Seculo

 

Fórum de Lutas contrapõe crise na segurança e política de ajuste fiscal de Hartung


14/03/2017 às 16:52
O Comitê Pró-Fórum de Lutas Sociais, do Fórum Capixaba de Lutas Sociais contra a Austeridade, produziu um vídeo sobre a crise na segurança pública no Espírito Santo. Durante 22 dias, mulheres e familiares de policiais militares bloquearam os acessos dos quartéis e batalhões, impedindo que a PM fosse para as ruas, o que deixou a segurança em colapso.
O vídeo de 20 minutos reúne relatos de professores e lideranças sociais, apontando que o caos na segurança é consequência da política de ajuste fiscal do governador Paulo Hartung (PMDB). 
As leituras sobre os fatos, segundo os produtores, foram gravadas em meio aos acontecimentos e buscam ressaltar a importância de registrar as mortes (cerca de 200, segundo dados da Secretaria de Segurança Pública), e a luta contra as políticas de austeridade do governo do Estado. 
Na abertura do vídeo, a professora do Departamento de Ciências Sociais da Ufes, Lívia Moraes, lembra que entre as vítimas dos homicídios predominam jovens negros moradores das periferias. Para a professora, a política de austeridade gera piores condições de trabalho, o sucateamento do serviço público, além de ratificar o extermínio de jovens negros das áreas menos favorecidas.
Para o professor Humberto Ribeiro Júnior, do Observatório de Direitos Humanos e Justiça Criminal do Estado (Odhes), o governador Paulo Hartung pôs o Espírito Santo no trilho da política neoliberal, desde que assumiu seu primeiro mandato, em 2003. Política que daria as bases para o atual ajuste fiscal que é a marca deste terceiro mandato de Paulo Hartung. Ribeiro Júnior adverte que essa política trouxe efeitos sociais terríveis para os segmentos menos favorecidos da população, sobretudo para os jovens e negros. 
Ele também critica a política de encarceramento do governo, que fez crescer a população prisional capixaba nos últimos anos. Para o mestre em Segurança Pública, as pessoas excluídas da sociedade de consumo são controladas por meio de uma política criminal. Ribeiro Júnior diz que em vez de ter uma política pública voltado para os excluídos, o governo tem uma política criminal que prioriza o encarceramento.
Confira a seguir o vídeo “Quanto vale uma vida? Política de segurança e a crise da austeridade no Espírito Santo”, do Fórum Capixaba de Lutas Sociais contra a Austeridade
 

Leia Também

Comentários

Os comentários não representam a opinião do jornal; a responsabilidade é do autor da mensagem

.

SOCIOECONÔMICAS
Precipitou-se

Com um olho em 2018 e outro em 2020, Luciano Rezende antecipou o processo eleitoral, mas esqueceu a Lava Jato. Aí mora o problema.

OPINIÃO
Renata Oliveira
Bicho-papão
O ajuste fiscal de Paulo Hartung precisa do exemplo do Rio de Janeiro tanto para cortar quanto para supervalorizar a liberação de recursos
JR Mignone
Qual rádio ouviria hoje?
Sinceramente, não saberia explicar que tipo de rádio eu ouviria hoje, isto é, que me motivaria a ligar o botão para ouvi-la: uma de notícia ou uma só de música selecionada
Caetano Roque
Pressão neles
O movimento sindical deve conscientizar o trabalhador sobre quem estará na disputa do próximo ano contra ele
Geraldo Hasse
A doença da intolerância
Ela está nos estádios, nos governos, nas igrejas, nos parlamentos, nas ruas, nos tribunais
BLOGS
Flânerie

Manuela Neves

Branca, o Teatro e a sala de estar
Panorama Atual

Roberto Junquilho

Fuzis e baionetas, nunca mais!
Mensagem na Garrafa

Wanda Sily

Turista acidental
Gustavo Bastos
Blog destinado à divulgação de poesia, conteúdos literários, artigos e conhecimentos em geral.
MAIS LIDAS

Precipitou-se

Posse de tucano no Turismo é demonstração interna de força de Colnago

Justiça Federal determina que 14 municípios adotem ponto eletrônico para médicos e dentistas

Subseção da OAB-ES cobra esclarecimento sobre atuação de Homero Mafra na defesa de acusado

Dary Pagung vai fechar a porta para emendas de deputados no orçamento