Seculo


  • Lava Jato no ES

 

Três notas e meia


30/01/2017 às 19:45
Segundo pesquisei, as penas de cassação ou suspensão previstas para rádios e retransmissoras de TV poderão ser convertidas em multa. É de uma recente portaria do Ministério das Comunicações (MC). A competência para aplicar a pena e sua conversão em multa passa a ser do secretário de Radiodifusão, cargo atualmente ocupado por Vanda Jugurtha. Na realidade, acho que o MC está facilitando a incidência de erros técnicos e de programação para muitas emissoras espalhadas pelo Brasil. Acho temerário.
 
Novas tecnologias criam diversos desafios para os meios tradicionais. Além da adaptação às tendências – o que não é tarefa fácil –, é preciso entender como é o consumo das informações nas novas plataformas. Por esse motivo, uma pesquisa estudou os hábitos de consumo das notícias nas redes sociais e identificou que 78% dos brasileiros usam as redes sociais como fonte de informação. O que se tem de positivo é a escolha certa de um bom canal de informação na net e ficar nele evitando variações.
 
Encerrando 2016, ano em que o Brasil passou a digitalizar o sinal de TV, uma pesquisa do IBGE apontou que um quinto dos domicílios brasileiros (19,7%) tem apenas o sinal analógico de TV. São 13 milhões de lares que podem ficar sem qualquer acesso à TV aberta com o fim das transmissões analógicas, embora o governo tenha alertado com antecedência sobre o desligamento. Mesmo assim, os canais deveriam insistir com essa informação sobre o prazo limite do desligamento.
 
Se é lei, passa despercebido: as rádios e TVs são obrigadas a veicular 300 minutos de programas educacionais gratuitos por semana. Se a emissora não cumprir a determinação, pode receber uma multa de até R$ 90 mil. A maioria não executa os programas e não é multada.
 
PARABÓLICAS
 
Parece que o nosso Carlos Vitor estava fazendo propaganda na TV vestido de Padre. Mas não, é apenas um sósia, que é padre mesmo.
 
Época de Ferreira Neto e seu Barracão do Ferreira para animar a moçada. É o melhor programa pré-carnavalesco do Estado
 
Jéssica Mallman, neta do Xiru, continua firme na Cidade FM, fazendo boa locução, moderna, eficaz. Fora isso é DJ de sucesso.
 
O livro que estou escrevendo “Eu sou uma longa historia” está em fase de revisão. Breve será impresso.
 
MENSAGEM FINAL
Quando o machado entrou na floresta, as árvores disseram: O cabo é dos nossos! - Provérbio Turco

Leia Também

Comentários

Os comentários não representam a opinião do jornal; a responsabilidade é do autor da mensagem

.

SOCIOECONÔMICAS
No divã

PDT e PSDB, alvos de ingerência de Hartung, estão em turbulência interna. Que o diga Euclério e Majeski...

OPINIÃO
Renata Oliveira
No rastro
Quando o governador Paulo Hartung retornar de Paris, vai enfrentar um Sérgio Majeski ainda mais incômodo
Caetano Roque
Venceu o pragmatismo
Ao reeleger o grupo que se perpetua na direção, PT perde um pouco mais de sua ideologia
Geraldo Hasse
Seremos todos boias-frias?
A palavra reforma, sempre associada a avanços, está sendo aplicada a um retrocesso
JR Mignone
Sérgio Bermudes, sempre atual
''Existe uma crise no Judiciário, que vai da falta de juízes, da infraestrutura adequada, até a postulação e prestação precárias''
BLOGS
Blog do Phil

Phil Palma

Um homem nu.
Flânerie

Manuela Neves

Nenna – parte II: early years na ilha
Panorama Atual

Roberto Junquilho

A Odebrecht quebrou a "Omertá", e agora?
Mensagem na Garrafa

Wanda Sily

A sombra
Gustavo Bastos
Blog destinado à divulgação de poesia, conteúdos literários, artigos e conhecimentos em geral.
MAIS LIDAS

Euclério Sampaio abre fogo contra presidente regional do PDT

Embate entre Majeski e Colnago ainda repercute na Assembleia

Violações no sistema socioeducativo do Estado são novamente denunciadas à OEA

Justiça condena ex-deputado federal e ex-prefeito de Marilândia

Colibris desaparecem na cidade e no Estado que os têm como símbolos