Seculo

 

Desconectados


11/04/2017 às 11:44
O recado da base do PT para seus dirigentes foi claro. A militância não quer mais a aliança com o governador Paulo Hartung (PMDB). Mas o grupo do ex-prefeito de Vitória, João Coser, parece não ter entendido a mensagem. Ele é o principal aliado do governador dentro do partido. Sob seu comando a aliança se tornou ainda mais estreita e os resultados não foram nada positivos.
 
Para tentar justificar esse acordo que só beneficia o governador e alguns membros do PT, que querem conservar os cargos, os aliados de Coser recorrem à velha máxima do “isolamento político”, caso o partido saia do governo e rompa a aliança com o governador.
 
Essa parece ser a palavra de ordem vinda do Palácio Anchieta. Quem se desalinhar do grupo de Hartung, está fadado ao “isolamento”. Mas, isolamento de quê? O que tem oferecido o governador aos seus aliados? Os prefeitos continuam com seus pires vazios, as “obras” visitadas em todo o Estado ou são feitas com recursos federais, ou são da época do ex-governador Renato Casagrande (PSB).
 
Os deputados, até os da base, não poupam críticas à falta de atendimento das emendas parlamentares. Será que o grupo do ex-prefeito entende que o partido é apenas o seu grupo, que fica acomodado em cargos de nenhuma visibilidade?
 
Ainda na tentativa de justificar a injustificável aliança com Hartung, o grupo de Coser defende que o governador não foi favorável ao impeachment. Ora, esqueceram do tal almoço entre Hartung e o presidente Michel Temer, na residência oficial, pouco antes de tudo desmoronar no governo de Dilma Rousseff? Almoço do qual não se sabe nem o cardápio, quanto mais o teor da conversa tão importante que fez Temer abortar uma agenda em São Paulo.
 
O PT passa por um momento delicado. Precisa se reformular, se reestruturar no País inteiro, após o que eles mesmos chamam de golpe. Por isso tudo tem de ser repensado, sobretudo sua política de aliança. O partido precisa de um planejamento para 2018 e uma postura mais agressiva, e isso, Givaldo tem.
 
Além disso, é preciso destacar que o grupo de Coser não só perdeu a disputa no PED, como ficou em terceiro lugar. Foi suplantando pelo grupo de Nunes, que conta com a base sindical para garantir seu tamanho dentro do partido. Mas Coser desidratou. Ao se afastar do ex-prefeito, Givaldo levou com ele uma fatia da militância, e se fortalece agora.
 
Quanto à aliança com Hartung, Coser parece ainda acreditar na história que se pregou durante muitos anos no Estado, de que Hartung seria capaz de eleger quem ele quisesse. Não pode. Ele mesmo deveria saber disso, afinal, não conseguiu a vaga ao Senado, em 2014, quando recebeu o apoio indireto do governador.

Fragmentos:

1 – A tal reforma da Previdência deve mesmo servir de bandeira para os adversários políticos tentarem eliminar seus adversários. A deputada federal Norma Ayub (DEM) foi uma vítima. Um outdoor maldoso, instalado em Cachoeiro de Itapemirim, no sul do Estado, dizia que a deputada votaria a favor da reforma.

2 – Não é verdade. “Meu voto é não para atual redação da PEC 287 da reforma da previdência, que já "naufragou", e por isto encontra-se em reforma total "no estaleiro" da Comissão da Câmara. Surgirá, em tese, uma nova proposta, inclusive em função de nossas propostas e manifestações públicas contrárias”, diz a deputada.

3 – O governo do Estado oferece bônus a Policial Militar que apreender armas, mas oferece punição para aquele que bate a viatura durante perseguição a bandido. Vai entender!

Leia Também

Comentários

Os comentários não representam a opinião do jornal; a responsabilidade é do autor da mensagem

.

'Tem boi na linha'

Metendo-se no meio da disputa caseira entre Hartung e Casagrande, Rose de Freitas tem realmente alguma chance?

OPINIÃO
Editorial
As novas roupagens da censura
Os resquícios da ditadura militar ainda assombram a liberdade de expressão no País, estendendo seus tentáculos para o trabalho da imprensa
Bruno Toledo
Estado sem PIEDADE!
As tragédias que se sucedem no Morro da Piedade sintetizam as contradições mais evidentes e brutais do modelo de sociedade e de Estado que estamos mergulhados
Eliza Bartolozzi Ferreira
A raposa cuidando do galinheiro
Na lógica do custo-benefício, governo Hartung entende que deve ofertar um ensino pasteurizado, de baixo custo e restrito a quem podem estudar em período integral
JR Mignone
A cobertura da Copa
No mês que antecedeu a Copa e no mês do desenrolar da competição, a Globo abusou da cobertura a ponto de cansar até o telespectador que gosta de esportes
BLOGS
Mensagem na Garrafa

Wanda Sily

Entre a salada e o vinho
MAIS LIDAS

Atlas da Violência: Serra e São Mateus registraram o maior índice de homicídios

Sicoob em Cariacica é processado por falta de acessibilidade

Governo escolhe local para base da PM sem consultar moradores da Piedade

Moradores impedem devastação ainda maior da Aracruz Celulose (Fibria) em Lagoa de Coqueiral

A raposa cuidando do galinheiro