Seculo

 

O ímpeto da juventude


08/02/2017 às 15:47

No afã de enfraquecer o clã Ferraço, que já contava com o Senado (Ricardo Ferraço), a Câmara dos Deputados (Norma Ayub) e a Assembleia Legislativa (Theodorico Ferraço), o governador Paulo Hartung (PMDB) fortaleceu a candidatura de Erick Musso (PMDB) ao não defender a candidatura de Ferração para o quarto mandato à frente da Casa. Todo mundo avisou que esta era uma manobra arriscada, mas ninguém imaginou que a coisa iria degringolar tão cedo e causar todo esse estrago.

Erick Musso foi colocado, logo de cara, no meio de uma prova de foco. Em meio à crise na segurança pública, topou uma reunião com as mulheres dos policiais aquartelados, com a participação da senadora Rose de Freitas (PMDB), desafeta de Hartung e candidatíssima a governadora em 2018; e o deputado estadual Da Vitória (PDT), que foi preterido na eleição da Mesa Diretora pelo governo, e está pedindo a cabeça do secretário de Segurança André Garcia desde o início da crise.

Cheio da boa intenção, Erick Musso fez a reunião e na hora de levar a pauta  para o governo, o secretário-chefe da Casa Civil Zé Carlinhos da Fonseca, fechou a porta. Erick ficou sem entender o que fez de errado. No ímpeto da juventude, o deputado de primeiro mandato cometeu um pecado grave para os meios políticos: a inocência.

Se deixou levar pelo desejo de ajudar na busca de uma solução para o problema, mas o menino prodígio de Aracruz, que aos 29 anos de idade chegou à presidência da Assembleia, acabou se envolvendo em uma guerra política entre o governador Paulo Hartung e seus desafetos políticos.

E descobriu que mesmo na guerra, os interesses políticos do governador vem antes e colocar lideranças que não se afinam com sua política na linha de fogo pode ser perigoso. Agora, como Hartung não citou os nomes das lideranças que estavam “atrapalhando” o processo de negociação,  a Assembleia toda ficou queimada e de sobreaviso.

Se pudesse voltar no tempo, talvez o governador Paulo Hartung tivesse feito outra escolha para o comando da Assembleia, porque com Ferração lá a coisa seria diferente. Mas, como disse o próprio Ferraço sobre seu sucessor, experiência ele adquire com o tempo.

Fragmentos:

1 – O governador Paulo Hartung (PMDB) que já foi cotado até para presidência da República, hoje está em viés de baixa. A estratégia de antecipar a volta e sair atirando contra os militares e a Assembleia não parece capaz de reduzir o prejuízo em sua imagem.

2 – Os próprios analistas políticos que até outro dia festejavam Hartung como um exemplo de gestor, hoje começam a questionar os números mágicos apresentados pelo governador para demonstrar a recuperação econômica do Estado.

3 – Há aqui duas visões sobre o entrevero da classe política sobre a crise na segurança. Por um lado, a senadora Rose de Freitas poderia estar se capitalizando para 2018, por outro, Hartung não aceitaria uma costura feita por ela.

Leia Também

Comentários

Os comentários não representam a opinião do jornal; a responsabilidade é do autor da mensagem

.

Crônica de uma eleição

Vagões do trem do governador Paulo Hartung estão acima da capacidade da locomotiva. Haja peso para carregar...

OPINIÃO
Editorial
Futuro interrompido
Onde estão os promotores, delegados, políticos e demais agentes públicos para berrarem em defesa da infância? Mortes no Heimaba são alarmantes e inadmissíveis!
Bruno Toledo
Em defesa dos defensores
Nunca antes foi tão necessário e urgente o fortalecimento da Defensoria Pública
Eliza Bartolozzi Ferreira
A greve é um direito
Prefeito de Vitória ignorou o direito dos professores e adotou medidas coercitivas contra a liberdade de expressão e de greve
JR Mignone
Nova rádio
Tudo modificado, tudo moderno na Rádio Globo
BLOGS
Mensagem na Garrafa

Wanda Sily

Arrogância também conta?
MAIS LIDAS

Vitória já poderia ter identificado as fontes de emissão de pó preto

Regimento Interno da Câmara da Serra torna nulo pedido de empréstimo para a prefeitura

Audiência Pública debate políticas de enfrentamento às desigualdades raciais

Pulverizações com agrotóxicos continuam no entorno do Parque de Itaúnas

Mordaça na escola