Seculo

 

Clima entre deputados esquenta nos bastidores da eleição da Assembleia


11/01/2017 às 14:13

Enquanto o deputado Theodorico Ferraço (DEM) fazia “campanha eleitoral” na reunião do colégio de líderes nessa terça-feira (10), um grupo de deputados que tenta encontrar uma candidatura alternativa ao atual presidente tentava botar fogo nos bastidores, vendendo uma animosidade entre o presidente da Casa e o deputado Rodrigo Coelho (PDT), que na verdade não existiu.

Rodrigo voltou a Assembleia e era tido como candidato, mas vem fazendo jus à fama de “político jeitoso” e não tem entrado em zona de atrito com o presidente da Assembleia. Os blefes de bastidores são mais uma tentativa de desestabilizar a estratégia de reeleição de Theodorico Ferraço (DEM), que vem testando suas condições junto aos coelgas de plenário, com um certo eleitorado cativo.

O grupo tenta incendiar o debate para criar condições de conseguir um nome em condições de enfrentar Ferraço ou criar um clima adverso para que o atual presidente desista do pleito, abrindo o caminho para outros nomes do plenário. O problema é encontrar uma candidatura que ofereça ao plenário a proteção que os deputados precisam para a disputa de 2018.

Além disso, algumas lideranças estão na discussão para buscar acomodação de cargos na Mesa Diretora. Sem um nome com musculatura vai ser difícil convencer o  plenário. Boa parte dos deputados acredita que apenas o atual presidente pode oferecer uma boa negociação com o Palácio Anchieta e condições de aumento de visibilidade dos parlamentares.

A eleição acontece no próximo dia 2 de fevereiro, por isso a expectativa é de que o debate esquente no decorrer do mês de janeiro. Outro fator que deve influenciar muito no processo é o fato de o governador Paulo Hartung (PMDB) demonstrar interesse na eleição da Assembleia, o que pode colocar água no chope do grupo dissidente.

O momento político favorece um acordo de Hartung com Ferraço e para os meios políticos, a movimentação que pode levar o filho do deputado estadual, Ricardo Ferraço (PSDB), à disputa do governo do Estado, entra também nessa articulação.

Leia Também

Comentários

Os comentários não representam a opinião do jornal; a responsabilidade é do autor da mensagem

.

SOCIOECONÔMICAS
Quem segura?

Depois da seca, a bonança. Hartung tirou o último mês do ano para liberar seu ''pacote de bondades'''

OPINIÃO
Editorial
Morta-viva
Enfim, cumpre-se o destino óbvio no País das relações promíscuas: a Samarco/Vale-BHP tem as primeiras licenças ambientais para voltar a operar
Piero Ruschi
INMA e Ruschi em rota (s) de colisão
Nomeação de diretor dá sequência ao processo de imoralidades e falta de transparência contra patrimônio deixado por Ruschi
Gustavo Bastos
A volta do shoegaze
Ressurgimento do shoegaze se deu, sobretudo, com o retorno oficial do My Bloody Valentine
Geraldo Hasse
Aprimorando a arte das panacéias
Proliferam nas ruas os vendedores de panos de prato a 10 reais por meia dúzia
JR Mignone
Gazeta AM 34
Pode-se definir essa emissora em três fases distintas nesses 34 anos de comunicação
Roberto Junquilho
O abono como estratégia política
Como hábil conhecedor do seu mister, Hartung vislumbra apenas a conjuntura de 2018
BLOGS
Flânerie

Manuela Neves

Quem me ensinou a nadar
Mensagem na Garrafa

Wanda Sily

Quem quer dinheiro?
Gustavo Bastos
Blog destinado à divulgação de poesia, conteúdos literários, artigos e conhecimentos em geral.
MAIS LIDAS

Redução de número de comissionados gera embate entre deputados na Assembleia

Questionamentos judiciais podem anular resultado da disputa ao comando do Crea-ES

Cesan e Cariacica negam responsabilidade sobre esgoto lançado na baía de Vitoria

Funcionário dos Correios é condenado por desviar encomendas do centro de triagem do aeroporto de Vitória

Projeto que garante abono aos servidores segue para sanção de Hartung