Seculo


  • Lava Jato no ES

 

O ímpeto da juventude


08/02/2017 às 15:47

No afã de enfraquecer o clã Ferraço, que já contava com o Senado (Ricardo Ferraço), a Câmara dos Deputados (Norma Ayub) e a Assembleia Legislativa (Theodorico Ferraço), o governador Paulo Hartung (PMDB) fortaleceu a candidatura de Erick Musso (PMDB) ao não defender a candidatura de Ferração para o quarto mandato à frente da Casa. Todo mundo avisou que esta era uma manobra arriscada, mas ninguém imaginou que a coisa iria degringolar tão cedo e causar todo esse estrago.

Erick Musso foi colocado, logo de cara, no meio de uma prova de foco. Em meio à crise na segurança pública, topou uma reunião com as mulheres dos policiais aquartelados, com a participação da senadora Rose de Freitas (PMDB), desafeta de Hartung e candidatíssima a governadora em 2018; e o deputado estadual Da Vitória (PDT), que foi preterido na eleição da Mesa Diretora pelo governo, e está pedindo a cabeça do secretário de Segurança André Garcia desde o início da crise.

Cheio da boa intenção, Erick Musso fez a reunião e na hora de levar a pauta  para o governo, o secretário-chefe da Casa Civil Zé Carlinhos da Fonseca, fechou a porta. Erick ficou sem entender o que fez de errado. No ímpeto da juventude, o deputado de primeiro mandato cometeu um pecado grave para os meios políticos: a inocência.

Se deixou levar pelo desejo de ajudar na busca de uma solução para o problema, mas o menino prodígio de Aracruz, que aos 29 anos de idade chegou à presidência da Assembleia, acabou se envolvendo em uma guerra política entre o governador Paulo Hartung e seus desafetos políticos.

E descobriu que mesmo na guerra, os interesses políticos do governador vem antes e colocar lideranças que não se afinam com sua política na linha de fogo pode ser perigoso. Agora, como Hartung não citou os nomes das lideranças que estavam “atrapalhando” o processo de negociação,  a Assembleia toda ficou queimada e de sobreaviso.

Se pudesse voltar no tempo, talvez o governador Paulo Hartung tivesse feito outra escolha para o comando da Assembleia, porque com Ferração lá a coisa seria diferente. Mas, como disse o próprio Ferraço sobre seu sucessor, experiência ele adquire com o tempo.

Fragmentos:

1 – O governador Paulo Hartung (PMDB) que já foi cotado até para presidência da República, hoje está em viés de baixa. A estratégia de antecipar a volta e sair atirando contra os militares e a Assembleia não parece capaz de reduzir o prejuízo em sua imagem.

2 – Os próprios analistas políticos que até outro dia festejavam Hartung como um exemplo de gestor, hoje começam a questionar os números mágicos apresentados pelo governador para demonstrar a recuperação econômica do Estado.

3 – Há aqui duas visões sobre o entrevero da classe política sobre a crise na segurança. Por um lado, a senadora Rose de Freitas poderia estar se capitalizando para 2018, por outro, Hartung não aceitaria uma costura feita por ela.

Leia Também

Comentários

Os comentários não representam a opinião do jornal; a responsabilidade é do autor da mensagem

.

SOCIOECONÔMICAS
Tem, sim!

Não escapou Hartung nem Baianinho dos protestos de desta sexta-feira no Estado

OPINIÃO
Editorial
A PM sendo PM
Depois de estarem do “outro lado do balcão, policiais militares voltam a recorrer à violência para reprimir greve geral dos trabalhadores no ES
Piero Ruschi
O desmanche do Museu Mello Leitão
Um ato de desrespeito à população que foi camuflado e conta com o apoio da própria diretoria e sua associação de amigos
Renata Oliveira
Bancada na berlinda
A votação sobre a reforma trabalhista pode condenar metade da bancada capixaba, mas deputados parecem confiar na dialética
Nerter Samora
Uma nova República
Prestes a ser aprovada, a lei sobre abuso de autoridade é um bem necessário para esse ''novo Brasil''
Geraldo Hasse
Os apuros do rei da petroquímica
A ascensão da Braskem faz lembrar o ditado: tudo que sobe rápido demais, desce ligeirinho
Lídia Caldas
Como ter um coração saudável?
Curioso que algumas coisas que hoje são heresias amanhã podem se tornar dogmas
BLOGS
Blog do Phil

Phil Palma

Um homem nu.
Flânerie

Manuela Neves

Nenna, em transição
Panorama Atual

Roberto Junquilho

A Odebrecht quebrou a "Omertá", e agora?
Mensagem na Garrafa

Wanda Sily

Nossa Terra, nossa gente
Gustavo Bastos
Blog destinado à divulgação de poesia, conteúdos literários, artigos e conhecimentos em geral.
MAIS LIDAS

Governador vira alvo nos protesto dos servidores públicos

Greve Geral: manifestações pacíficas são dispersadas com violência pela Polícia Militar

Delações da Odebrecht mudam expectativas de composições eleitorais para 2018

Givaldo critica Hartung, Lelo e Ana Paula Vescovi em protesto contra Reforma Trabalhista

STF decide que terreno de marinha em ilha com sede de município é da União