Seculo

 

Fogo se alastra na Terra Indígena de Aracruz há dois dias


07/04/2017 às 17:51
Um incêndio iniciado há cerca de dois dias numa área de turfa localizada entre as aldeias de Caieiras Velha, Boa Esperança e Três Palmeiras, em Aracruz (norte do Estado) continua se alastrando em direção à mata. Lideranças Guarani e Tupiniquim contam que, apesar de vários chamados, o Corpo de Bombeiro afirma não ser possível controlar o fogo, por estar em área de turfa.

“Já ligamos várias vezes, vemos o carro dos Bombeiros passando pela região, mas ninguém foi ainda ao local do incêndio. Um bombeiro chegou a dizer que eles só podem ir lá depois que um cacique for em
Aracruz autorizar a entrada dos bombeiros nas aldeias”, relata Mayno Cunha da Silva, educador indígena em Três Palmeiras.

Foram os moradores de Três Palmeiras e Boa Esperança os primeiros a perceberem a fumaça, há dois dias. Nesta sexta-feira, ela já é avistada por toda a Terra Indígena e para além dela, nos bairros de Santa Cruz e Balsa.

“A fuligem já está entrando em nossas casas e causando problemas respiratórios, principalmente nas crianças”, alerta o educador, lamentando ainda a notícia de que cinco estudantes de Três Palmeiras faltaram as aulas desta sexta-feira para tentar apagar o fogo, voluntariamente. “É perigoso pra eles, foram movidos pelo desespero. Nosso usufruto a gente tira da mata”, ressalta.

Vilson Benedito, o Jaguareté, chefe da coordenação técnica local da Fundação Nacional do Índio (Funai) em Aracruz e liderança indígena em Caieiras Velha, conta que lhe chegaram denúncias de que caçadores costumam atear foto perto dos brejos para encurralar capivaras e pacas. “Pode ter sido essa a causa do incêndio”, avalia. Técnicos da Funai estão indo a campo checar as informações. 

Leia Também

Comentários

Os comentários não representam a opinião do jornal; a responsabilidade é do autor da mensagem

.

SOCIOECONÔMICAS
'Tudo dominado'

Até agora, o terreno parece armado para permitir que César Colnago acumule a vice-governadoria com a presidência do PSDB no Estado. Só parece?

OPINIÃO
Editorial
Ajuste fiscal, a 'isca' do negócio
Hartung tem feito publicidade nacional para mostrar que o ES é o novo paraíso para investidores. Esconde, porém, os problemas internos, que não são poucos
Piero Ruschi
Risco à natureza gera efeito bolha em turismo de Santa Teresa
Desenvolvimento tem sido norteado pelo crescimento do turismo e seu potencial. Mas ‘corre solto’, o que pode ter um preço alto demais
Renata Oliveira
Tem que saber separar
Governador troca ministro por conversa com jornalistas, só para evitar Rose de Freitas
Gustavo Bastos
Swinging London
Um dos pontos de convergência em que a arte em geral se movia
Caetano Roque
Sindicalismo unilateral
O processo de debate no movimento sindical deve ser participativo, mas não é isso que vem acontecendo no país
JR Mignone
Proliferação de rádios na internet
Fazer rádio todo mundo gosta e quer fazer, mas fazer rádio de bom gosto ainda é difícil
BLOGS
Flânerie

Manuela Neves

Quem me ensinou a nadar
Panorama Atual

Roberto Junquilho

Este blog fica por aqui
Mensagem na Garrafa

Wanda Sily

Algo de novo no ar
Gustavo Bastos
Blog destinado à divulgação de poesia, conteúdos literários, artigos e conhecimentos em geral.
MAIS LIDAS

Sindicalismo unilateral

Hartung se reúne com Rodrigo Maia em Brasília

Tem que saber separar

Tribunal de Contas volta a cobrar informações sobre venda da Cesan

'Tudo dominado'