Seculo

 

Sesa assina convênio para reforma e ampliação do Hospital-Maternidade São Mateus


11/01/2017 às 13:09
A Secretaria de Estado de Saúde (Sesa) vai assinar convênio com o Hospital-Maternidade São Mateus, no norte do Estado, conhecido como Casa Nossa Senhora Aparecida, para ampliação da unidade, que é referência em toda a região. Em novembro de 2016, o Ministério Público Federal no Estado (MPF-ES) recomendou que o Estado aumentasse o valor dos repasses, que eram inferiores ao necessário para a manutenção do serviço de qualidade.

O convênio será de R$ 3,8 milhões para reforma e ampliação do hospital. Além de São Mateus, a maternidade é referência em atendimento de risco para os municípios de Conceição da Barra, Pedro Canário, Jaguaré, Ponto Belo, Mucurici e em breve passará a ser também referência dos municípios de Pinheiros e Montanha.

Na recomendação do MPF, o órgão ministerial apontou que entre janeiro e agosto de 2016, a média mensal foi de 346 internações na unidade. No entanto, o plano operativo anual do hospital prevê um volume máximo de 270 internações por mês, o que desobrigaria o Estado a custear em média 76 internações mensais, que deveriam ser custeadas pelo hospital-maternidade. Como a unidade já estava endividada, não conseguiria arcar com todos os custos, o que poderia acarretar na recusa de atendimentos ou até no fechamento do hospital.

A outra unidade é referência em partos de alto risco na região é o Hospital São José, em Colatina, no noroeste do Estado, distante 158 km do Hospital-Maternidade São Mateus. A distância para os demais municípios da região, aliado ao alarmante déficit de eficiência no transporte de pacientes no norte, obriga o Hospital-Maternidade de São Mateus a receber demandas de partos e internações de alto risco, cujos custos não são cobertos pelo Sistema Único de Saúde (SUS).

Somente entre janeiro e maio de 2016, o hospital arcou com o custo de 33 partos de alto risco de municípios da região norte do Estado e do sul da Bahia que deveriam ter sido custeados pelo SUS. 

Leia Também

Comentários

Os comentários não representam a opinião do jornal; a responsabilidade é do autor da mensagem

.

SOCIOECONÔMICAS
A bolha de Luciano

Prefeito comemora o Carnaval de Vitória ''sem ocorrências policiais'' e exagera: ''a paz venceu o medo''. Claro - que não!

OPINIÃO
Editorial
Acabou o teatro
O governo disse que não negocia mais com as mulheres dos PMs. Nenhuma novidade. Hartung nunca quis buscar uma saída negociada para a crise
Renata Oliveira
Não cola mais
O governador Paulo Hartung tem sua imagem desconstruída em nível nacional
Ivana Medeiros Zon
Vacilou, dançou
Idosos são alvos crescentes de tentativas de golpes
JR Mignone
Retrocesso
Temo pelo futuro do rádio e dou motivo ao título deste artigo
Nerter Samora
Benesse exposta
Em meio do caos da segurança pública, a questão dos incentivos fiscais da Era Hartung volta à tona
Caetano Roque
O que é mais importante?
Movimento sindical perdeu chance de ouro de colocar contra a parede o projeto neoliberal de Hartung
BLOGS
Blog do Phil

Phil Palma

Crianças trans... Trans - Encontro com Fátima Bernardes.
Flânerie

Manuela Neves

As primeiras artes de Luizah Dantas nas paredes da casa de Branca
Panorama Atual

Roberto Junquilho

Os tanques de guerra e a marcha dos insensatos
Mensagem na Garrafa

Wanda Sily

Flamingos no quintal
Gustavo Bastos
Blog destinado à divulgação de poesia, conteúdos literários, artigos e conhecimentos em geral.
MAIS LIDAS

Governo só retoma negociações se mulheres desbloquearem batalhões da PM

Com maioria, Coser não terá problema para se reeleger presidente do PT capixaba

Base do governo na Assembleia barra sessão especial sobre crise na segurança

Não cola mais

CNJ inicia trabalhos de inspeção no Tribunal de Justiça capixaba