Seculo


  • Lava Jato no ES

 

Em assembleia, moradores, donos de bar e produtores culturais decidem elaborar pacto de boa convivência


21/03/2017 às 17:37
Excluídos pela Prefeitura de Vitória do processo de confecção da medida que impôs um “toque de recolher” no Centro, os três segmentos diretamente atingidos pela decisão irão por si mesmos buscar o que a prefeitura está evitando: o diálogo.
Moradores, donos de bar e produtores culturais irão formar uma comissão para elaborar em 30 dias um documento com normas de boa convivência na região. Este é o principal encaminhamento da assembleia ordinária da Associação de Moradores do Centro de Vitória (Amacentro), realizada nessa segunda-feira (20), cujo principal ponto de pauta foi o Termo de Compromisso Ambiental (TCA) assinado apenas entre prefeitura e Ministério Público Estadual (MPES) determinando a bares da Rua Sete de Setembro o recolhimento de mesas e cadeiras às 23h.
 
O objetivo é apresentar uma proposta alternativa ao TCA que será enviado à prefeitura e ao órgão ministerial. Antes, precisa ser aprovado em assembleia extraordinária que deve ser realizada em 45 dias. A reunião também deve ter caráter de audiência pública para o debate sobre o termo.
 
“Foi uma reunião produtiva. Os donos de bar e produtores culturais são moradores do Centro. É uma peculiaridade nossa. Houve reclamações contra a questão do barulho, que, de fato, são pertinentes. Causa incômodo. Mas foi discutido também a importância cultural do local e a questão da segurança. E não houve uma fala que concordasse com o termo de compromisso da prefeitura e do MPES”, pontua o presidente da Amacentro, Everton Martins. 
 
Moradores temem o esvaziamento da região e, como efeito, o aumento da violência.
 
O “TCA do toque de recolher” será debatido também nesta quinta-feira (23) em reunião extraordinário do Conselho Municipal de Política Cultural. A reunião acontece a partir das 14h no auditória do Museu Capixaba do Negro (Mucane). 

Leia Também

Comentários

Os comentários não representam a opinião do jornal; a responsabilidade é do autor da mensagem

.

SOCIOECONÔMICAS
Ensaiado

Mudança de planos de Ricardo Ferraço na condução da Reforma Trabalhista atende à estratégia de Temer e da classe empresarial. Falou de empresário, é com ele mesmo!

OPINIÃO
Editorial
Defesa burocrática
Secretário Júlio Pompeu fez um discurso burocrático para defender o governo Hartung na Corte Interamericana de Direitos Humanos
Piero Ruschi
Colibris de Santa Teresa pedem socorro
Das 34 espécies de beija-flores conhecidas no município, 12 não são vistas em períodos que variam de 10 a 40 anos
Renata Oliveira
O universo conspira
A onda de falta de sorte do governador, iniciada em fevereiro, insiste em não passar
Caetano Roque
Venceu o pragmatismo
Ao reeleger o grupo que se perpetua na direção, PT perde um pouco mais de sua ideologia
Nerter Samora
Lavando as mãos
A omissão da União sobre ação contra poluição de praias de Vitória é inaceitável
JR Mignone
Sérgio Bermudes, sempre atual
''Existe uma crise no Judiciário, que vai da falta de juízes, da infraestrutura adequada, até a postulação e prestação precárias''
Caetano Roque
A hora do Judiciário
O Supremo tem que mostrar a que veio e a serviço de quem está
BLOGS
Blog do Phil

Phil Palma

Um homem nu.
Flânerie

Manuela Neves

Nenna – parte II: early years na ilha
Panorama Atual

Roberto Junquilho

A Odebrecht quebrou a "Omertá", e agora?
Mensagem na Garrafa

Wanda Sily

A sombra
Gustavo Bastos
Blog destinado à divulgação de poesia, conteúdos literários, artigos e conhecimentos em geral.
MAIS LIDAS

CNMP pode acabar com pagamento de ‘horas-extras’ a promotores no Espírito Santo

Disputa pelo poder em Itapemirim reacende tensão entre prefeito e vice

Ensaiado

Esgoto na Praia de Santa Helena não se resolve com teste de balneabilidade

O universo conspira