Seculo

 

Contas de Casteglione de 2013 são questionadas em Cachoeiro


17/03/2017 às 17:44

As contas relativas ao exercício de 2013 da Prefeitura de Cachoeiro de Itapemirim, no sul do Estado, na gestão do ex-prefeito Carlos Casteglione (PT), devem entrar na pauta de discussão da Câmara Municipal. A matéria já foi lida em plenário e começou a tramitar, mas já tem contestação e pode ter problemas para aprovação.

Integrante da Rede Sustentabilidade no município, Wesley Correa, enviou um ofício ao legislativo, não como representante do partido e sim como cidadão de Cachoeiro. Ele questionou inconsistência na matéria e pediu para que o processo fosse revisto na Casa. Caso não seja atendido, Correa não descarta levar o caso ao Ministério Público.

Alguns recursos que tem destinação específica, como os da Educação, por exemplo. No comparativo dos números do Tribunal de Contas do Estado (TCE-ES)  com dados o Diário Oficial do Município de Cachoeiro de Itapemirim, observa-se divergências da Prestação de Conta de 2013. Correa também observou divergências embasadas em anos anteriores e posteriores, afastando assim em primeira verificação a leitura de simples erro contábil.

Como se sabe, o controle externo da administração pública é exercido, dentre outros órgãos, pelo Tribunal de Contas, a quem cabe: a) apreciar, mediante parecer prévio, as contas anualmente prestadas pelo Chefe do Poder Executivo; b) julgar as contas dos administradores e demais responsáveis por recursos públicos (ordenadores de despesas).

Caso a Câmara acate a denúncia e reveja votação, a situação de Casteglione se complica, já que uma decisão colegiada pode sujar a ficha do gestor, deixando-o inelegível para as próximas eleições.

Leia Também

Comentários

Os comentários não representam a opinião do jornal; a responsabilidade é do autor da mensagem

.

SOCIOECONÔMICAS
Precipitou-se

Com um olho em 2018 e outro em 2020, Luciano Rezende antecipou o processo eleitoral, mas esqueceu a Lava Jato. Aí mora o problema.

OPINIÃO
Renata Oliveira
Bicho-papão
O ajuste fiscal de Paulo Hartung precisa do exemplo do Rio de Janeiro tanto para cortar quanto para supervalorizar a liberação de recursos
JR Mignone
Qual rádio ouviria hoje?
Sinceramente, não saberia explicar que tipo de rádio eu ouviria hoje, isto é, que me motivaria a ligar o botão para ouvi-la: uma de notícia ou uma só de música selecionada
Caetano Roque
Pressão neles
O movimento sindical deve conscientizar o trabalhador sobre quem estará na disputa do próximo ano contra ele
Geraldo Hasse
A doença da intolerância
Ela está nos estádios, nos governos, nas igrejas, nos parlamentos, nas ruas, nos tribunais
BLOGS
Flânerie

Manuela Neves

Branca, o Teatro e a sala de estar
Panorama Atual

Roberto Junquilho

Fuzis e baionetas, nunca mais!
Mensagem na Garrafa

Wanda Sily

Turista acidental
Gustavo Bastos
Blog destinado à divulgação de poesia, conteúdos literários, artigos e conhecimentos em geral.
MAIS LIDAS

Precipitou-se

Posse de tucano no Turismo é demonstração interna de força de Colnago

Justiça Federal determina que 14 municípios adotem ponto eletrônico para médicos e dentistas

Subseção da OAB-ES cobra esclarecimento sobre atuação de Homero Mafra na defesa de acusado

Dary Pagung vai fechar a porta para emendas de deputados no orçamento