhecimentos em geral.
MAIS LIDAS

Erick Musso já teria os votos para ser eleito presidente da Assembleia

Histórico da Amunes favorece Zanon na disputa com Gilson Daniel

Sindicato pede mais tempo para reorganização de pessoal na Justiça capixaba

Movimento Nacional dos Direitos Humanos no ES vai debater situação do sistema prisional capixaba

Febre amarela já pode ter vitimado mais de mil macacos no Espírito Santo