Seculo

 

Escritores se reúnem para noite de venda coletiva de livros


20/03/2017 às 12:38

Vender livros deveras não é uma tarefa tão fácil assim, porém, resistem os escritores independentes e de pequenas editoras. E para quem acompanha, mesmo que de longe, as iniciativas da cultura local, é notável uma produção intensa da literatura produzida no Espírito Santo. O que se nota também é que os escritores cada vez mais criam seus próprios espaços de escoamento de livros pelo Estado.

O ano de 2016 contou com eventos independentes de literatura por bares, espaços culturais e, de fato, a rua. E neste ano de 2017 as atividades literárias começam a reaparecer após o período carnavalesco. Uma dessas atividades é o Evento de Vender Livro – edição outono, que em seu próprio nome já diz a que veio.

A proposta é simples e objetiva, escritores se organizam em um local específico para expor seus livros e vendê-los ao público na noite capixaba e em um ambiente descontraído e que preza também pela troca entre escritores e público. O Evento de Vender Livro desta vez vai ocupar os espaço do bar Wow, que fica em Jardim da Penha, Vitória, na próxima quinta-feira (23), a partir das 19h.

Por lá livros serão vendidos por preços varidados a partir de R$15,00 – o local também aceitará cartão de crédito. E nessa edição os livros que entram para a venda são: Revista Trino (2017); Além das pernas (Aline Dias); Vácuo (Caê Guimarães); Cortes Lentos (Isabella Mariano); Boneca: atrás da feição Oca (Hugo Augusto S. Estanislau); Tem sol na ponta do deque (João Chagas); Lisboa com afeto (Izabel Mendonça); Marcus Vinícius - A presença do mundo em mim (Erly Vieira Jr.); Menos teu nome (Lucas Dos Passos); Opala Negra (Marília Carreiro); Arquitetura do nada (Nayara Tognere); Poemas riscados (Renan Andrade); Os dias ímpares (Sergio Blank); Classe Média Baixa (Wagner Silva Gomes); ABC do Carnaval (Wladimir Cazé); e A filha do imperador que foi morta em Petrolina (Wladimir Cazé)

Conheça algumas das obras:

 

Os Dias Ímpares(Sergio Blank)

Sérgio Blank é um dos grandes poetas do Espírito Santo e lançou recentemente a terceira edição de Os Dias Ímpares (Cousa, 2017). O livro apresenta para as gerações atuais a forma de escrita de Blank e, inclusive, figurou como uma das indicações de leitura do vestibular da Universidade Federal do Espírito Santo (Ufes).

A obra é uma junção de toda a obra poética do escritor: Estilo de ser assim, tampouco (1984); Pus (1987); Um (1988); A tabela periódica (1993); e Vírgula (1996) – o livro que marcaria seu hiato e que, de certa forma, ainda é – por quase duas décadas. A primeira edição de Os Dias Ímpares veio em 2011, também pela editora Cousa.

 

Além das Pernas (Aline Dias)

Além das pernas (Pedregulho, 2015), de Aline Dias, jornalista e escritora, é um livro escrito por uma mulher sobre mulheres. E ele, assim de cara, apresenta um título que chega já com duas (ou até mais) interpretações. Pode significar a apresentação da mulher para além da objetificação de seu próprio corpo; ou pode ser uma prévia dos lugares alcançados pelas personagens do livro, que querem ir muito além de onde acreditam que suas pernas podem chegar.

Em 82 páginas, o livro apresenta uma reunião de contos sobre mulheres como Maria, extremamente consciente de sua liberdade sexual feminina (com medo apenas das doenças venéreas); até Jocasta, mulher intensa e decidida de 'nunca mais romance'. São 26 contos de mulheres de diversos tipos e com variadas vozes.

 

Tem Sol na Ponta do Deque(João Chagas)

Este é o primeiro livro especificamente de contos de João Chagas, que estreou com quadrinhos em 2013; entrou no romance em 2014, com a publicação A paz dos vagabundos; e passeou pelos contos em seu último livro, Tem Sol na Ponta do Deque (Cousa, 2016).

Em 27 contos, a monotonia é um dos temperos de Tem Sol na Ponta do Deque – que volta e meia é salpicado por um conto que aborda a cozinha, as refeições e as situações que brotam daí. É a monotonia que traz situações do cotidiano sem reviravoltas, sem ações, apenas vislumbres ou até reflexões, como no conto Angioplastia, cortado pela frase ‘Acho que velhice é aceitar que as pessoas e as coisas vão embora uma hora

Nessa reunião de contos estão cerca de dez anos de escritos de João. Alguns retirados do blog do escritor – datados de 2006 – outros escritos no ano de lançamento do livro, 2016.

 

Cortes Lentos (Isabella Mariano)

Cortes Lentos (Pedregulho, 2015) é um livro sobre perdas, uma obra que busca encontrar um sentido em meio à desordem. O segundo livro de Isabella Mariano é feito de um apanhado de poemas que versam sobre não deixar perder a própria essência em meio a mudanças drásticas.  Corte Lentos, definitivamente, é um livro sobre amor também, uma obra que reflete o momento pelo qual passou sua autora – que não tem receio algum em falar sobre seus textos serem reflexos de sua própria imagem.

As influências são muito claras no livro. Isabella lê Drummond, Leminsk e Oswald de Andrade – o primeiro, inclusive, é reverenciado por duas vezes em Cortes Lentos. Os poemas apresentam uma profunda reflexão acerca da existência humana, da retomada de rotinas, do incômodo com a cidade que está o tempo inteiro presente na obra.

Acompanhe o evento em rede social

Serviço

O Evento de Vender Livro tem realização na próxima quinta-feira (23), a partir das 19h, no Bar Wow – rua Carijós, 720, Jardim da Penha, Vitória. Os livros serão vendido com preços variados a partir de R$15,00. O local aceita máquina da cartão. 

Leia Também

Comentários

Os comentários não representam a opinião do jornal; a responsabilidade é do autor da mensagem

.

SOCIOECONÔMICAS
E o Homero, hein?

Defender o ex-marido da médica Milena Gottardi deve custar profundos arranhões a Homero Mafra

OPINIÃO
Editorial
Um Estado que mata suas mulheres
Crime da médica Milena Gottardi chama atenção para os casos de feminicídios, que fazem do ES um dos estados mais violentos do País para as mulheres
Renata Oliveira
Dados x discurso
Como pode o Estado ser um exemplo para o País em gestão, se não tem potencial de mercado e solidez fiscal?
Geraldo Hasse
A doença da intolerância
Ela está nos estádios, nos governos, nas igrejas, nos parlamentos, nas ruas, nos tribunais
BLOGS
Flânerie

Manuela Neves

Branca, o Teatro e a sala de estar
Panorama Atual

Roberto Junquilho

Fuzis e baionetas, nunca mais!
Mensagem na Garrafa

Wanda Sily

Turista acidental
Gustavo Bastos
Blog destinado à divulgação de poesia, conteúdos literários, artigos e conhecimentos em geral.
MAIS LIDAS

'Uma das questões que mais se discute no partido é a necessidade de se diferenciar do PT'

Ricardo Ferraço circula pelo sul do Estado ao lado de César Colnago

CPI dos Guinchos volta a mirar rotativo de Guarapari

Ex-prefeito de Alegre é absolvido em ação de improbidade

Prefeitura de Vila Velha dá início ao processo de eleição direta nas escolas