Seculo


  • Lava Jato no ES

 

E viva o carnaval


16/02/2017 às 14:16

Para parte da população, manter a agenda do fim de semana, com o desfile das escolas de samba do Estado é uma temeridade. Em meio a uma crise sem precedentes na segurança pública do Estado, com a Força Nacional e as Forças Armadas fazendo o policiamento ostensivo e a Polícia Militar ainda em greve, um evento desse porte é um risco.

Mas para o governo do Estado, que já está no tudo ou nada faz tempo, a realização do Carnaval é uma tentativa de mostrar para a população, e principalmente, para fora do Espírito Santo, que a situação está sob controle. A realização do evento pode trazer de volta a sensação de normalidade, que o capixaba ainda não encontrou.

O evento tende a ser um símbolo do retorno da normalidade do Estado, o que vai servir de subterfúgio para o governo enraizar seu discurso de controle da situação e apagar os focos de incêndio político, que ameaçam a estabilidade do governo como um todo.

Se obtiver êxito neste tento, vai poder continuar sua estratégia de sufocamento do movimento da Polícia Militar, de uma forma mais discreta, tirando das manchetes dos jornais a crise que vem trazendo acúmulo de desgaste para o governador Paulo Hartung (PMDB). E há dúvida de que vai dar certo?

O local deve ter uma segurança reforçada, a festa deve encobrir o que os primeiros dados sobre a violência mostrou: o massacre de jovens, negros e de periferia. Evidentemente a situação, nos bairros de maior risco social está bem longe de ser resolvida, mas o importante é melhorar a imagem na foto que o Estado vende ao Brasil.

A esperança do governo do Estado é que quando a folia acabar, o debate realmente necessário sobre a segurança vai ser esquecido e a vida vai finalmente voltar à normalidade. Mesmo que a criminalidade continue atuando nos bairros da periferia, porque isso nunca foi importante para as autoridades do Estado, muito menos para a sociedade que caminha de branco na orla.

Fragmentos:

1 – A bancada capixaba se reuniu nessa quarta-feira (15) com a ministra Cármen Lúcia, no Supremo Tribunal Federal (STF) para debater a Resolução 13, do Senado Federal, que reduziu a alíquota de importação de produtos através do fundo de desenvolvimento das atividades portarias (Fundap).

2 – A deputada federal Norma Ayub (DEM) fez seu primeiro pronunciamento na Câmara nessa terça-feira (14) e fez um apelo ao governo federal para não autorizar a importação de um milhão de sacas de café conilon, conforme pretende fazer o governo.

3 – O prefeito da Serra Audifax Barcelos (Rede) participa na manhã desta quinta-feira (16) da reunião de secretariado do município. Durante a reunião de trabalho, foram discutidos os projetos e ações prioritárias para a cidade.

Leia Também

Comentários

Os comentários não representam a opinião do jornal; a responsabilidade é do autor da mensagem

.

SOCIOECONÔMICAS
Descompasso

Hartung priorizou tanto lotear a gestão com quadros políticos, que os embates ocorrem na contramão de sua própria estratégia. Rodney Miranda que o diga...

OPINIÃO
Editorial
Esgoto veio à tona
Manietada pelo governo, CPI para investigar Cesan se torna obrigatória após denúncias envolvendo a companhia
Piero Ruschi
O desmanche do Museu Mello Leitão
Um ato de desrespeito à população que foi camuflado e conta com o apoio da própria diretoria e sua associação de amigos
Renata Oliveira
Vai liberar?
Rodrigo Janot pode criar um precedente muito ruim para a política brasileira ao anistiar quem recebeu o “caixa dois do bem”
Caetano Roque
Desmonte em curso
Enquanto o movimento sindical dorme , o capital segue a passos largos a retirada de direitas
Nerter Samora
#SomosTodosBaianinho
Causa espécie um encontro às portas fechadas entre o governo e parte do empresariado capixaba logo após a “delação do fim do mundo”
Geraldo Hasse
O despudor do poder
O marqueteiro-mór pagou multa de R$ 30 milhões à Justiça, deu depoimento e saiu rindo
JR Mignone
Inquietudes políticas
O ''Fica, temer'' de Gaspari e a pesquisa que confirma a memória curta do eleitor
Caetano Roque
Greve na rua
É hora de o trabalhador dar a resposta as ações antidemocrática do governo golpista
BLOGS
Blog do Phil

Phil Palma

Um homem nu.
Flânerie

Manuela Neves

Nenna, em transição
Panorama Atual

Roberto Junquilho

A Odebrecht quebrou a "Omertá", e agora?
Mensagem na Garrafa

Wanda Sily

Nossa Terra, nossa gente
Gustavo Bastos
Blog destinado à divulgação de poesia, conteúdos literários, artigos e conhecimentos em geral.
MAIS LIDAS

CPI da Odebrecht quer investigar contratos de empreiteiras com setor público

Descompasso

Sindicato quer que Nestlé preste esclarecimentos sobre possível venda da marca Serenata de Amor

Empresa de informática nega irregularidades em contratos com a Sesa

Assembleia barra projeto que acaba com exclusividade da Cesan na região metropolitana