Seculo

 

Assembleia aprova PEC pela ‘aprovação automática’ das contas de prefeitos


13/02/2017 às 17:50
A Assembleia Legislativa aprovou, nesta segunda-feira (13), em primeiro turno, a proposta de emenda constitucional (PEC 11/2016), que garante a emissão do parecer prévio pela aprovação das contas de prefeitos que não foram analisadas dentro do prazo pelo Tribunal de Contas do Estado (TCE). A matéria prevê ainda a responsabilização de conselheiros ou servidores pela demora no exame dos casos. A PEC foi aprovada por vinte votos favoráveis contra apenas um contrário – além de uma abstenção. Para fazer parte da Constituição, o texto ainda precisa ser votado em segundo turno.

A proposta é de autoria do deputado Enivaldo dos Anjos (PSD), conselheiro aposentado do TCE, que defendeu novamente a possibilidade de aprovação automática das contas – cujo julgamento definitivo cabe às Câmaras de Vereadores. Na sessão desta segunda, ele citou que a própria Assembleia tem várias prestações de contas pendentes de análise, algumas do início da década de 2000. O deputado fez o apelo aos colegas para aprovação da PEC em primeiro turno para colaborar com o debate em segundo turno.

O objeto da proposta é alvo de divergências no mundo jurídico. Recentemente, o Supremo Tribunal Federal (STF) declarou a inconstitucionalidade de artigos da Constituição do Estado de Sergipe que tratavam do mesmo assunto. Para a presidente do STF, ministra Cármen Lúcia, relatora da ação, a exigência do parecer prévio elaborado pelo TCE para julgamento das contas do prefeito não pode ser dispensada. A PEC capixaba tem dispositivo semelhante à norma sergipana, obrigando a remessa das contas após 18 meses sem julgamento.

A proposta de Enivaldo foi considerada inconstitucional pela Comissão de Justiça, mas o parecer acabou sendo derrubado pelo plenário da Casa. 

Leia Também

Comentários

Os comentários não representam a opinião do jornal; a responsabilidade é do autor da mensagem

.

Espelho democrático

PH, com certeza, vai jogar pra frente dúvida sobre candidatura à reeleição. Mas não o vejo fora da disputa e sem mandato

OPINIÃO
Editorial
MPES omisso
Ministério Público decidiu não participar das audiências de custódia. Um dos prejuízos: denúncias contra tortura, comumente relatada por presos
JR Mignone
O voto facultativo
Atual insatisfação com a política seria uma chance para começar a estudar a implantação do voto facultativo?
BLOGS
Mensagem na Garrafa

Wanda Sily

Para, relógio
MAIS LIDAS

Extermínio da juventude negra será tema de jornada de luta no mês da abolição

Presidenciável do PRB articula construção de palanque eleitoral no Estado

Sindicato dos Médicos e CRM encontram cenário caótico em hospitais do norte e noroeste

Processo de nepotismo contra Sérgio Vidigal vai a julgamento nesta terça-feira no TJES

Um filme sobre o extermínio da juventude negra