Seculo


  • Lava Jato no ES

 

Intervenção federal na segurança pública é prorrogada até o próximo dia 23


17/02/2017 às 14:05
O governador Paulo Hartung (PMDB) estendeu o prazo de transferência do controle dos órgãos de segurança pública do Estado para as Forças Armadas até a próxima quinta-feira (23). A data é o limite da atuação das tropas federais no Espírito Santo, com exceção da Força Nacional – que vai permanecer até o próximo dia 5. No entanto, o Ministério da Defesa já admite a possibilidade de prorrogar a intervenção federal, caso o sistema de segurança estadual ainda não esteja normalizado até a próxima semana.

Apesar do retorno parcial da Polícia Militar no Estado, o movimento encabeçado por mulheres de militares segue a frente dos batalhões e quartéis da PM, impedindo a saída de viaturas e equipamentos para as ruas. Outro problema é o contingente de policiais que ainda não voltaram ao serviço devido a licenças médicas. A Secretaria de Segurança Pública (Sesp) ignora a existência de “policiais baixados”, além de não fornecer dados concretos sobre os casos de violência desde o início da paralisação, nas primeiras horas do último dia 4.

No decreto anterior assinado pelo vice-governador César Colnago (PSDB) – no exercício da chefia do Executivo –, o governo transferiu o controle da segurança pública ao general de Brigada Adilson Carlos Katibe, que é o comandante da Força-Tarefa Conjunta em atuação no Estado durante o motim da PM. Os efeitos dos decretos tiveram início no último dia 6, quando as tropas do Exército começaram a auxiliar no policiamento nas ruas.

Jungmann: ‘Permaneceremos o tempo necessário’

O ministro da Defesa, Raul Jungmann, admitiu que a atuação das Forças Armadas poderá ser ampliada, caso o sistema de segurança pública não esteja recuperado. A declaração foi feita à Rádio CBN Vitória, após a repercussão negativa da notícia sobre o fim do uso das tropas no Estado. “Por questão burocrática, o decreto precisa estabelecer o prazo de duração da GLO [Garantia da Lei e da Ordem] por questões legais. Mas eu quero reafirmar à população capixaba: nós permaneceremos o tempo que for necessário. Até que se superem as dificuldades na segurança pública do estado”, afirmou.

A Operação Capixaba tem toda logística concentrada no 38º Batalhão de Infantaria (BI), localizado em Vila Velha. A missão conta com a participação das Forças Armadas (Exército, Marinha e Aeronáutica), além de forças federais, como a Força Nacional e as Policias Federal e Rodoviária Federal, bem como a Polícia Civil capixaba.

Leia Também

Comentários

Os comentários não representam a opinião do jornal; a responsabilidade é do autor da mensagem

.

SOCIOECONÔMICAS
Descompasso

Hartung priorizou tanto lotear a gestão com quadros políticos, que os embates ocorrem na contramão de sua própria estratégia. Rodney Miranda que o diga...

OPINIÃO
Editorial
Esgoto veio à tona
Manietada pelo governo, CPI para investigar Cesan se torna obrigatória após denúncias envolvendo a companhia
Piero Ruschi
O desmanche do Museu Mello Leitão
Um ato de desrespeito à população que foi camuflado e conta com o apoio da própria diretoria e sua associação de amigos
Renata Oliveira
Vai liberar?
Rodrigo Janot pode criar um precedente muito ruim para a política brasileira ao anistiar quem recebeu o “caixa dois do bem”
Caetano Roque
Desmonte em curso
Enquanto o movimento sindical dorme , o capital segue a passos largos a retirada de direitas
Nerter Samora
#SomosTodosBaianinho
Causa espécie um encontro às portas fechadas entre o governo e parte do empresariado capixaba logo após a “delação do fim do mundo”
Geraldo Hasse
O despudor do poder
O marqueteiro-mór pagou multa de R$ 30 milhões à Justiça, deu depoimento e saiu rindo
JR Mignone
Inquietudes políticas
O ''Fica, temer'' de Gaspari e a pesquisa que confirma a memória curta do eleitor
Caetano Roque
Greve na rua
É hora de o trabalhador dar a resposta as ações antidemocrática do governo golpista
BLOGS
Blog do Phil

Phil Palma

Um homem nu.
Flânerie

Manuela Neves

Nenna, em transição
Panorama Atual

Roberto Junquilho

A Odebrecht quebrou a "Omertá", e agora?
Mensagem na Garrafa

Wanda Sily

Nossa Terra, nossa gente
Gustavo Bastos
Blog destinado à divulgação de poesia, conteúdos literários, artigos e conhecimentos em geral.
MAIS LIDAS

CPI da Odebrecht quer investigar contratos de empreiteiras com setor público

Descompasso

Sindicato quer que Nestlé preste esclarecimentos sobre possível venda da marca Serenata de Amor

Empresa de informática nega irregularidades em contratos com a Sesa

Assembleia barra projeto que acaba com exclusividade da Cesan na região metropolitana