Seculo

 

Cuidados pós-folia


02/03/2017 às 14:36
O Carnaval (para alguns) já passou. Pessoas focadas no bem-estar se divertiram sem cometer exageros, mas nem todo mundo tem esse cuidado. Depois de alguns copos, o senso de autocrítica abre suas portas para o destempero entrar.
Quem conseguiu se controlar, parabéns. Quem perdeu as rédeas da situação, agora precisa pensar em como reabilitar seu corpo. Por isso, vou dar 5 dicas simples para que você promova, de forma natural, a autodesintoxicação de seu corpo.
É isso mesmo. Nosso corpo tem uma incrível capacidade de se limpar!
Primeiro, porém, precisamos fazer algumas reflexões.
Quero que você imagine a seguinte situação: você sai, transpira, enfrenta poeira todos os dias, chega em casa e não toma banho; faz isso um, dois, três, quatro, cinco, dez, 20, 30 dias... já conseguiu imaginar o resultado?
Agora, imagina depois de quatro dias de Carnaval!
Pois é, tomamos banho todos os dias, mas raramente pensamos em limpar o nosso intestino, que funciona como nosso segundo cérebro. É lá que se deposita o lixo de tudo aquilo que você ingeriu durante os dias de destempero.
Quero, agora, que você use a imaginação mais uma vez para ver o sistema digestivo de seu corpo como o sistema de encanamento de sua casa.
O intestino delgado representa os canos de esgoto, o intestino grosso representa a fossa séptica. Se você não colocar um filtro na pia, e deixar todos os excessos de alimentos, gorduras e resíduos descerem pelo cano, muito provavelmente, em pouco tempo, nada disso chegará à fossa séptica e você vai precisar chamar um bombeiro para desentupir o encanamento.
Se insistir, a água suja vai voltar e contaminar todo o ambiente, com maus odores e bactérias. De vez em quando, também, a fossa séptica precisa ser aberta para uma limpeza.
Com o nosso corpo acontece a mesma coisa. O excesso de carnes vermelhas, alimentos gordurosos e com elementos tóxicos começa a acumular resíduos alimentares (lixo), gerando uma autointoxicação. Isso mesmo: nada te intoxica, a não ser você mesmo.
Afinal, quem é mesmo que faz as escolhas do que comer e do que beber e ingere pela boca?!
E tem mais outras fontes de lixo. Os resíduos gerados pelos processos metabólicos e o tecido morto e infectado liberado pelo corpo será depositado lá na “fosse séptica do seu corpo”.
Tudo isso vai gerar toxinas, que podem ser entregues pelo sangue a todas as partes do corpo e causar várias doenças.
Quer saber algumas das enfermidades provocadas pela autointoxicação? Alergia e intolerância a certos alimentos; mau hálito, gases e fezes de cheiro insuportável; constipação, diarreia, intestino preguiçoso; congestionamentos frequentes, resfriados, viroses; baixo consumo de energia, perda da vitalidade sem motivos aparentes; baixa resistência à infecções; sonolência; problemas de pele, eczemas, espinhas, e muitas outras.
Por que o intestino é nosso segundo cérebro? Ele é cheio de vilosidades e microvilosidades, através das quais os nutrientes, depois da quebra e processamento dos alimentos no estômago, serão absorvidos pelo corpo.
Sabe o que esses frequentes maus hábitos produzem? O “entupimento” das vilosidades, impedindo a perfeita absorção dos nutrientes para posterior assimilação pelas células, equilibrando a nossa saúde.
Então, com intestino sujo, mesmo que você escolha bons alimentos, isso de pouco vai adiantar, porque não haverá uma perfeita absorção dos nutrientes. Muitas vezes, as perdas chegam a 80% dos nutrientes dos alimentos.
Precisamos, portanto, promover uma autolimpeza intestinal. Seria bom se, de vez em quando, tirássemos o intestino grosso para lavar. Como isso não é possível, precisamos encontrar formas de transformar vilosidades "doentes" em normais.
Precisamos estudar o corpo e ajudar na sua autolimpeza.
Agora, sim, você está preparado para receber as 5 dicas para a autodesintoxicação.
 
1)      Evite comer antes de dormir – o estômago "vazio" desintoxica e limpa o intestino. Uma ceia pesada transforma a noite em pesadelo. Se sentir fome, coma algo bem leve. E isso é muito mais do que questão de informação, mas uma questão de atitude.
 
2)      Evite gorduras, frituras e doces – está comprovado que esses alimentos debilitam as funções do intestino. Você precisa de gorduras boas, como o ômega 3, para atuar no bom funcionamento do organismo. Doces, gorduras e frituras acabam misturando com a mucosa e se transformando em resíduos armazenados em todos os lugares.
 
3)      Beba muita água – todos os processos metabólicos dependem de água, que é um solvente natural, removendo resíduos e regulando a digestão. A falta de água vai te custar muito caro, com doenças crônicas não apenas do intestino, mas dos ruins e até do sangue. O ideal é tomar de 10 a 12 copos grandes, distribuídos ao longo do dia.
 
4)       Tome chá verde – Tomar chá verde e outras ervas combinadas ao longo do dia, além de ser revitalizante, ajuda a aumentar a ingestão de água e promover a limpeza 100% natural de seu organismo. Melhora o metabolismo e na perda de peso. Mas fique de olho na procedência dessas ervas. Uma combinação muito boa reúne chá verde, cardamomo, malva e hibisco.
 
5)      Aumente o consumo de fibras – quero trazer à lembrança o que já falei aqui anteriormente. O “disco da nutrição” de Harvard manda que 50% do seu prato seja de folhas e vegetais, ricos em fibras. A Anvisa recomenda a ingestão de 25 a 35g de fibras por dia, e a grande maioria do povo brasileiro consome 12 gramas – ou seja, de duas a três vezes menos do que o necessário. As fibras, combinadas com bastante água, promovem a limpeza e reparação das funções das vilosidades, e melhoram os movimentos do intestino, com a remoção intensiva de resíduos.
 
Você vai encontrar fibras em legumes, frutas e cereais integrais. Diferentes alimentos têm diferentes quantidades de fibras. Lembrando que leites e derivados, carnes, peixes e outras fontes de proteína não possuem fibras. Quer uma dica super-bacana? No dia em que for comer churrasco com os amigos, escolha cortes magros, coma bastante folhas junto, e tome bastante água. Seu corpo vai agradecer.
 
E aí, gostaram das dicas de hoje? Bora lá iniciar essa autodesintoxicação? Então, pegue essas informações acima, coloque em prática e depois compartilhe com a nutri.
 
Então, se o Carnaval pegou, está na hora de desapegar do lixo residual deixado pelos destemperos provocados por você mesmo na Festa de Momo.

Lídia Caldas é nutricionista pela Faculdade Católica de Vitória, especialista em Nutrição Esportiva pela Universidade Gama Filho (RJ) e gestora de Unidade de Alimentação e Nutrição. Fale com a nutri: lidiarncaldas@gmail.com 

Leia Também

Comentários

Os comentários não representam a opinião do jornal; a responsabilidade é do autor da mensagem

.

SOCIOECONÔMICAS
Precipitou-se

Com um olho em 2018 e outro em 2020, Luciano Rezende antecipou o processo eleitoral, mas esqueceu a Lava Jato. Aí mora o problema.

OPINIÃO
Renata Oliveira
Bicho-papão
O ajuste fiscal de Paulo Hartung precisa do exemplo do Rio de Janeiro tanto para cortar quanto para supervalorizar a liberação de recursos
JR Mignone
Qual rádio ouviria hoje?
Sinceramente, não saberia explicar que tipo de rádio eu ouviria hoje, isto é, que me motivaria a ligar o botão para ouvi-la: uma de notícia ou uma só de música selecionada
Caetano Roque
Pressão neles
O movimento sindical deve conscientizar o trabalhador sobre quem estará na disputa do próximo ano contra ele
Geraldo Hasse
A doença da intolerância
Ela está nos estádios, nos governos, nas igrejas, nos parlamentos, nas ruas, nos tribunais
BLOGS
Flânerie

Manuela Neves

Branca, o Teatro e a sala de estar
Panorama Atual

Roberto Junquilho

Fuzis e baionetas, nunca mais!
Mensagem na Garrafa

Wanda Sily

Turista acidental
Gustavo Bastos
Blog destinado à divulgação de poesia, conteúdos literários, artigos e conhecimentos em geral.
MAIS LIDAS

Precipitou-se

Posse de tucano no Turismo é demonstração interna de força de Colnago

Subseção da OAB-ES cobra esclarecimento sobre atuação de Homero Mafra na defesa de acusado

Justiça Federal determina que 14 municípios adotem ponto eletrônico para médicos e dentistas

Dary Pagung vai fechar a porta para emendas de deputados no orçamento