Seculo

 

Governo garante suspender projeto de lei que decreta extinção do Iema


07/04/2017 às 11:00
Encurralado após um mês de assembleias sindicais, manifestações públicas e denúncias, por parte dos servidores, o governo do Estado anunciou, em reunião realizada na última terça-feira (4), que irá suspender a apresentação à Assembleia Legislativa do projeto de lei de extinção do Instituto Estadual de Meio Ambiente e Recursos Hídricos (Iema).

Diante de membros da Comissão dos Servidores do Iema e do Sindicato dos Trabalhadores e Servidores Públicos do Estado do Espírito Santo (Sindipúblicos), o secretário de Governo, Paulo Roberto, e a diretora-presidenta do Iema, Andreia Carvalho, se comprometeram, também, a promover medidas visando ampliar a participação dos servidores em ações da autarquia.

“Basicamente, o pleito foi atendido”, afirma o servidor Filipe Santos. Em assembleia, foram eleitas doze pessoas para compor uma Comissão de Reestruturação do Iema, sendo que três farão interlocução direta com a diretoria. 

Segundo o Sindipúblicos, Andréia Carvalho garantiu que irá institucionalizar uma comissão de reestruturação do Iema, com a participação de três membros da atual Comissão dos Servidores, realizando toda o processo de reestruturação "de forma participativa e transparente, envolvendo inicialmente os gerentes e posteriormente todos os servidores".

Os servidores, como prometeu, também serão integrados ao processo de elaboração da proposta do Conecta Meio Ambiente e receberão o plano de ação dos trabalhos previstos no Acordo de Cooperação Técnica 003/2016, entre o Iema, a Secretaria Estadual de Meio Ambiente e Recursos Hídricos (Seama) e o Movimento Espírito Santo em Ação, formado pelos grandes projetos poluidores do Estado.

O Sindipúblicos destaca também o compromisso firmado pela diretora do Iema em “tramitar de forma célere a posse e o funcionamento do Conselho de Administração do Iema”.

Show de autoritarismo

Desde que anunciou o projeto de lei para extinção do Iema e sua transformação em duas subsecretarias da Seama, o governo estadual promoveu um show de autoritarismo, abusos e irregularidades. A proposta foi elaborada pela Secretaria Estadual de Governo (SEG), sem qualquer participação dos servidores. 

Na luta por não só estancar a tramitação da extinção, mas iniciar um movimento real de fortalecimento do órgão, os servidores levantaram denúncias de condutas ilegais por parte dos gestores do Iema e da Seama, como acúmulo de funções e interferências ilegais em processos de licenciamentos ambientais.

As reuniões que aconteceram durante o período, até esta última do dia quatro, eram absolutamente protocolares, em que o governo simplesmente se negava a qualquer diálogo, limitando-se a reafirmar sua posição intransigente de atacar a frágil independência da autarquia ambiental, atrelando o corpo técnico do órgão à Seama, forçando uma politização ainda maior dos licenciamentos e do controle ambiental no Estado.

Há alguns dias já circulava, internamente no Iema, a informação de que o governo havia decidido voltar atrás, o que veio a ser formalmente anunciado esta semana.

“Continuaremos mobilizados para acompanhar o cumprimento das promessas”, afirmou o Sindipúblicos. A entidade afirma que continuará mobilizada para acompanhar o cumprimento das promessas. 

Leia Também

Comentários

Os comentários não representam a opinião do jornal; a responsabilidade é do autor da mensagem

.

SOCIOECONÔMICAS
Quem segura?

Depois da seca, a bonança. Hartung tirou o último mês do ano para liberar seu ''pacote de bondades'''

OPINIÃO
Editorial
Morta-viva
Enfim, cumpre-se o destino óbvio no País das relações promíscuas: a Samarco/Vale-BHP tem as primeiras licenças ambientais para voltar a operar
Piero Ruschi
INMA e Ruschi em rota (s) de colisão
Nomeação de diretor dá sequência ao processo de imoralidades e falta de transparência contra patrimônio deixado por Ruschi
Gustavo Bastos
A volta do shoegaze
Ressurgimento do shoegaze se deu, sobretudo, com o retorno oficial do My Bloody Valentine
Geraldo Hasse
Aprimorando a arte das panacéias
Proliferam nas ruas os vendedores de panos de prato a 10 reais por meia dúzia
JR Mignone
Gazeta AM 34
Pode-se definir essa emissora em três fases distintas nesses 34 anos de comunicação
Roberto Junquilho
O abono como estratégia política
Como hábil conhecedor do seu mister, Hartung vislumbra apenas a conjuntura de 2018
BLOGS
Flânerie

Manuela Neves

Quem me ensinou a nadar
Mensagem na Garrafa

Wanda Sily

Quem quer dinheiro?
Gustavo Bastos
Blog destinado à divulgação de poesia, conteúdos literários, artigos e conhecimentos em geral.
MAIS LIDAS

Redução de número de comissionados gera embate entre deputados na Assembleia

Questionamentos judiciais podem anular resultado da disputa ao comando do Crea-ES

Cesan e Cariacica negam responsabilidade sobre esgoto lançado na baía de Vitoria

Funcionário dos Correios é condenado por desviar encomendas do centro de triagem do aeroporto de Vitória

Projeto que garante abono aos servidores segue para sanção de Hartung