Seculo

 

Fogo se alastra na Terra Indígena de Aracruz há dois dias


07/04/2017 às 17:51
Um incêndio iniciado há cerca de dois dias numa área de turfa localizada entre as aldeias de Caieiras Velha, Boa Esperança e Três Palmeiras, em Aracruz (norte do Estado) continua se alastrando em direção à mata. Lideranças Guarani e Tupiniquim contam que, apesar de vários chamados, o Corpo de Bombeiro afirma não ser possível controlar o fogo, por estar em área de turfa.

“Já ligamos várias vezes, vemos o carro dos Bombeiros passando pela região, mas ninguém foi ainda ao local do incêndio. Um bombeiro chegou a dizer que eles só podem ir lá depois que um cacique for em
Aracruz autorizar a entrada dos bombeiros nas aldeias”, relata Mayno Cunha da Silva, educador indígena em Três Palmeiras.

Foram os moradores de Três Palmeiras e Boa Esperança os primeiros a perceberem a fumaça, há dois dias. Nesta sexta-feira, ela já é avistada por toda a Terra Indígena e para além dela, nos bairros de Santa Cruz e Balsa.

“A fuligem já está entrando em nossas casas e causando problemas respiratórios, principalmente nas crianças”, alerta o educador, lamentando ainda a notícia de que cinco estudantes de Três Palmeiras faltaram as aulas desta sexta-feira para tentar apagar o fogo, voluntariamente. “É perigoso pra eles, foram movidos pelo desespero. Nosso usufruto a gente tira da mata”, ressalta.

Vilson Benedito, o Jaguareté, chefe da coordenação técnica local da Fundação Nacional do Índio (Funai) em Aracruz e liderança indígena em Caieiras Velha, conta que lhe chegaram denúncias de que caçadores costumam atear foto perto dos brejos para encurralar capivaras e pacas. “Pode ter sido essa a causa do incêndio”, avalia. Técnicos da Funai estão indo a campo checar as informações. 

Leia Também

Comentários

Os comentários não representam a opinião do jornal; a responsabilidade é do autor da mensagem

.

Jogo de cena

Quando se refere a secretários em condições de sucedê-lo, Hartung não fala que, praticamente, entregou o poder a Octaciano Neto

OPINIÃO
Editorial
Do exemplo ao risco
Uma iniciativa popular contra a pulverização área de agrotóxicos em Boa Esperança gerou graves reações de ódio e ameaças. Investigação, já!
Gustavo Bastos
Destino e acaso
''Quanto ao cético do acaso, ele chama destino de delírio e acaso de nada''
Roberto Junquilho
Os pequenos se movem
Para garantir verba do fundo partidário, siglas como o PCdoB têm que apresentar chapa majoritária em 2018. E, no Estado, como fica?
BLOGS
Flânerie

Manuela Neves

Quem me ensinou a nadar
Mensagem na Garrafa

Wanda Sily

Dois milagres de Natal
Gustavo Bastos
Blog destinado à divulgação de poesia, conteúdos literários, artigos e conhecimentos em geral.
MAIS LIDAS

Crea-ES terá pela primeira vez uma mulher na presidência

Vereadores de Aracruz decidem abrir investigação contra o Estaleiro Jurong

Comunidades de Alegre apostam em sensibilidade de desembargador para salvar escolas

Deterioração da Segunda Ponte será quantificada em reunião na Assembleia

Jogo de cena