Seculo

 

Ferraço e Norma entram na briga por hospital em São Gabriel da Palha


06/03/2017 às 12:00

Na última quinta-feira (2), o deputado estadual Theodorico Ferraço (DEM) e a mulher dele, a deputada federal Norma Ayub (DEM), estiveram em Governandor Lindemberg, norte do Estado, para debater a questão da importação do café conilon do Vietnã, mas acabaram ouvindo outras demandas da região.

Uma delas chamou a atenção dos parlamentares. O ex-deputado estadual Luiz Pereira, proprietário do Hospital e Maternidade Santa Rita, localizado em São Gabriel da Palha, no noroeste do Estado, chamou atenção dos parlamentares. Ele relatou as dificuldades de manter o estabelecimento e, falou também, sobre perseguições políticas que estaria sofrendo pelos grupos rivais no município.

Ao ouvir os relatos de Pereira, Ferraço e Norma se comprometeram a acompanhar a situação do hospital e se empenharem na busca de ajuda financeira para que o a unidade permaneça de portas abertas no município. A audiência reuniu lideranças de cinco municípios da região.

O hospital ficou seis ano fechado e foi reaberto em agosto do ano passado. No município há três grupos políticos, o de Luiz Pereira, o do ex-prefeito Henrique Vargas (PRP) e o da deputada estadual Raquel Lessa (SD). Na eleição do ano passado, Pereira apoiou Vargas e a candidata apoiada por Lessa ganhou por uma diferença de 600 votos.

A unidade funciona com 70 leitos, terá uma ala psiquiátrica e atende emergências, internações, cirurgias de alta complexidade e maternidade. O hospital foi fechado por suspeitas de irregularidades nos repasses de verbas da União e teve a diretoria denunciada pelo Ministério Público Federal no Estado (MPF-ES) por suposta prática de crime de estelionato contra o Sistema Único de Saúde (SUS). No entanto, o ex-deputado estadual e ex-prefeito de São Gabriel da Palha, Luiz Pereira do Nascimento, proprietário do estabelecimento, apontou, na época (2014), que as denúncias foram motivadas por uma perseguição política de grupos rivais na cidade.

No período em que o Santa Rita esteve fechado, o atendimento no município ficou a cargo de apenas um hospital, o Fernando Serra, que teve a gestão entregue ao Instituto de Desenvolvimento Sustentável de Ações Práticas e Procedimentos da Área de Saúde (Instituto Solidário), por meio de convênio firmado com a Fundação Hospitalar Social Rural de São Gabriel da Palha (mantenedora do hospital) durante a administração da ex-prefeita e atual deputada estadual, Raquel Lessa.
 

Leia Também

Comentários

Os comentários não representam a opinião do jornal; a responsabilidade é do autor da mensagem

.

SOCIOECONÔMICAS
Lá e cá

Enquanto Rose volta a se movimentar em Brasília, Casagrande delimita território no Estado. Cada um no seu quadrado...

OPINIÃO
Gustavo Bastos
Black Block
Pensou que a poeira iria baixar, que ele estava mascarado e ninguém iria identificá-lo. Resolveu ir ao RJ...
Geraldo Hasse
Vendilhões no comando
Os governos petistas deram mole aos Mercados, mas o MDB escancara a prática do entreguismo
Roberto Junquilho
Nem tudo o que parece é!
Investigação a Ferraço, exoneração no Iema...casos podem dar dor de cabeça aos envolvidos em ano de eleição
BLOGS
Flânerie

Manuela Neves

Quem me ensinou a nadar
Mensagem na Garrafa

Wanda Sily

Admirável mundo novo
Gustavo Bastos
Blog destinado à divulgação de poesia, conteúdos literários, artigos e conhecimentos em geral.
MAIS LIDAS

Familiares de soldado preso fazem manifestação em frente ao comando da PM

Bancários param atividades nas agências do BB por uma hora nesta sexta-feira

Filho de Jango vem a Vitória em março e lança candidatura à Presidência

Graffiti e o não graffiti de Renato Ren

Anama expõe argumentos ineptos da ArcelorMittal para se livrar de ação na Justiça