Seculo

 

Em assembleia, moradores, donos de bar e produtores culturais decidem elaborar pacto de boa convivência


21/03/2017 às 17:37
Excluídos pela Prefeitura de Vitória do processo de confecção da medida que impôs um “toque de recolher” no Centro, os três segmentos diretamente atingidos pela decisão irão por si mesmos buscar o que a prefeitura está evitando: o diálogo.
Moradores, donos de bar e produtores culturais irão formar uma comissão para elaborar em 30 dias um documento com normas de boa convivência na região. Este é o principal encaminhamento da assembleia ordinária da Associação de Moradores do Centro de Vitória (Amacentro), realizada nessa segunda-feira (20), cujo principal ponto de pauta foi o Termo de Compromisso Ambiental (TCA) assinado apenas entre prefeitura e Ministério Público Estadual (MPES) determinando a bares da Rua Sete de Setembro o recolhimento de mesas e cadeiras às 23h.
 
O objetivo é apresentar uma proposta alternativa ao TCA que será enviado à prefeitura e ao órgão ministerial. Antes, precisa ser aprovado em assembleia extraordinária que deve ser realizada em 45 dias. A reunião também deve ter caráter de audiência pública para o debate sobre o termo.
 
“Foi uma reunião produtiva. Os donos de bar e produtores culturais são moradores do Centro. É uma peculiaridade nossa. Houve reclamações contra a questão do barulho, que, de fato, são pertinentes. Causa incômodo. Mas foi discutido também a importância cultural do local e a questão da segurança. E não houve uma fala que concordasse com o termo de compromisso da prefeitura e do MPES”, pontua o presidente da Amacentro, Everton Martins. 
 
Moradores temem o esvaziamento da região e, como efeito, o aumento da violência.
 
O “TCA do toque de recolher” será debatido também nesta quinta-feira (23) em reunião extraordinário do Conselho Municipal de Política Cultural. A reunião acontece a partir das 14h no auditória do Museu Capixaba do Negro (Mucane). 

Leia Também

Comentários

Os comentários não representam a opinião do jornal; a responsabilidade é do autor da mensagem

.

PH é estopim da crise no PSDB

Crise no partido é prenúncio de que a era Hartung está encerrando seu ciclo no Espírito Santo

OPINIÃO
Editorial
Oásis
Os capixabas que ouvem o governador Hartung propagandear os atrativos do ES devem pensar que moram em outro Estado
Renata Oliveira
Paraísos artificiais
O que o governador Paulo Hartung e o prefeito Luciano Rezende têm em comum?
Gustavo Bastos
O verão do amor e o movimento hippie
O que representava o movimento hippie como tal era a utopia
Geraldo Hasse
As abelhas e o Agro
Alguns líderes se dão conta da mútua dependência entre animais e plantas
BLOGS
Flânerie

Manuela Neves

Quem me ensinou a nadar
Panorama Atual

Roberto Junquilho

Este blog fica por aqui
Mensagem na Garrafa

Wanda Sily

Olha no mapa
Gustavo Bastos
Blog destinado à divulgação de poesia, conteúdos literários, artigos e conhecimentos em geral.
MAIS LIDAS

Oásis

'Eu quero uma direção independente, capaz de optar pela melhor estratégia no ano que vem’

Fórum de Fundão não conta com nenhum analista judiciário

Pó preto extrapola legislações municipal e estadual e ONG cobra providências

Estratégia do PSDB nacional pode desmontar ação de Ricardo Ferraço