Seculo


  • Lava Jato no ES

 

Bancada e direção do PDT debatem ida para a oposição na próxima quinta-feira


16/03/2017 às 12:49
A bancada do PDT na Assembleia Legislativa se reúne com a Executiva do partido na próxima quinta-feira (23) para debater o posicionamento em relação ao governo do Estado. Os deputados cobram uma postura unificada no plenário. O PDT tem três deputados: Rodrigo Coelho, Josias da Vitória e Euclério Sampaio, e os dois últimos já estão no grupo de deputados que vem fazendo oposição ao governo do Estado.
 
Rodrigo Coelho teria resistência em aderir ao grupo pelo fato de ter deixado recentemente a equipe de governo. Ele ocupava a Secretaria de Assistência Social, mas para convencer o parlamentar a aderir ao grupo de oposição, o PDT recorre ao pacto de unidade da bancada.
 
Na Assembleia, o grupo de oposição formou uma Frente Parlamentar que conta com a participação dos deputados Theodorico Ferraço (DEM), Sérgio Majeski (PSDB), Bruno Lamas e Freitas (PSB), Marcos Bruno (Rede), além de Da Vitória e Euclério, que já adotaram o discurso oposicionista.
 
Nos meios políticos, circulou a informação de que o presidente do partido, o deputado federal, Sérgio Vidigal, teria tentado enquadrar os parlamentares, mas essa movimentação não se confirma. Vidigal, aliás, é uma das lideranças esperadas para o encontro da próxima segunda. A pressão no partido é grande, já que, assim como no PT e no PSDB, a base do partido defende a saída do PDT do governo do Estado.
 
Em entrevista recente ao jornal A Tribuna, Vidigal chegou a dizer que o apoio a Hartung em 2018, vai depender das articulações nacionais. Isso porque o partido tem como presidenciável Ciro Gomes, que admite desistir da disputa em favor de uma composição preferencial com o PT, caso o ex-presidente Lula venha a se candidatar.
 
Em 2014, o PDT do Estado fez uma aliança proporcional com o PT, que teve uma fraca candidatura ao governo do Estado, com o deputado estadual Roberto Carlos (que deixou o partido recentemente). Vidigal e seu grupo apoiaram a candidatura de Hartung. O partido ficou com a Secretaria de Ação Social, inicialmente ocupada pela ex-deputada federal Sueli Vidigal.
 
Ela foi substituída por Coelho, que até então estava filiado ao PT e foi levado para o PDT por uma movimentação do próprio governador. Nos meios políticos comenta-se que, depois da migração, Hartung não estaria privilegiando o secretário, por entender que ele não teria a capilaridade imaginada pelo governador no sul do Estado.
 
Os nomes do partido que fazem parte da equipe hoje não foram indicações do partido e sim do candidato a prefeito de Vitória, o deputado estadual Amaro Neto (SD), aliado do governador Paulo Hartung (PMDB). O cargo de maior destaque é a Secretaria de Esportes, comandada por Max Da Mata. Caso o partido feche questão sobre a saída da base, a perda para o grupo do governador vai ser bem dura.
 
O PDT capixaba foi o partido com o melhor desempenho na proporcional nas eleições de 2016. Diante da ameaça, o Palácio Anchieta já se movimenta para tentar recuperar o partido e pressiona os prefeitos eleitos pela legenda e outras lideranças pedetistas, mas a resistência da base é grande.

Leia Também

Comentários

Os comentários não representam a opinião do jornal; a responsabilidade é do autor da mensagem

.

SOCIOECONÔMICAS
Problemas em série

A maré não está nada boa, mesmo, para a deputada estadual Raquel Lessa....

OPINIÃO
Editorial
A saúde está doente
Campanha do Simes recomenda que médicos não trabalhem na Serra por causa da violência. E os pacientes, ficam entregues ao deus-dará?
Renata Oliveira
Vai no bolo
As lideranças políticas capixabas devem ficar atentas para não serem atropeladas pelo rolo compressor da indignação
Lídia Caldas
A importância dos probióticos e prebióticos
Se você não se preocupar com isso estará dando passos largos para engrossar as estatísticas de doenças de causas evitáveis
Geraldo Hasse
É preciso equalizar o bem-estar
A crise do capitalismo pode ser resolvida mediante a adoção de um programa comunista de governo
BLOGS
Blog do Phil

Phil Palma

Um homem nu.
Flânerie

Manuela Neves

Nenna – parte II: early years na ilha
Panorama Atual

Roberto Junquilho

A Odebrecht quebrou a "Omertá", e agora?
Mensagem na Garrafa

Wanda Sily

A sombra
Gustavo Bastos
Blog destinado à divulgação de poesia, conteúdos literários, artigos e conhecimentos em geral.
MAIS LIDAS

Juiz determina bloqueio dos bens do ex-prefeito de Castelo

Problemas em série

Acampamento Fidel Castro: famílias mobilizadas para evitar nova ação de reintegração de posse

Moradores de Conceição da Barra debatem segurança pública com operadores de segurança

Donos da Telexfree se tornam réus em ação penal por lavagem de dinheiro