Seculo

 

Prefeitos da GV recebem empresa que opera balsas no Rio de Janeiro


11/01/2017 às 18:27
Os prefeitos Vila Velha, Max Filho (PSDB), de Vitória, Luciano Rezende (PPS) e representantes da Prefeitura de Cariacica se reuniram nesta quarta-feira (11) para discutir a retomada do sistema de transporte aquaviário nos municípios. O encontro contou com a presença de empresários que operam com esse modal no Rio de Janeiro. O objetivo foi apresentar o modelo de operação realizado no estado vizinho a fim de adaptar as soluções para a realidade capixaba.
 
O sistema aquaviário planejado pela empresa Eco Balsas, na Barra da Tijuca, é o principal modal da região, já que o local é cortado por diversos canais e o transporte pela água facilita o acesso dos passageiros da praia aos centros comerciais da região e vice-versa. A empresa faz serviço de passeio e transporte pelas lagoas da Barra da Tijuca.
 
De acordo com o responsável pela empresa, Ricardo Herdy, o serviço, além de favorecer a mobilidade também apresenta baixo custo de operação. “São balsas leves, com calado baixo, projetadas para navegar e atracar em águas rasas, com capacidade de transportar 40, 60 até 140 passageiros e com baixíssimo impacto ambiental”, explica.
 
Para reativar o serviço nos municípios da Grande Vitória, será necessário que a empresa apresente uma proposta de serviço, contendo informações sobre o percurso dos usuários, as rotas de embarque e desembarque e o custo de operação realizado. A retomada do sistema depende também da aprovação do Governo do Estado. O prazo para entrega da proposta é de 60 dias.
 
Em Vila Velha, o plano de governo prevê, além da parceria entre prefeituras e governo do Estado para o aquaviário, a ampliação da rede de ciclovias, implantado a Ciclovia do Trabalhador, integrando a malha cicloviária atual aos bairros da região 5 (Grande Terra Vermelha). Também faz parte do planejamento a criação do Bike Vila Velha, serviço de aluguel de bicicletas nos mesmos moldes do já existente em Vitória, com possibilidade de integração dos aplicativos.

Leia Também

Comentários

Os comentários não representam a opinião do jornal; a responsabilidade é do autor da mensagem

.

SOCIOECONÔMICAS
Quem segura?

Depois da seca, a bonança. Hartung tirou o último mês do ano para liberar seu ''pacote de bondades'''

OPINIÃO
Editorial
Morta-viva
Enfim, cumpre-se o destino óbvio no País das relações promíscuas: a Samarco/Vale-BHP tem as primeiras licenças ambientais para voltar a operar
Piero Ruschi
INMA e Ruschi em rota (s) de colisão
Nomeação de diretor dá sequência ao processo de imoralidades e falta de transparência contra patrimônio deixado por Ruschi
Gustavo Bastos
A volta do shoegaze
Ressurgimento do shoegaze se deu, sobretudo, com o retorno oficial do My Bloody Valentine
Geraldo Hasse
Aprimorando a arte das panacéias
Proliferam nas ruas os vendedores de panos de prato a 10 reais por meia dúzia
JR Mignone
Gazeta AM 34
Pode-se definir essa emissora em três fases distintas nesses 34 anos de comunicação
Roberto Junquilho
O abono como estratégia política
Como hábil conhecedor do seu mister, Hartung vislumbra apenas a conjuntura de 2018
BLOGS
Flânerie

Manuela Neves

Quem me ensinou a nadar
Mensagem na Garrafa

Wanda Sily

Quem quer dinheiro?
Gustavo Bastos
Blog destinado à divulgação de poesia, conteúdos literários, artigos e conhecimentos em geral.
MAIS LIDAS

Redução de número de comissionados gera embate entre deputados na Assembleia

Questionamentos judiciais podem anular resultado da disputa ao comando do Crea-ES

Cesan e Cariacica negam responsabilidade sobre esgoto lançado na baía de Vitoria

Funcionário dos Correios é condenado por desviar encomendas do centro de triagem do aeroporto de Vitória

Projeto que garante abono aos servidores segue para sanção de Hartung