Seculo


  • Lava Jato no ES

 

Coma e emagreça


09/02/2017 às 19:01
Isso é tudo o que a maioria das pessoas deseja ouvir, não é verdade? Coma e emagreça. Ainda mais que acabamos de passar pelo período que todos os freios são quebrados e a memória do Natal e do Ano Novo somente parece ativada se for liberado comer.
 
Mas não vá sair correndo agora e encher a pança indiscriminadamente e depois dizer que foi a nutricionista quem recomendou.
 
De cara eu quero lhe dizer para dar uma atenção especial à proteína em sua alimentação, porque este é o macronutriente mais importante de nossa dieta. A proteína está presente em todas as células do corpo.
 
Para ser mais clara, digo que a proteína é o primeiro nutriente de seu corpo. Se tiver dúvida entre carboidrato e proteína, coma proteína. Mas o melhor mesmo é não ter dúvidas ente um e outro, porque suas funções são bem distintas e colaboram entre si.
 
Por que eu falei coma e emagreça? Porque, se você der atenção à proteína, fazendo dela pelo menos 40% de sua alimentação, seus resultados serão surpreendentes. E note que não falei perca peso, falei emagreça.
 
O volume de 1kg de músculo é bem menor do que o volume de 1kg de massa gorda no corpo. Vamos à matemática: enquanto 1kg de massa magra (músculo) queima 100 calorias, seu gasto calórico será de pouco menos de 20 calorias por 1kg de massa gorda.
 
Uma notícia não muito agradável: a dieta principal adotada pela humanidade nos últimos 50 anos, baseada no consumo de carboidratos e, o que é pior, carboidratos simples, levou as pessoas a terem, na média, mais gordura que músculos. Principalmente, as mulheres.
 
Daí as estatísticas apontaram que mais de 50% das pessoas nos 20 países mais desenvolvidos do mundo estarem dez ou mais quilos acima do peso normal.
 
Agora, uma boa notícia. Se você começar a prestar atenção à ingestão de proteínas de boa qualidade, poderá melhorar esses índices. O segredo é balancear a alimentação, fazer um modesto programa de exercícios físicos, hidratar-se bem e controlar o estresse.
 
E o que são essas tais proteínas boas? São as proteínas mais magras: peixes, frango e as de origem vegetal. A proteína da carne vermelha é muito boa, mas anda sempre mal acompanhada de gorduras saturadas, que são, altamente, danosas para o sistema circulatório. Então, limite-se a ingerir carne vermelha no máximo duas vezes por semana.
 
A proteína participa da construção de tudo em seu corpo e pesquisadores da Escola de Saúde Pública da Universidade de Harvard seguiram os hábitos de dieta e estilo de vida de 120 mil homens e mulheres por 20 anos e analisaram como pequenas mudanças contribuíram para o aumento de peso ao longo do tempo. 
 
Quem comeu mais carne vermelha e processada ao longo do estudo ganhou o dobro do peso do que aqueles que comiam nozes, feijão, grão-de-bico, ervilhas e proteína da soja (de preferência, isolada, como atestaram pesquisadores da Universidade de Los Angeles).
 
Na média, os pesquisadores recomendam o mínimo de 0,8g de proteína por kg/peso do indivíduo, mas uma dieta otimizada deve considerar 1,5g de proteína por kg/peso, combinada com atividades físicas, para aumentar a massa magra corporal. 
 
Agora, para lhe dar ainda mais motivos para introduzir essa mudança em sua dieta, o aumento de peso, especialmente quando isso representa mais gordura corporal, resultado de uma dieta baseada em carboidratos simples, como a adotada pela humanidade nas últimas décadas, tem sido associado às principais doenças que mais matam a humanidade: infarto, derrame, câncer e diabetes.
 
Em contra-partida, o pessoal de Harvard viu na maior ingestão de proteínas magras fatores importantes para redução de risco de doenças como infartos, pressão alta, diabetes, osteoporose e até mesmo o câncer. 
 
Então, lá vai a dica: o Carnaval vem aí. Prefira proteínas magras, consuma muita salada, especialmente as folhosas, e faça das frutas sua sobremesa principal. Evite excessos de álcool e, se for beber, torne a ingestão alternada de água uma rotina para manter-se hidratado. 
 
Toda mudança de hábito passa pelo processo de adaptação e é com persistência que chegará ao resultado.
 

Lídia Caldas é nutricionista pela Faculdade Católica de Vitória, especialista em Nutrição Esportiva pela Universidade Gama Filho (RJ) e gestora de Unidade de Alimentação e Nutrição. Fale com a Nutri: lidiarncaldas@gmail.com

Leia Também

Comentários

Os comentários não representam a opinião do jornal; a responsabilidade é do autor da mensagem

.

O antagonista

Além de reinar absoluto no campo de oposição ao governo Hartung, Majeski também nada de braçadas na raia das redes sociais

OPINIÃO
Renata Oliveira
Vai no bolo
As lideranças políticas capixabas devem ficar atentas para não serem atropeladas pelo rolo compressor da indignação
Lídia Caldas
A importância dos probióticos e prebióticos
Se você não se preocupar com isso estará dando passos largos para engrossar as estatísticas de doenças de causas evitáveis
Geraldo Hasse
É preciso equalizar o bem-estar
A crise do capitalismo pode ser resolvida mediante a adoção de um programa comunista de governo
BLOGS
Blog do Phil

Phil Palma

Um homem nu.
Flânerie

Manuela Neves

Nenna – parte II: early years na ilha
Panorama Atual

Roberto Junquilho

A Odebrecht quebrou a "Omertá", e agora?
Mensagem na Garrafa

Wanda Sily

Alô, telefonista?
Gustavo Bastos
Blog destinado à divulgação de poesia, conteúdos literários, artigos e conhecimentos em geral.
MAIS LIDAS

Bancada capixaba se movimenta para garantir espaços em 2018

Ambientalistas cobram providências para acabar com poluição em praias de Guarapari

Estratégia política palaciana pode favorecer deputados do interior

Desembargador federal mantém suspensão da prisão de condenados por peculato

‘Há uma opção pelo encarceramento, sobretudo dos jovens das periferias’