Seculo

 

Idaf diz que monocultura de eucaliptos traz benefícios ambientais


02/02/2017 às 18:51
A afirmação não é novidade. Qualquer cidadão que acompanhe, com pesar, o triste avanço da monocultura de eucalipto sobre todo o território do Espírito Santo, sabe que o Instituto de Defesa Agropecuária e Florestal do Espírito Santo (Idaf) tem sido o bode expiatório de toda uma cultura anacrônica, insustentável e antidemocrática, que permanece entre os gestores públicos do Espírito Santo ainda nos dias de hoje, apesar das maquiagens verdes que se pretende impingir nos discursos, publicidades e justificativas de programas ambientais.

Cabe ao Idaf legitimar toda a devastação ambiental vivida ainda hoje no Espírito Santo. E as justificativas técnicas estão sempre lá, muito bem escritas e embasadas por estudos acadêmicos “idôneos”. 

O documento usado para ilustrar essa triste história da devastação da Mata Atlântica no Espírito Santo é a autorização para planto de 950 hectares de eucaliptos na Fazenda Eldorado II em Montanha/ES.

Um entre tantos, dezenas, centenas que vêm sendo aprovados em todas as instâncias, inclusive pelos conselhos estadual e regionais de Meio Ambiente (Consema e Conremas), onde a sociedade civil, verdadeira, crítica e independente, costuma ter uma cadeira, uma única voz destoante do hino obediente e servil ao capital insustentável dos grandes empreendimentos multinacionais.

Pois nesse laudo, como em tantos outros, a área pretendida, altamente degradada, é alvo de um conjunto de condicionantes que visam recuperar as Áreas de Proteção Permanente (APPs) e Áreas de Reserva Legal (ARL), que trará “benefícios ambientais”, justifcando a aprovação do empreendimento.

Nesta sexta-feira (3), o Consema irá referendar o citado projeto, da Suzano Papel e Celulose S/A, com relação à mudança de local de destinação da compensação ambiental, definida em pouco mais de R$ 132 mil.

O conselheiro José Marques Porto, representante da ONG Associação Nacional dos Amigos do Meio Ambiente (Anama), explica que o projeto já foi licenciado em 2016, com a verba sendo destinada para Cariacica, mas que Montanha requereu e o Consema agora irá se posicionar sobre a transferência.

A Anama foi a única a votar contra a liberação do plantio, na época, tanto na Câmara Técnica de Licenciamento de Grandes Projetos, Acompanhamento de Condicionantes de Licenças Ambientais, Fiscalização e Compensação Ambiental, do Consema, quanto, depois, no Conrema I. “Somos contra o aumento indiscriminado da expansão monocultura eucalipto”, afirma José Marques.

“Não podemos mais licenciar esse tipo de empreendimento. O Espírito Santo já tem mais de 600 mil hectares de eucaliptais. E continua crescendo, não só no noroeste, mas também na região serrana e até no Caparaó!”, reclama o ambientalista.

E assim, de supostos “benefícios ambientais” totalmente descontextualizados da realidade do imenso passivo socioambiental que a silvicultura alimenta no território capixaba, vemos aumentar o poder da Aracruz Celulose (Fibria) e Suzano. Os plantios licenciados de eucaliptos das duas multinacionais já ultrapassam em muito a área total considerada recuperada pelo programa Reflorestar, bola da vez no discurso estatal avesso ao compromisso com a sustentabilidade. 

Leia Também

Comentários

Os comentários não representam a opinião do jornal; a responsabilidade é do autor da mensagem

.

SOCIOECONÔMICAS
Tabuleiro de 2018

Ele já negou intenção de deixar o PT ou mudanças de planos, mas movimentações de Givaldo continuam chamando atenção do mercado político

OPINIÃO
Editorial
Fosso social
No Espírito Santo, população negra é mais vulnerável à violência, é maioria no sistema carcerário e nas filas de desempregados
Renata Oliveira
Solidão sem fim
A oposição de Majeski na Assembleia não encontra coro entre os pares, nem no grupo arredio
JR Mignone
Rádio bandeira
A trajetória deste segmento de rádio em capitais é grande
Geraldo Hasse
Os golpes se sucedem
Em plena era do GPS, a reforma trabalhista sugere multiplicar os ''chapas''
BLOGS
Flânerie

Manuela Neves

Quem me ensinou a nadar
Mensagem na Garrafa

Wanda Sily

Fuga do Paraíso
Gustavo Bastos
Blog destinado à divulgação de poesia, conteúdos literários, artigos e conhecimentos em geral.
MAIS LIDAS

'Orgânico não tem que ser caro'

Seminário debate formas de erradicar o trabalho infantil

Tabuleiro de 2018

Eleição da nacional alimenta divisão no PSDB capixaba

Cariacica pode ter redistribuição de votos para disputa eleitoral de 2018